Imagens das páginas
PDF
ePub

Cochim, a que Francisco dalbuquerą daua a saco todos estes lugares, porğ vissem os imigos, que não fazia a guerra por via de roubar, se på pera vingar el rey de Cochim. Que quando ele tornou coesta vitoria, The fez muy alegre recebimento: & rogoulhe que se não posesse em mais trabalho, que se daua por vingado. E ele lhe disse, s posto que se desse por vingado, ele não estaua satisfeyto, que ho deixasse pelejar, q nã auia por trabalho seruilo. E vendo quão contente el rey estaua, pediolhe licença pera fazer hứa fortaleza de madeyra : porğ despois ĝ se partisse pera Portugal ficasse a feytoria del rey seu senhor segura, & assi os nossos : & q este seria ho mór seruico que poderia fazer a el rey seu senhor. Ao que ele respôdeo, ĝ a el rey de Portugal desejaua ele de fazer outros móres seruiços q aquele. Porque de sua mão fazia conta ĝ tinha Cochim, pois ele q era vassalo Tha restituira, que podia fazer fortale

& quâto quisesse : & que logo a mandaria fazer á sua custa. Aujda esta licèça , acordou cổ os outros capitães, q se fizesse a fortaleza a borda do rio de Cochim, acima da cidade pera ho sertão, porq hi estaua mais segura : & defenderia que nå entrassem as armadas de Calicut. E por não terem pedra, në cal, në officiais que a fizessem, nè outros materiays necessarios, fizerâna de madeira, que rey

mandou cortar em ábastança, assi de palmeiras, como doutras aruores. E deu muyta gěte pera fazer a obra , dizendo que na queria ġ os nossos trabalhassem: porở bê lhes abastaua ho trabalho da guerra : & cô tudo eles não deixarão de trabalhar. E os capitães se repartirão cổ sua gente: & começarão a fortaleza a vinte seys de Setěbro do mesmo ano , de mil & quinhềtos & tres. E el rey ya muytas vezes ver como trabalhauão, & folgaua muyto de ver a diligencia dos nossos no trabalho, & dizia que nã auia tays homës no mundo, porg erão pera tudo.

za ,

el

CAPITOLO LVIII.

po:

De como Afonso dalbuquerque chegou a Cochim. Auend

Luendo quatro dias ģ a fortaleza era começada, chegou Afonso dalbuğrque, q com tromentas & iềpos contrairos não pode chegar mais cedo: porè trazia a sua gente saã, de que Fråcisco dalbuquerq ficou muyto ledo: & logo lhe deu parte da fortaleza pera a fazer cô os da sua nao. E com sua vinda se acabou em breue tem

& por ser de madeira era tão forte & fermosa , como podia ser outra de pedra & cal. Era feyta em quadra, & tinha o vão de noue braças de largo , & de coprido as paredes erå de duas andainas de palmeiras, & outras aruores fortes metidas no chão percintadas, com percintas de ferro muyto fortes, pregadas cổ pregos muyto grandes : & ho vào dantre as andainas era entulhado de terra & area. E destas andainas, tinha dous baluartes em cada canto , & todos bem artilhados , & era cercada de caua q se enchia dagoa. E ao outro dia despois que foy acabada fizerão Fråcisco dalbuquerð, & A foso dalbuquerợ hảa procissão, em q ho vigairo da fortaleza leuaua hů Crucifixo debaixo dů palyo, indo diante os trombetas tangendo cô grande festa. E coesta solēnidade entrarão na fortaleza, que ho vigairo benzeo: & The foy posto nome Manuel, por honrra de nosso Señor, & por memoria del rey dom Manuel, de que erão vassalos aqueles que a edificarã. Běta a fortaleza foy dita hủa missa cantada , & pregou hû frade de sam Francisco chamado frey Gastão : & disse quantas graças deuião de dar a nosso Senhor, por permitir que dů reyno tão pequeno como ho de Portugal, & da fim do occidente fossem Portugueses a terra tão longe, como era a India , fazer fortaleza antre tanta multidão de imigos de santa fé catholica, ģ prazeria a nosso Senhor ġ aquela seria começo doutras muylas. E assi disse a

muyta obrigaçã ở os nossos tinhão a el rey de Cochin pelo que fizera por seruir a el rey de Portugal. Ho q el rey de Cochỉ estimou muyto quãdo ho soube. E acabada a fortaleza tornarão Francisco dalbuquerğ, & Afonso dalbuquerq, a proseguir a guerra, contra os imigos del rey de Cochin : & foră dar em hảas pouoações que estauã na borda dagoa cinco legoas de Cochỉ, porą sabião por suas espias , q auia ali poucos Naires. E partirã pera lá cổ setecētos dos nossos duas horas ante manhaà, ás noue do dia chegarão ás pouoações , em s aueria passante de seys mil almas, afora os meninos , & os Naires de goarnição, que seriảo trezệtos, & todos frecheiros. Afonso dalbuquerở desembarcou na primeyra pouoaçã cô algüs capitães, & Francisco dalbuquerợ cô os outros em outras, bù tiro de falcão desta. É como tomarã' os îmigos de sobre salto, fizerà nos logo fugir : & mais porą em desembarcando foy posto fogo a tudo. E vendo os nossos fugir os imigos, seguirão apos eles & matarão muytos, & cansando de os seguir destruirão a terra , ģ neste tëpo foy toda apelidada pelos imigos. E como he muyto pouoada ajůtarãose bě seys mil Naires, & derão sobre os nossos ao embarcar, & apertarằnos muyto: principalmente a Duarte pacheco, que não achou ho seu batel onde ho deixou. E carregarà tảo rijo sobrele & sobre os seus, q lhe ferirà oyto cổ frechas, ainda q se defendià valentemente: & fazião grande matança nos imigos. Mas como eles erã muytos e demasia tratauãonos desta maneyra : & trataränos peor, se nå socorrerão os outros capitães móres, q estando embarcados se tornarão a desembarcar. Ho q vendo os îmigos fugirão, deixando ho chảo cuberto de mortos & de feridos, que cairão cỏ as espingardadas , & setadas. E fugidos queimarão os Portugueses quinze paraós que estaua varados, & tomarão sete q estauão no mar,

