A Crise Financeira internacional

Capa
Imprensa da Universidade de Coimbra / Coimbra University Press, 01/09/2009 - 195 páginas

A crise financeira iniciada em 2007 é uma crise excecional que suscitou medidas excecionais para o nosso tempo, como a nacionalização de bancos. Depois de um período de liberalização da economia, guiada pela fé na capacidade auto-reguladora dos mercados, o Estado foi chamado a intervir em grande escala para salvar o sistema financeiro do colapso e para combater a mais grave recessão económica desde os anos trinta. No entanto, é preciso não esquecer que, nesta crise, as falhas do mercado foram também falhas do Estado, que em muitos casos optou por se manter alheado de muitos dos desenvolvimentos que estiveram na origem da crise financeira.
É uma discussão sucinta e rigorosa das circunstâncias que conduziram à crise que o leitor encontrará nesta obra. A discussão das causas desta crise é um desafio intelectual fascinante, que irá certamente marcar a agenda da investigação económica nos próximos anos, à semelhança do que aconteceu com a crise de 1929.
 

Opinião das pessoas - Escrever uma crítica

Não foram encontradas quaisquer críticas nos locais habituais.

Índice

capÍtulO
7
A Fé na Capacidade AutoReguladora dos Mercados
103
A Crise Económica
125
Um Novo Papel para as Economias Emergentes
155
Conclusão
173
Bibliografia
179
Direitos de autor

Palavras e frases frequentes

Acerca do autor (2009)

Fernando Alexandre é Professor da Universidade do Minho, doutorado em Economia pela Universidade de Londres, publicou vários artigos em revistas científicas internacionais, é co-autor do blogue “A Destreza das Dúvidas” e colabora regularmente com os media.


He is Professor at the University of Minho and holds a Doctorate in Economics from the University of London. He has published many articles in scientific journals both nationally and internationally; he co-author the blog “A Destreza das Dúvidas”, and works regularly with the media.


Ives Gandra Martins é Professor Emérito de Direito Constitucional e Económico na Universidade Mackenzie, autor de mais de trezentos livros e artigos académicos, coordenador do programa “Caminhos do Direito e da Economia” da Academia Internacional de Direito e Economia, veiculado pela Rede Vida de Televisão.


He is Professor Emeritus of Constitutional Law and Economics at Mackenzie University (Brazil) and the author of more than thirty books and academic articles. He also coordinates the programme “Caminhos do Direito e da Economia” for the International Academy of Law and Economics, broadcast by Rede Vida de Televisão (Brazil).


João Sousa Andrade é Professor Catedrático e membro do Conselho Geral da Universidade de Coimbra, doctorat d’Etat pela Universidade de Poitiers, autor de vários livros e artigos académicos e Membro da Academia das Ciências de Lisboa.


He is Full Professor and member of the General Council of the University of Coimbra, doctorat d’Etat from the University of Poitiers, author of many books and academic articles and member of the Lisbon Academy of Sciences.


Paulo Rabello Castro é Presidente da SR Rating, doutorado em economia pela Universidade de Chicago, lecionou na Fundação Getúlio Vargas, é colunista da Folha de São Paulo e colabora regularmente em programas de televisão e rádio.


He is President of the company, SR Rating, and he holds a Doctorate in Economics from the University of Chicago. He has also taught at the Getúlio Vargas Foundation, and he is a columnist for the Folha de São Paulo newspaper, regularly collaborating with television and radio programmes.


Pedro Bação é Professor da Universidade de Coimbra, doutorado em Economia pela Universidade de Londres, publicou vários artigos em revistas científicas internacionais e na imprensa nacional (Diário Económico, Jornal de Negócios e Público).


He is a Professor at the University of Coimbra and holds a Doctorate in Economics from the University of London, where he has published articles in several international scientific journals; in addition, he has published articles in the Portuguese press (Diário Económico, Jornal de Negócios e Público).

Informação bibliográfica