Imagens das páginas
PDF
ePub

dos outros não soube os nomes. Em hů dos baleis, em ở mãdou que andasse Diogo pirez capitão da caravela santa Maria, em quanto se lhe concertaua, forão Rodrigo esteuez, Manuel gonçaluez mestre da carauela, Bras fernadez, loão de caminha , Pero inendez, Diogo de Bragãça , Saluador göçaluez, Antonio delgado, Luys de maçãs, loão gonçaluez, Fernado de sam Pedro, ho Cardoso, ho Leytão , Domingueanes, Diogo de sam Pedro, Francisco Castelhano, Afonseanes, A dão gonçaluez, Fernando desmeralda , Ferpådo do mestre, Diogo rodriguez peğno, Ansbrote, Miguel a fonso bõbardeyros. Ho capitão mór foy em outro batel, em ģ leuaua estes homês que erão coele vinte & hû. s. Simão dandrade, que era ainda moço, Afonso anibal, João fernãdez , loão do vale meirinho da carauela santa Martha, Antonio gomez, Lopo de cãcal, Matheus bõbardeiros, Pero vaz, Tristão ferinãdez, Garcia afonso, Inhigo de Portugalete, Marcos luys, Pedreanes carpinteiro, Jorge grego,

loão gomez bojardo, Diogo fernandez , Diogo canario, loão de vila de conde, Ieronimo pirez, Fernão luis: & por todos erão setenta & tres os da carauela , & dos baleis. E todos confessados & comungados, se partio Duarte pacheco pera bo passo de Cambalão em sesta feyra de ramos dezaseys Dabril de mil & quinhentos & quatro. E desamarrouse do porto com muyto prazer & festa de tiros & folias. E chegando defrõte de Cochim foy falar a el rey que ho esperaua á borda dagoa tão triste q ho nã podia écobrir. E Duarte pacheco fazêdo q ho não entèdia, lhe disse, q ali yão todos cô muyto grade võtade pera ho defender del rey de Calicut: a que yão buscar, porq não cuydasse q lhe auião medo. El rey se sorrio como por força : & deulhe quinhelos Naires de cinco mil que tinha, de ĝ fez capiiães Candagora, & Frangorá seus védores da fazenda, & ao Caimal de Palurte, & ao Panical darraul, a ğ mandou ģ obedecessem á Duarte pacheco como a sua propria pessoa. E acabado isto oulhou el rey pera a nossa armada, & pera

[blocks in formation]

os seus Naires & entristeceose muyto, como quě via quảo pouca cousa aquilo era em comparação do poder del rey de Calicut : & disse a Duarte pacheco. Lembramé ho perigo em que le vejo : & o q ine acõteceo ho anno passado: rogote ĝ queiras o-q poderes : & nå te engane o coração. E lèbrete quanto perde el Rey de Portugal se te perdes. E coesia derradeira palaura se The arrasarão os olhos dagoa: do que se Duarte pacheco agastou muyto, & diselhe q mais podiã poucos & esforçados q muytos & covardos. E se os nossos erão esforçados bem ho tinha visto : & quão couardos erão os immigos. E q no lugar onde os auia desperar poucos abaslauảo pera ho desèder: por isso q se não agastasse. E coisto se partio, & chegou ao passo de Cambalão duas horas ante manhaà. E não achảdo nhů sinal da vinda del rey de Calicut, foy dar è hìa pouoação do Caimal da mesma ilha, õde chegou e amanhecedo. E no porto estauảo ê terra bě oytocétos frecheiros cô algûs espingardeiros. E posto q sobre os nossos chouião muytas frechadas, & espigardadas, as padessadas os de fendião, ģ erão de tauvas de grossura de dous dedos. E chegando a terra despararão sua artelharia, com q fizerão alargar ho campo : & eles desembarcarão. Porem logo os immigos tornarão sobreles, & teuerålhe rosto be mea hora : & despois fugirão ficando muytos mortos. E como ja os nossos tinhão posto fogo ao lugar, & andaua bem ateado, recolheose Duarte pacheco : & tornådose ao passo matarão os nossos em terra muytas vacas ĝ leuarão, posto que bem contrariados pela gente da terra. E sendo ja no passo, mandoulhe ho Caimal de Cambalão pedir pazes coin hů presente q lhe ele não quis tomar, nè fazer paz coele por ser îmigo del rey de Cochỉ: donde lhe chegou recado per hum Bramene , q ao outro dia lhe auia el rey de Calicut de dar batalha : & q estaua injuriado de se lhe ele poer nağle passo por õde queria entrar. E disselhe que se affirmauão todos que el rey de Calicut ho auia de préder: ou matar na bata

lha. Ao que, ele respondeo que aquilo esperaua ele de fazer a el rey por amor do dia que era de grande solē. nidade pera os Christãos : q mal acertarão os seus fejticeyros de lhe prometerem a vitoria em tal dia. Hû Naire que vinha cô ho Bramene ouuindo dizer isto, disselhe rindo como por escarnio: ĝ lhe via muy pouca gěte pera fazer o que dizia , & que a del rey de Calicut cobria a terra & ho mar: como auia de ser věcido. Do q ele ouue muyto grande meněcoria, cuydando que fosse del rey de Calicut, & deulhe muytas bofetadas, dizêdo que lhe fosse dizer que ho vingasse: do que os outros ficarão com tamanho medo que nunca mais ousarão dabonar a el rey de Calicut. E aquela tarde lhe mandou el rey de Cochim quinhềtos Naires de que ele não fez nhùa conta, nem dos outros: porque sabia q auià de fugir: & nos nossos despois de nosso señor tinha confiança. E todos ağla noyie fizerão grandes ale. grias, porq soubesse el rey de Calicut ở ho não temião, & mostrauã muyto esforço pera lhe dar batalha. Do ģ estaua muyto ledo & antes que amanhecesse lhes disse a todos.