& forâse, dando grandes apupadas como ğ zombauão deles. O que ho senhor de Repelim cuja a terra era sentio muyto, & mais por quão mal prouido ho achară. E temědo q ós Portu

gueses fossem sobre outra pouoação q estaua hůa legoa daquelas pelo rio acima, a proueo de gente de guerra.

CA P I T O L O LIX.

Do q Duarte pacheco fez em Repelim, f. em Cambalão. E

sabědo Francisco dalbuquerò, & Afõso dalbuquerq deste lugar, determinarå de ho destruir : & ağla mesma noyte partirão , & forão repousar diãte da nossa fortaleza ate a mea noyte, porợ chegassem em amanhecendo ao lugar aque yão. E cố quanto fazia escuro partiră a estas horas : & como se não vião hûs aos outros: receando Afonso dalbuquerque de ficar atras, mandou apertar ho remo, & coisto se adiantou tanto de todos, ģ chegou ao lugar hũ grade pedaço ante menhaâ: & enfadãdose desperar disse aos seus ğ dessem no lugar, & ho queimassem, porở por os immigos estarè descuydados de sua vinda ho farião leuemente, & assi ho fizerão. E sentindo os îmigos ho fogo leuantarase logo & acodiralhe: & indolhe acodir, derão os nossos neles & matară algůs, & os outros fugiră, porğ erä gente mezquinha & não tinhã armas. Porë os Naires q estauão em goarda do lugar q erão dous mil acodirão logo , & começarão de pelejar muy brauamente, & tảto q conueo a Afonso dalbuquerợ mădar recolher os seus, porở não seriã mais que quarēta , de ĝ lhe matarà hủ, & os outros estauão muyto feridos de frechas: & ouuerålhos de matar todos se se não recolhera , o que fez cổ muyto grande trabalho, ně ho podera fazer se os grometes que ficarão no seu batel posserão fogo a hủ falcão, de cujo medo em desparado se afastarão os imigos, & nisto amanheceo, & chegou Fræciscó dalbuquerq: & quando soube o q passaua, mãdou desparar toda a artelharia dos bateis, pera fazer afastar os imigos que estavå na praya. E eslãdo assi quisera Duarte pacheco desembarcar hů pouco afastado dõde os outros estauão, & indo pera dese

[ocr errors]
[ocr errors]

barcar achou muytos Naires de peleja , q passauão per hů passo muyto estreito pera iré ajudar. E como aquilo vio, mandou poer ho batel perto daquele passo , & cô a artelharia lhe tolheo q não pasassem, ao q logo acodirão

& pojarão todos em terra , & dando nos immigos os fizerão fugir: & por não saberem a terra os não seguirão, & queimară ho lugar. E Duarte pacheco & Pero dataide, se apartarão com sua gente, pera irem queimar outro q estaua mais acima, & de caminho desbaratarão dezoyto paraós darmada de Calicut, & queimado o lugar aque yão tornaråse pera os capitães móres. Que por ser ainda cedo se forão a ilha de Cåbalão pera a destruir : por ho seu Caimal ser immigo del rey de Cochỉ, & queimarã hứa gråde pouoaçã. E Duarte pacheco cổ seys paraós de Cochi foy queimar outra , pelejando primeyro hũ pedaço cô muytos dos imigos de q matou algûs : & queimado ho lugar se recolheo cố 08 seus, de q The ferirão sete: & recolhido pelejou com treze paraós de Calicut, q desbaratou , cô ajuda de Pero dataide & Dătonio do cảpo que sobrevieră. E acolhendose os imigos em hů esteyro entrou coeles Duarte pacheco, & fez varar hû paraó, & tomouo: & entre iãto se acolherã os outros. E por os nossos terè os remeyros muyto cansados os não seguirà, & tornaranse pera os capitães mores: com q se forão pera Cochim. E dando conta a el rey do q fizerão, ele se deu por vingado de seus imigos , & lhes rogou ģ nå fizesse mais guerra.

CAPITOL OLX.

De como Duarle pacheco desbaratou trintaf. quatro paraós. Coesta

oesta guerra ĝ digo não auia quem ousasse de trazer grão de pimenta a vēder a feytoria , në os mercadores se atreuião a buscala, & cô quanto nisso trabalharão não poderão auer mais que irezētos bahares dela , & mandarão dizer aos capitães móres q fossem por ela a

« AnteriorContinuar »