História do Palácio nacional de Queluz, Volume 2

Capa
Imprensa da Universidade, 1924
 

Opinião das pessoas - Escrever uma crítica

Não foram encontradas quaisquer críticas nos locais habituais.

Outras edições - Ver tudo

Passagens conhecidas

Página 62 - VIII huma vez em cada semana, o Hospital dos Expostos, ea observar os Artigos pertencentes ao regimen particular, e governo económico do Hospital, e os mais Actos de Caridade, que devem praticar sobre o tratamento dos Expostos ; os quaes, de- pois de acabados, postos em Regra, os Mandarei unir a estes Estatutos. IX Todas as Damas desta Ordem devem mandar celebrar seis Missas, ouvindo huma por Alma de cada huma, que falecer. No dia de Santa Isabel, Protectora desta Ordem, se celebrará Festa na Igreja,...
Página 375 - Invasão Francesa. (A invasão de Junot vista através dos documentos da Intendência Geral da Polícia, 1807-1808) — 2.
Página 147 - ... dois sentidos ; o jovial e engraçado D. Antão de Almada; o vesgo Monteiromor, sem letras, mas desbancando em tretas todos os inúmeros ciganos que acoitava no seu Palácio da Calçada do Combro ; o surdíssimo Conde de Soure, Provedor da Casa das Obras, casado com a excelente filha dos Marqueses de Marialva, D. Maria José dos Santos e Menezes, cuja engraçada formosura foi, com o nome de Márcia Bela, celebrada nas primeiras modinhas finas portuguesas, que por esse tempo compôs e depois publicou...
Página 270 - Rei de Portugal, e dos Algarves da quem, e dalém mar, em África senhor de Guine, e da Conquista, Navegação, e Commercio da Arábia, Pérsia, e da índia, &.
Página 237 - Novembro sabe-se pelo tenente-coronel Lecor, do mando de Alorna, que os franceses já estão em Abrantes. A família real vem de Mafra para Queluz, reiine-se à pressa o último conselho de Estado e no dia 27 embarca.
Página 236 - Muita nobreza se reunia: os Condes de Anadia, de Valença, Sabugal, Ponte de Lima, Vila Verde, e outros fidalgos e ministros, que depois convidavam os embaixadores para as suas festas. Junot e sua esposa assistiram a várias festas da corte em Queluz, onde a grandeza eo luxo se misturavam com o ridículo. O célebre tratado de neutralidade entre a França, Espanha e Portugal não é ratificado. Junot parte para França, e é na véspera da batalha de Austerlitz que o ex-embaixador se encontra com...
Página xx - D. Jorge de Almeida, Bispo de Coimbra e 2." Conde de Arganil. D. Fernando de Almeida, Bispo eleito de Ceuta, núncio do Papj em França, etc. D. Francisco d...
Página 247 - Joaquina vestida de mousselina da índia, com prisões de diamantes, nos cabelos pérolas- e diamantes duma admirável beleza.
Página 61 - Ordem, se fará em huma das Salas do Paço, e as Damas se assentarão em duas fileiras á direita, e á esquerda da Minha Cadeira; ficando a mais antiga no primeiro assento á direita, e as mais alternativamente: e na Sala immediata de fora, estará a que houver de ser recebida na Ordem. A Madrinha, que Eu destinar, sahirá a buscalla, ea terá á sua direita, fazendo as três cortezias do estilo.
Página 334 - ... depois toda a família real para o seu Palácio em Queluz. Deputação que no dia 7 de Julho de 1821, foi cumprimentar Sua Magestade ao Palácio de Queluz No dia 7 de manhã, saiu das Necessidades a deputação das cortes destinada a cumprimentar El-Rei e toda a a família real pela sua chegada ao Palácio, composta do Sr. Castelo Branco, que era o orador, Trigoso, Ferrão, Faria, Carvalho, Pais de Sande, Pessanha, Girão, Mendonça, Falcão, Ferreira Borges, Rebelo, Alves do Rio e Pimentel Maldonado,...

Informação bibliográfica