Portugais: phonétique et phonologie, morphologie, textes

Capa
B.G. Teubner, 1903 - 147 páginas
 

Opinião das pessoas - Escrever uma crítica

Não foram encontradas quaisquer críticas nos locais habituais.

Páginas seleccionadas

Outras edições - Ver tudo

Palavras e frases frequentes

Passagens conhecidas

Página 98 - Pai nosso que estais no céu, santificado seja o Vosso nome. Venha a nós o Vosso reino, seja feita a Vossa vontade, assim na Terra como no Céu.
Página 138 - O mancebo desprezava o perigo e pago até da morte pelos sorrisos, que seus olhos furtavam de longe, levou o arrojo a arrepiar a testa do touro com a ponta da lança.
Página 19 - Le contact se forme comme pour prononcer b, d, g, lesquels peuvent toujours les remplacer, sans dénaturer les mots; seulement ce contact est très léger, il cesse immédiatement après qu'il s'est établi et avant de devenir un obstacle au passage de l'air, lequel s'échappe librement, produisant un certain bourdonnement comme s'il n'y avait pas eu de contact. On peut dire de ces trois articulations qu'elles commencent comme des plosives et finissent comme des fricatives; ex.: boTîU, «fou»,...
Página 90 - ... le lui la lui les lui le leur la leur les leur lui en l'en leur en les en [lui y] l'y leur y les y (After the Verb.
Página 138 - Quando o nobre mancebo passou a galope por baixo do camarote, diante do qual pouco antes fizera ajoelhar o cavalo, a mão alva e breve de uma dama deixou cair uma rosa, eo conde, curvando-se com donaire sobre os arções, apanhou a flor do chão, sem afrouxar a carreira, levou-a aos lábios e meteu-a no peito.
Página 142 - ... dos meninos morto, e Dona Leonor como pasmada com os olhos nelle, e com o outro no collo. Elle pondo os olhos fitos nella, e no menino morto, ficou assim um pequeno espaço sem...
Página 140 - Leonor quando os cafres a quizeram despir o não quiz consentir, atiles ás bofetadas e ás dentadas, como leoa magoada, se defendia, porque antes queria que a matassem, que despirem-na. Manuel de Sousa de Sepulveda vendo sua amada esposa naquelle estado, e os filhinhos no chão chorando, parece que a...
Página 146 - E verão mais os olhos que [escaparem De tanto mal, de tanta desventura, Os dois amantes míseros ficarem Na férvida e implacábil espessura.
Página 144 - Amor por grão mercê lhe terá dado. Triste ventura e negro fado os chama Neste terreno meu, que, duro e irado, Os deixará dum cru naufrágio vivos, Para verem trabalhos excessivos.
Página 136 - Diremos só que a raça dos bois era apurada, e que os touros se corriam desembolados, à espanhola. Nada diminuía, portanto, as probabilidades do perigo ea poesia da luta. Tinham-se picado alguns bois. Abriu-se de novo a porta do curro, e um touro preto investiu com a praça. Era um verdadeiro boi de circo. Armas compridas e reviradas nas pontas, pernas delgadas e nervosas, indício de grande ligeireza, e movimentos rápidos e bruscos, sinal de força prodigiosa.

Informação bibliográfica