Câmera lenta: Poemas

Capa
Companhia das Letras, 17/08/2017 - 104 páginas
Em seu quinto livro, uma das vozes mais autênticas da poesia contemporânea reflete sobre as múltiplas espirais da linguagem. Câmera lenta foi o vencedor do Prêmio Oceanos 2018 Depois de Teste de resistores (7letras, 2014), Marília Garcia dá continuidade à sua pesquisa sobre o processo poético. Na última parte de Câmera lenta, ela se dedica a uma profunda análise sobre as hélices do avião e sobre a vontade de decifração. O poema, aqui, é o lugar para experimentar, exercitar o pensamento "ao vivo" e testar procedimentos novos, sempre em aberto. Para Italo Moriconi, que assina a orelha, trata-se de uma "poética desbravadora, sofisticada, antenada".

Opinião das pessoas - Escrever uma crítica

Não foram encontradas quaisquer críticas nos locais habituais.

Acerca do autor (2017)

Marília Garcia nasceu em 1979, no Rio de Janeiro. Publicou os livros 20 poemas para o seu walkman (Cosac Naify, 2007), Engano geográfico (7Letras, 2012), Um teste de resistores (7letras, 2014) e Paris não tem centro (7letras, 2015).

Informação bibliográfica