Historia da universidade de Coimbra nas suas relações com a instrucção publica portugueza por Theophilo Braga, Volume 3

Capa
Por ordem e na typ. do Academia real das sciencias, 1898

No interior do livro

Outras edições - Ver tudo

Passagens conhecidas

Página 202 - Dom João por Graça de Deus Rey de Portugal e dos Algarves, d'aquem e dalem mar em Africa Senhor de Guiné e da conquista, navegação e commercio de Ethiopia, Arabia, Persia...
Página 186 - Rei de Portugal e dos Algarves, daquem e dalem mar, em África, senhor de Guiné e da Conquista, Navegação e Commercio da Ethiopia, Arabia, Persia e da India etc.
Página 117 - Maranhão, a fim de examinar regiões desertas, e desconhecidas até agora a todos os naturalistas; e porque em tão críticas circunstâncias, e no estado atual das coisas, se faz suspeita a viagem de um tal estrangeiro, que debaixo de especiosos pretextos, talvez procure em...
Página 60 - Anima Mundi: or an historical narration of the opinions of the ancients concerning man's soul after this life: according to unenlightened nature.
Página 499 - ... outras hervas, arbustos, e ainda arvores das diversas partes do mundo, em que se tem derramado a curiosidade, já viciosa e transcendente, dos sequazes de Linneu, que hoje têm arruinado as suas casas para mostrarem o malmequer da Persia, uma açucena da Turquia, e uma geração e propagação de aloes com differentes appellidos, que os fazem pomposos.
Página 141 - La quinta causa es un celo, pío sí, pero indiscreto y mal fundado; un vano temor de que las doctrinas nuevas en materia de filosofía traigan algún perjuicio a la religión.
Página 142 - Las causas están bien á la vista; someten la utilidad pública á su propio interés, y aquí está el origen fundamental del daño. A pesar de la gran cultura que en el siglo XVI se introdujo en las Universidades de España, nunca fue bastante para desterrar de ellas totalmente el amor á los métodos y opiniones de los siglos medios. La...
Página 141 - La primera es el corto alcance de algunos de nuestros profesores. Hay una especie de ignorantes perdurables, precisados a saber siempre poco, no por otra razón, sino porque piensan que no hay más que saber que aquello poco que saben.
Página 471 - Aristóteles; sempre o nome de um filósofo tão abominável se deve procurar que antes esqueça nas Lições de Coimbra do que se presente aos olhos dos Académicos como um atendível Corifeu da Filosofia. Além de que não é tão certo, como Genovese o diz, que Aristóteles desse as mais Completas Regras desta Arte. Nem isto se pode dizer no tempo de hoje, no qual as regras mais seguras são as que mais se apartaram do mesmo Aristóteles.
Página 589 - Aulas por homens estupidos, e pouco dignos ou decentes, excepto hum ou outro, tolhendo a mocidade para nada ser, e em sua vida merecer: bem como passarem os Mestres pelas tristes amarguras de suas necessidades com muitas...

Informação bibliográfica