A assumpcao: poema composto em houra da Santa Virgem ...

Capa
Livraria de B.-L. Garnier, 1862 - 275 páginas
0 Críticas
As críticas não são validadas, mas a Google verifica a existência de conteúdo falso e remove-o quando é identificado
 

Opinião das pessoas - Escrever uma crítica

Não foram encontradas quaisquer críticas nos locais habituais.

Páginas seleccionadas

Índice

Outras edições - Ver tudo

Passagens conhecidas

Página 189 - Vedes na foz aquelle, que apparece Pontagudo, e escarpado? Pois parece, Que deo-lhe a providente natureza, (Além das obras d'arte,) por defeza , Na derrocada penha transformado Nubigena membrudo, sempre armado De face negra, e torva ; e mais se o
Página 187 - que assim quiz a sorte. Será pelo seu porto desmarcado A feira do oiro, o emporio frequentado. Aptissimo ao commercio ; pois profundo Pode as frotas conter de todo o mundo. Será de
Página 73 - a vista nestes prados Arvoredos por ordern alinhados : Nem marmóreas columnas Soberanas De varias ordens Gregas, ou Toscanas. Nem maquinas hydraulicas, que as puras Aguas
Página 190 - a montanha, abastecida De grossas matas, de sonoras fontes, Que despenhando-se de alpestres montes, Vem engrossar o Lago da agoa amara Do
Página xvii - antiga e sempre nova, como diz « Santo Agostinho. Bate pois as azas, oh! « pomba , solta-te das prisöes terrestres,
Página xvii - nos peccadores tanto magoaram « o teu. Recebe o sceptro que elle te ha « preparado; mas que sceptro? — Urna
Página xviii - em perigo de ser a herança de estranhos, « que no sexto gemeu na viuvez, e que « agora um atrevido repartía sem ser o
Página 2 - e negros planos ; Se por mim celebrada se sublima Vossa Augusta Princeza em doce rima, Dai tambem novo ardor ao canto nosso, Que sendo por quem
Página 2 - Rubis, donde refracta a formosura, Desde o berço da luz, da luz mais pura : Vos, que mil vezes nesta Santa empreza

Informação bibliográfica