Os Lusiadas de Luiz de Cam#E4oes: Unter vergleichung der besten texte : mit angabe der bedeutendsten varianten und einer kritischen einleitung herausgegeben

Capa
K.J. Trübner, 1874 - 318 páginas
 

Opinião das pessoas - Escrever uma crítica

Não foram encontradas quaisquer críticas nos locais habituais.

Outras edições - Ver tudo

Passagens conhecidas

Página 88 - peito, (Se de humano é matar uma donzella 3 Fraca e sem força, só por ter sujeito O coração a quem soube vencel-a) A estas criancinhas tem respeito, 6 Pois o não tens á morte escura delia: Mova-te a piedade sua e minha, Pois te não move a culpa, que
Página 234 - Se quizerdes no mundo ser tamanhos, Despertai já do somno do ócio ignavo, Que o animo de livre faz escravo. XCIII. E ponde na cobiça um freio duro, E na ambição também, que indignamente ;> Tomais mil vezes, e no torpe e escuro Vicio da tyrannia infame e urgente: Porque essas honras vãas, esse ouro puro
Página 41 - XLVII. Vereis este, que agora pressuroso Por tantos medos o Indo vai buscando, 3 Tremer delle Neptuno de medroso Sem vento suas aguas encrespando. Oh caso nunca visto e milagroso! 6 Que trema e ferva o mar, em calma estando! Oh gente forte e de altos pensamentos, Que também delia hão medo os elementos!
Página 135 - de subjugar com dura guerra. XLIII. Sabe, que quantas nãos esta viagem, Que tu fazes, fizerem de atrevidas, 3 Inimiga terão esta paragem, Com ventos e tormentas desmedidas : E da primeira armada, que passagem . 6 Fizer por estas ondas insoffridas, Eu farei d'improviso tal castigo, Que seja mor o damno que o perigo.
Página 135 - Oh gente ousada mais que quantas No mundo commetteram grandes cousas, 3 Tu que por guerras cruas taes e tantas E por trabalhos vãos nunca repousas: Pois os vedados términos quebrantas, 6 E navegar meus longos mares ousas. Que eu tanto tempo ha já que guardo e tenho, Nunca arados d'estranho ou próprio
Página 89 - comia! Vós. oh côncavos valles, que podestes 6 A voz extrema ouvir da boca fria, O nome do seu Pedro, que lhe ouvistes, Por muito grande espaço repetistes! CXXXIV. Assi como a bonina que cortada Antes do tempo foi, cândida e bella, 3 Sendo das mãos lascivas maltratada Da menina, que a trouxe na capella, O cheiro traz perdido ea cor murchada:
Página 139 - LVI. Oh! que não sei de nojo como o conte! Que crendo ter nos braços quem amava, 3 Abraçado me achei c'um duro monte De áspero mato e de espessura brava; Estando c'um penedo fronte a fronte, 6 Que eu pelo rosto angélico apertava, Não fiquei homem, não! mas mudo e quedo E junto d'um penedo outro penedo.
Página 242 - dos Ausonios, 6 Que com todo o poder Tusco contende Em defensa da ponte, ou Quinto Fábio Foi como este na guerra forte e sábio. XXII. Mas neste passo a nympha o som canoro Abaixando fez ronco e entristecido, 3 Cantando em baixa voz, envolta em choro, O grande esforço mal agradecido. B 0h Belizario",
Página 137 - que esse estupendo Corpo certo me tem maravilhado.'"' A boca e os olhos negros retorcendo, 6 E dando um espantoso e grande brado, Me respondeu com voz pesada e amara, Como quem da pergunta lhe pezára: L. A quem chamais vós outros Tormentório, 3 Que nunca a Ptolomeo, Pomponio, Estrabo,
Página 47 - Era no tempo alegre, quando entrava No roubador de Europa a luz phebea, 3 Quando um eo outro corno lhe aquentava, E Flora derramava o de Amalthea: A memória do dia renovava 6 O pressuroso sol, que o céo rodea, Em que aquelle, a quem tudo está sujeito, O sello poz a quanto tinha feito:

Informação bibliográfica