Os programas dos partidos e o 2. ̊imperio ...

Capa
Typographia de Jorge Seckler, 1878
 

Páginas seleccionadas

Passagens conhecidas

Página 72 - O governo, a nefasta política do governo do imperador foi quem criou este estado desesperado em que nos achamos . . . política de proscrição, de corrupção, de venalidade e de cinismo.
Página 124 - ... se o negócio for entregue à nossa deliberação — prometem os convencionais de Itu — nós chegaremos a ele do seguinte modo: 1) em respeito ao princípio da união federativa, cada província realizará a reforma de acordo com seus interesses peculiares mais ou menos lentamente, conforme a maior ou menor facilidade na substituição do trabalho escravo pelo trabalho livre...
Página 69 - ... com a vontade do poder. Ainda quando não prevalecessem essas condições, ainda quando se presumisse a independência ea liberdade na escolha dos mandatários do povo, ainda quando ao lado do poder que impõe pela força não existisse o poder que corrompe pelo favoritismo, bastava a existência do Poder Moderador, com as faculdades que lhe dá a carta, com o "veto" secundado pela dissolução, para nulificar de fato o elemento democrático.
Página 60 - Em um regime de compressão e violência, conspirar seria o nosso direito. Mas no regime das ficções e da corrupção em que vivemos, discutir é o nosso dever. As armas da discussão, os instrumentos pacíficos da liberdade, a revolução moral, os amplos meios do direito postos ao serviço de uma convicção sincera...
Página 33 - A Câmara viu com profundo pesar e geral surpresa o estranho aparecimento do atual gabinete, gerado fora do seu seio e simbolizando uma nova política, sem que uma questão parlamentar tivesse provocado a queda de seus antecessores. Amiga sincera do sistema representativo e da monarquia constitucional, a Câmara lamenta este fato singular, não tem e não pode ter confiança no governo.
Página 75 - ... e mostrar-se a descoberto. Como um pólipo monstruoso, o governo pessoal invade tudo, desde as transcendentes questões da alta política até as nugas da pequena administração".
Página xx - Fazer tratados de aliança ofensiva e defensiva, de subsídio e comércio, levando-os, depois de concluídos, ao conhecimento da assembleia geral, quando o interesse e segurança do Estado o permitirem. Se os tratados concluídos em tempo de paz envolverem cessão ou troca de território do Império, ou de possessões a que o Império tenha direito, não serão ratificados sem terem sido aprovados pela assembleia geral.
Página 79 - ... satélites obrigados do grande astro da corte - centro absorvente e compressor que tudo corrompe e tudo concentra em si - na ordem moral e...
Página 59 - Desde que a reforma, alteração ou revogação da carta outorgada em 1824, está por ela mesma prevista e autorizada, é legítima a aspiração que hoje se manifesta para buscar em melhor origem o fundamento dos inauferíveis direitos da nação.
Página 75 - O Baixo Império", escrevia o seguinte: "Haverá ainda quem espere alguma coisa do sr. D. Pedro II? Para o Monarca brasileiro só há uma virtude — o servilismo. Para os homens independentes e sinceros — o ostracismo; para os lacaios e instrumentos de sua grande política — os títulos e as condecorações!

Informação bibliográfica