Imagens das páginas
PDF
ePub

Era vulg. Peres de Sampaio ganhou o Fórte de Varivene, fituado fobre o rio Indo, de que os Mogores fe haviaō apode rado. Com a noticia de que eftes retrocediao para fe opporem aos Patanes que lhes invadiao o Imperio, Badur fe refolveo a fahir a campo em peffoa acompanhando-o Martim Affonfo de Soufa com 500 Portuguezes, que enchêrao a expectaçao de Badur, já em firmar nos feus Eftados a fé dos espiritos commovidos, já fobmettendo os mal intencionados, e fendo o principal inftrumento da expulfaõ dos inimigos.

O Rei dos Mogores mettido em cólera por abandonar todo o Reino de Cambaya, que tinha conquistado, fentia menos a torrente das victorias com que os Patanes The hiaō ganhando o Reino de Delli, que a oppofiçao dos Portuguezes. Elle os olhava como alma das emprezas de Mira Mahamut, parente do Rei Badur, que de posto em poto hia facodindo as fuas tropas dos dominios de Cambaya, Em defaggravo defta injúria quiz elle fobprender-nos em Bagaim, aonde Garcia de

Sa

[ocr errors][ocr errors]

Sá com 400 homens nao fe attrevia a Era vulg
efperar o golpe da multidao dos Mo-
gores, foberbos com as paffadas victo-
rias, Elle fe determinava a abandonar
a praça, que tinha todas as defenfas
ainda imperfeitas; mas Antonio Gal-
vao, quinto filho do famofo Embaixa
dor da Ethiopia o memoravel Duarte
Galvao, fe oppoz a esta acçaó injurio-
fa ás nofias armas, e o fez mudar de
fentimentos. Os Mogores á vista da
noffa refoluçao, nao le attrevendo a ar-
rifcar no ataque, tomáraó a de fe re-
tirar medrofos. Pouco depois chegou
Nuno da Cunha, tao pago da intrepi-
dez de Antonio Galvao, que o hon,
rou com lhe mandar pozeffe a primei-
ra pedra na fortificação, que entao fe
principiou em Baçaim. Nós feguiremos
logo efte grande homem pelos paffos,
que derao nas Molucas igualmente a
fua virtude, e o feu valor.

Da ausencia do Governador fe apro
veitou o Hidalcao para invadir as ter-
ras firmes de Salcete. Elle fez efta guer-
ra com forças, e vigor, mas encon-
trou bifarra a oppofição de D. Joao Pe-

Era vulg. reira, Governador de Goa, que fe fuftentou fempre victoriofo até a chegada de Nuno da Cunha, que concluio a Fortaleza de Mador para freio deftas irrupções. Ella foi guarnecida por 800 homens ás ordens de Manoel de

[ocr errors]

分期

Sousa que obteve efte governo em attençao ao parentefco com o Conde da Caftanheira, já reconhecido so primeiro valido do Rei. Ao mesmo tempo se recebeo a agradavel noticia da vantajofa paz, que D. Estevao da Ga ma, depois de derrotar a Alodin, Rei de Viantana, concedêra a efte Prin cipe. Elle lha mandou pedir a Malaca com as fubmifsões de abatido; fugeitando-fe a entregar-lhe toda a artelha rias; a nao conftruir nos feus portos Fuftas de guerra; a abfter-fe de fazer fortificações em Bintao, e Viantana; a vir refidir no porto de Muar para de mais perto commerciar com Malaca; e outras vantagens femelhantes, que promettiao a efta Cidade felicidades per manentes, fe foffem menos enormes os feus crimes.

W

+

[ocr errors]

Mas antes que paffemos á narra

ção

[ocr errors][ocr errors][ocr errors][ocr errors][ocr errors][ocr errors]

çao de outros fucceffos, eu vou a fa- Era vulgi
zer huma recapitulaçao breve do go-
verno de Antonio Galvao nas Molu-
cas, para onde foi defpachado, logo
que o Governador voltou de Dio. An-
tonio Galvao digno dos maiores em-
pregos pelas fuas virtudes, até entao
nao obtivera algum. No eftado de fim-
ples particular, ellas, lhe fizerao entra-
da na acceitaçaõ universal dos homens,
ellas promoverao de fórte os feus in-
tereffes , que era hum dos, poderofos
da India, como que queria Deos mof-
trar nelle, que todas as coufas con-
correm para a felicidade daquelles,
que o amao. Nuno da Cunha, que co-
nhecia, e fabia diftinguir o verdadei
ro merecimento, attendeo ao de An-
tonio Galvao, que achou com quali-
dades para reparador das de graças das
Ilhas Molucas, fomentadas pela avare-
za, pela libertinage, pela pouca Reli-
giao de Triftao de Ataide, e dos feus
predeceffores. Elle o provê no gover
no daquella dominaçaõ defolada, e An-
tonio Galvao lhe refponde: Que o ac-
ceita fó para fervir a Deos, e a El-Rei;

!

$

Ր

:

mas

Era vulg. mas nao para ir fazer mal a ninguem. Nuno da Cunha o advertio: Que fervir a Deos, e ao Rei era fazer justiça igual fem excepçao de peffoas com premio das virtudes, aonde as achaffe, com amargura dos vicios aonde os defcobriffe.

"

1

"

Antonio Galvao fe difpoe a encher toda a expectação de Nuno da Cunha no governo das Molucas, menos na figura de Capitao, ou de Negociante, que na de vaffallo fiel, e Apoftolo fervorofo de Jefu Chrifto, que fem o baculo da atnbiçao, e o alforge da avareza fizeffe a jornada, refidiffe e voltaffe das Molucas para a Pátria. Dò exterminio de ambos eftes vicios deo elle as mais elegantes provas no meio das intrigas indecentes, com que Mtniftros indignos em Cochim, que de viao concorrer para a expedição, o reduzíraō a estado de fazer á propria defpeza quafi toda a fua equipagem. Quan to elle adquiríra na India de dinheiro, de baixella, de móveis de cafa, tudo gaftou o Galvao em apreftar a sua viagem. Elle fe embarcou para Maláca comb

[ocr errors]
« AnteriorContinuar »