Imagens das páginas
PDF
ePub

especial, as de seus antecessores de ĝ, muilo melhor hảo de tomar exempro ĝ dos estrangeiros foy instituido ģ nos reynos ouuesse cronistas que fiel & particularmente screuessem os feitos dos Reys assi na paz como na guerra & os costumes & qualidades que leuerão, pera que ficassem por regimệto de seus subcesores que vissem no ġ os avião de seguir & do que se auião de goardar, No s eles se deuião docupar algúas oras do dia, pois talo importa a sua boa, gouernãça:,, & sem duuida ğ isso abastaua pera per si se conselharem melhor do que mui. tas vezes, são conselhados, porque hi & pas historias acharão casos conformes aos em que se conselhão ,, ein que elas como pessoas desa passionadas dão mais verdadeiros cõselhos que os conselheiros, que muitas vezes errão como humanos. Do que verdadeiramente se pode colegir que a historia he muylo mais proueitosa & necessaria pera os princepes que pera os homens priuados, & conhecendo eu estes seus proueitos, por seruir a V. Alleza tomey, ho trabalho de fazer esta, do descobrime to & conquista da India que os Portugueses fizerão, assi por, mandado do muito famoso, & bem afortunado Rey dom Manuel vosso pay, como pelo de V., A., & pera serem divulgadas pelo mundo as notaueis façanhas que, fizerão com ajuda de nosso Senhor neste descobrimento & conquista , de que não auia nhìa lembrança se não em quatro pessoas, com cuja morte se acabaria, & sen. do scritas durarjão pera sempre como as dos Gregos & Romãos que ho, forão , a que estas dos. Portugueses & ás dos Barbaros tem grande & conhecida auãtage, porque as suas cõquistas førão todas per terra, assi como à de Semiramis, de Ciro, de Xerxes, do grande Alexàdre, de Julio Cesar & doutros Barbaros., Gregos & Latinos & indo eles cô suas gentes. E a da India foy, feia ta por mar & por vossos capitães, & cô nauegação dū. anno & doito meses & de seis ao menos : &, não a vista de terra senão a fastados, trezentas & seiscentas leguas? partindo do fim do Occidente & nauegando ate ho do. Oriente sem verem mais que agoa & ceo , rodeando lo

[ocr errors]

da a Sphera, cousa nunca cometida dos mortais imaginada pera se fazer. Com imensos trabalhos de fome, de sede, de doenças & de perigos de morte, com a furia & impeto dos vētos, & passados estes 'se vem na India em outros despantosa's & crueis batalhas coin a mais feroz gente & mais sabedor na guerra & abastada das munições parela, q outra 'nhũa Dasia. No que tambè inuictissimo Principe se conhece a 'nruilo grade prosperidade del Rey vosso pay & vossa, que sem vos bolir de vossas casas descobristes & conquistastes per vossos capitães o que nhûs Principes poderão per si descobrir nem conquistar. E sintindo eu tamanha perda como fora perderse a memoria de feitos tão notaueis que os Portugueses fizerão, & pelas mais rezões que digo me dispus a tamanho trabalho como leuey é a fazer, pera o que me ajudou muito ir à India, onde fuy cổ Nuno da cunha em companhia do licenciado Lopo Fernandez de Castanheda meu pay, que por mandado de V. Alteza foy ho primeiro ouuidor da Cidade de Goa. E a riqueza que la trabalhey por alcaçar, foy saber muyto particularmente o que ate aquele tempo fizerão os Portugueses no descobrimento & conquista da India , & isto não de pessoas quaeisquer, senão de Capitães & Fi. dalgos que ho sabiào muyto bem por serem presentes nos conselhos das cousas & na execução delas, & per cartas & summarios que examiney coestas testemunhas. E assi vij os lugares em ğ se fizerão as cousas que auia descreuer peraque fossem inais certas: porợ muitos scritores fizerào grandes erros no que screuerâo por não saberem os lugares de que sereuião. E não somente fiz esta diligêcia na India, mas ainda despois em Portugal, por não achar nela quem me disesse tanta diversidade de cousas & tào particularmente como queria saber. E ale de me todos aflirmarẽ cố juramento o ğ me disserão me derão licēça pera os alegar por testemunhas. E estas pessoas com que faley em Portugal andey buscado per diuersas partes, com muito trabalho de minha

pouco que

pessoa &.

