O Trabalho, Uma Visão de Mercado

Capa
Fundaçao Francisco Manuel Dos Santos, 01/03/2016 - 128 páginas
O Trabalho, Uma Visão de Mercado faz uma abordagem alargada da organização das relações laborais em Portugal. No topo encontra-se a sua segmentação, que raciona as oportunidades de emprego de forma ineficiente. A emergência dos contratos a prazo como forma quase exclusiva de entrada no mercado de trabalho, bem como a baixa taxa de conversão desses contratos em relações laborais duradouras, promovem o desinvestimento em formação e educação. A flexibilidade salarial que está associada aos contratos a prazo apenas agrava esta situação. Não se remunera o esforço, nem há retorno para os investimentos. Em Portugal leva-se demasiado tempo a voltar ao emprego. As características estruturais do desemprego são preocupantes. O desemprego é um período de investimento, mas pode tornar-se um pesadelo se for de longa duração. A duração do desemprego cria estigmas que levam a períodos sem emprego cada vez mais longos. A reduzida oferta de qualificações no mercado de trabalho é responsável por parte das dificuldades estruturais da economia portuguesa, que se traduzem em baixa produtivi-dade e fraco crescimento potencial. As baixas qualificações limitam, também, as oportunidades dos trabalhadores no mercado de trabalho e estão na génese de uma das maiores desigualdades salariais na Europa. A divergência da economia portuguesa deve-se à má qualidade das suas instituições. A sua transformação passa pela simplificação contratual, pela criação de um quadro correto de incentivos para os investimentos das empresas e dos trabalhadores. Este ensaio mostra um caminho possível. Com o mercado como parceiro.
 

Opinião das pessoas - Escrever uma crítica

Não foram encontradas quaisquer críticas nos locais habituais.

Páginas seleccionadas

Índice

Secção 1_
Secção 2_
Secção 3_
Secção 4_
Secção 5_
Secção 6_
Secção 7_
Secção 8_
Secção 9_
Secção 10_
Secção 11_
Direitos de autor

Acerca do autor (2016)

Mário Centeno nasceu em Olhão. Doutorado em Economia pela Harvard University, recebeu o Young Economist Award da European Economic Association em 2001 e o Prémio de Mérito Científico da União Latina em 2006. É diretor-adjunto do Departamento de Estudos Económicos do Banco de Portugal. A sua área de investigação é a economia do trabalho, onde tem artigos publicados em inúmeras revistas científicas internacionais. Licenciou-se em Economia, fazendo parte do Quadro de Honra, e é mestre em Matemática Aplicada pelo ISEG-UTL. Fez parte da Comissão do Livro Branco das Relações Laborais em 2007. Exerce atividade docente no ISEG-UTL e no ISEGI-UNL.

Informação bibliográfica