Noites de insomnia offerecidas a quem nao pode dormir, Volumes 1-3

Capa
E. Chardron, 1874

No interior do livro

Índice

Outras edições - Ver tudo

Passagens conhecidas

Página 9 - Sarçoza, principe da Paz, duque de Alcudia, grande de Hespanha de primeira classe, meu primo, e aos grandes serviços que a estes reinos fizeram seus maiores, antes e depois da fundação da monarchia, com repetidas e assignaladas acções, que os fizeram benemeritos da augusta consideração e real munificencia dos senhores reis meus predecessores; tendo entendido ser o mesmo D. Manuel quarto neto de Francisco de Faria, alcaide mor e...
Página 11 - Evora-Monte haverá o assentamento que lhe pertencer, de que se lhe passará alvará na fórma costumada, e por firmeza de tudo lhe mandei dar esta carta por mim assignada, e sellada com o sello pendente...
Página 70 - Mas tanto que os reis tiveram mais que dar que as terras da coroa; tanto que tiveram commendas, governos, e cargos lucrativos, tanto nas conquistas, como no reino, logo os fidalgos começaram a cercar os reis, e ficaram na corte; porque pela adulação, pelo agrado, e pelas artes dos cortezãos sabiam ganhar as vontades dos reis, não tendo aquellas occasiões forçosas de obrarem acções illustres para serem premiados por ellas. «Isto vemos succedeu no tempo d'el-rei D.
Página 21 - ... e datas. O seu confidente foi o morgado de Pereira, último senhor da honra e couto de Esmeriz, um rapaz de grande coração, que eu apresentei, no limoeiro, a José Cardoso Vieira de Castro, que, em 5 de Outubro do ano passado, morreu no degredo, para onde o acompanhou aquele morgado. Este neto dos Ferreiras Eças e dos remotos castelões de Riba d' Ave é hoje, em Cassengo, na África, negociante de café, de marfim, de gomas, de farinhas, etc.
Página 27 - Era então inocente. Esperava ser tua mulher, e perdi-me. Teu pai não te quis deixar casar comigo, porque eu era pobre. Sei que sofreste, e quiseste fugir para o Brasil a fim de ganhares dinheiro, para depois me receberes. Eu não te deixei ir. Sabes qual foi a minha vida depois. Hoje estou rica, ainda te amo, porque foste a origem da minha desventura. Queres casar comigo? Responde. — Quero. — Então segue-me. — Deixa-me ir dizer a minha mãe, que essa queria que eu casasse contigo. — Podes...
Página 15 - Deolinda a bordo da galera de seu pai, que o tratava com desdém, senão desprezo. A filha do negreiro — negreiro no começo da vida mercantil, mas depois (bendita seja a civilização!) filantropo seguidor das leis humanitárias impostas pelo cruzeiro — soube de seu pai o crime do passageiro, e não se compenetrou do racional horror de tamanho delito. Bem que o condenado não ousasse abeirar-se dos mercadores, e menos dela, Deolinda usou traças de conversar com ele uma fugitiva hora de noite...
Página 11 - ... de mar, apenas colhido o velame. O piloto vira terra, e cobrara alento na esperança de aproar a Cabo Verde, conquanto se temesse daquela costa infamada de muitos naufrágios, desde que portugueses se andam à cata de ouro e opróbrio por entre os colmilhos da morte, na espádua das tempestades, a braços com a ira de Deus e dos homens. Noite alta, estrondeou no cavername da galera um como estampido de peça que detonasse dentro. Deolinda foi colhida nos braços do pai, quando resvalava da camilha...
Página 42 - Tinha somente a aparência de homem na cara; na cabeça não tinha cabelos mas uma armação, como de carneiro, revirada com duas voltas; as orelhas eram maiores que as de um burro; a cor era parda, o nariz com quatro ventas, um só olho no meio da testa, a boca rasgada de orelha a orelha e duas ordens de dentes; as mãos como de bugio, os pés como de boi eo corpo coberto de escamas mais duras que conchas.
Página 29 - Ruivães, com recomendação de Lhe ter preparados os leitos e assoldadada uma boa criada para o quarto de sua filha. Divulgou o feitor a nova, sem propalar a do naufrágio, porque a não sabia. Se o homem lesse gazetas, informaria os seus vizinhos do desastre de seu amo, da riqueza engolida pelas goelas da tormenta, da quase pobreza em que ficara o náufrago, e, enfim, das piedosas lástimas com que os periódicos deploravam a catástrofe de duzentos contos...
Página 22 - Hipathias, se nascesse na Grécia, ou Corina, se os amavios de Itália lhe coassem no seio cousas mais limpas do que as coplas que a trovadora do Minho tirava do estômago em perfumes de vinho verde.

Informação bibliográfica