gasto disso

tinha: no que

gastey vinte anos, que foy ho melhor tempo de minha idade, & nele fuý tảo perseguido da fortuna & fiquey tão doěte & pobre, que por não ter outro remedio com que me mantiuesse aceitei seruir hûs officios na vniuersidade de Coimbra, onde no tempo que me ficaua desocupado do seruico deles com assaz fadiga do corpo & do spirito acabey de compoer esta historia, que reparti em dez liuros que offreço a V. Alteza , a que Deos nosso Senhor despois de muytos & prosperos annos ficando em seu lugar ho Principe nosso Senhor, leue do senhorio da terra ao do ceo.

[ocr errors]
[ocr errors][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small]

Per mandado do inuictissino Rey dom Manuel de Por

tugal de gloriosa memoria deste nome ho primeyro: em que se contem ho descobrimento da India per dom Vasco da Gama cõde da Vidigueira & almirante do mar Indico. E a guerra que fizerão os Portugueses a el rey de Calicut no tempo que forão capitães móres Francisco dalbuquerque & Duarte pacheco.

Feyto per Fernão lopez de Castanheda.

[blocks in formation]

De como el Rey dom loão de Portugal ho segundo deste nome mandou descobrir a India per mar fi despois por

terra. Antes

ntes que a India fosse descuberta pelos Portugueses, a mayor parte da especiaria , droga & pedraria dela se vazaua pelo mar roxo donde ya ter á cidade Dalexandria, & ali a comprauão os Venezianos que a espalhauão pela Europa , de que ho reyno de Portugal auia seu quinhão, que os Venezianos leuauão a Lisboa em galés, principalınente reynãdo nos reynos de Portugal el Rey dò loão ho segundo deste nome: que como fosse de muylo allos pensamelos, & desejoso dacrecentar seus

TOMO I.

senhorios & emnobrecelos a seruiço de nosso señor , determinou de prosseguir ho descobrimento da costa de Guiné que seus antecessores tinhão começado: porque por aquela costa The parecia q descobriria ho senhorio do Preste loão das Indias de que tinha fama: pera que por ali podesse entrar na India, donde per seus capitàes podesse mandar leuar aquelas riquezas ĝ os Venezianos The yảo vender. E coesta determinação mandou nouamente continuar este descobrimento per mar, per hů Bertolameu diaz que foy'almoxarife dos almazès de Lisboa, que mådou por capitão mór a este descobrimento, em que descobrio ağle muyto grande & espantoso cabo dos antigos não conhecido: que agora se chama Cabo de boa Esperança , & passou auante cento & corêta legoas ate ho rio do Iffante, & da hi se tornou pera Portugal sem achar nouas do Preste joão nem da India: & naquela viagem pos em cerlos lugares algùs padrões ģ leuaua com cruzes & as armas reaes de Portugal. E ho derradeyro foy ê hů ilheo perto da terra firme quinze legoas atras deste rio do Iffante, a q pos nome ho ilheo da Cruz. E despois da partida deste Bertolameu diaz, como el Rey tinha niuytos grades desejos de descobrir ho Preste joão das Indins pera ho conhecer por amigo, &

por sua causa ter étrada na India, determinou de ho inandar descobrir por terra: por onde ja tinha mandado hů frey Antonio de Lisboa frade de sam Francisco & bü leigo ở chegarão ate Ierusalè & da li se tornarão por não saberē a līgoa Arabica. E pera este descobrimělo da terra escolheo hů criado seu que auia nome Alonso de payua natural de Castelo branco, & outro chamado Pero de couilhaà natural de hüa vila deste nome : & a este disse em segredo q esperaua dele hü grande seruiço, porq sempre ho achara bõ seruidor & leal,.& muyto ditoso nos seruiços q lhe tinha feytos. E hoê ở queria ģ ho seruisse, era irë ele & Afonso de payua descobrir & saber do Preste loão, & onde achauão a eanela & a especiaria ĝ ya da India a Veneza por terra

« AnteriorContinuar »