« Senhores & amigos meus o prazer & contentamento ğ vejo em vos tenho por muyto certo pronostico da grandissima merce que nosso senhor auera por seu seruiço de nos fazer oje, & creo verdadeyramente q assi como nos dá ousadia. pera q sendo lầo poucos ousemos desperar a tantos milhares de gente como sam nossos îinigos: que assi nos ha de dar esforço pera lhe resistirmos: & que quer oje fazer tamanho milagre como este sera, pera q seja conhecido seu poder : & sua santa fé exalçada , & da sua parte vos peço eu ģ assi bo creais, porque sem isso ainda ĝ nos fossemos tantos como os imigos , & eles tâtos como nos : todas nossas forças não serião nada pera os vencer, & sendo como digo toda a multidão dos imigos vos parecera muyto pouca pera os věcerdes, & eles vos julgarão pelo dobro do q eles sam pera vos temer: & crede q se vindo oje cổ tamanha pre

sunção por serë muytos : & terë por tão certo de vos tomar vos ouuerè medo, daqui por diante lhes ficarão os spiritos lão quebrados pera vos cometer, que se ho fizerè mais ho farão por medo del rey de Calicut, que por võtade q tenhão pera isso. Por tanto lembreuos ģ coesta confiăça aueis de pelejar pera vos nosso senhor fazer tamanha merce como sera daruos vitoria cô honrra sobre todos os Portugueses : & fama antre os estrăjeiros, & merecimèto diãte del rey nosso senhor pera vos fazer merces cỏ que sustenteis vossas vidas. » Aos todos responderão que no combale veria quam bề lhe lembrauão suas palauras: & logo è giolhos disserão a Salue regina čloada: & despois hüa Aue Maria cổ voz baixa. E nisto chegou Lourenço moreno da nossa fortaleza: & trazia quatro dos nossos espingardeyros pera se achar no combate, & Duarte pacheco folgou muyto cổ sua vinda por ser muyto esforçado.

CAPITOLO LXVIII.

De como el rey de Calicut combateo os nossos no passo

de Cabalão : & de como foy desbaratado. Esta noyte por conselho dos dous Italianos arrenegados mådou elrey de Calicut fazer hũa estancia de cinco bombardas de fronte donde estaua Duarte pacheco pera dali lhe dare combate quãdo ho desseni por mar, porğ pola estreiteza do passo lhe podião fazer muyto dầno. E como amanheceo que foy domingo de ramos, abalou el rey por terra com corenta & sete mil homès de peleja antre Naires & mouros, & acompanhauãno ağles reys & Caimais ģ ho ajudauão cổ suas pessoas & gente. s. Betacorol

rey

de Tanor com quatro mil Naires , Cacatanåbari rey de Bipur, & de Cucurrão junto da serra de Narsinga cô doze mil Naires, Cocagatocol rey de Cotogão antre Cananor, & Calicut junto da serra cõ dezoyto mil Naires, Curiuacuil rey de Curiua, antre Panane, &

Cranganor cô tres mil Naires, & assi Nambeadarim principe de Calicut, Nãbea seu irmão, & del rey de Calicut, Paranhira eratocol senhor de Cranganor, Elancol nambeadarim senhor de Repelim, Papucol senhor de Chalião antre Calicut, & Tanor, Parinhara mutacoil senhor da terra que está antre Cranganor, & Repelim, Benara nambeadarim acima de Panane pera a serra, Nambari senhor de Banalacheri, Papapucol senhor de Bepur ålre Chani & Calicut, Papucol senhor de l'apuranguri : ho Caimal de Măgate, Nara, & outros muytos caimais: por serem muytos os não escreueo. Os instormentos de guerra erão tantos, ở quando tocauão parecia s furauão ho ceo: & a gente cobria a terra : & os que yão na dianteira, chegando á estancia derão fogo a artelharia, que segundo estaua perto da carauela, parece q foy milagre nào lhe acertar phù tiro. E dos nossos acertauã todos nos imigos & matauão muylos : & ate ho sol saydo tirou a carauela trinta tiros : & então começou de sayr do rio de Repelim a armada dos immigos, que era de cento & sessenta naujos de remo. s. setenta & seys paraos com arrombadas de sacas dalgodão, que este ardil derão os Italianos, porque lhe a nossa artelharja não fizesse nojo : & levaua cada hù duas bombardas , & vinte cinco homës, cinco espingardeiros, & os outros frecheiros. E vinte destes paraos yảo encadeados, & çarrados pera aferrarë logo a carauela: yão mais cincoenta & quatro catures, & trinta tones de coxia com cada bů sua bombarda , & dezaseys homës de peleja de diuersas armas. E a fora estes nauios armados yão muytos outros com gěte cobrião ho rio : & yão em todos dez mil homès, de que era capitão mór Nambeadari, & soto capitão ho senhor de Repeli. E certo ģ era cousa de grande espăto ver tamanha multidã de îmigos por agoa, & por terra , q tudo cobriã & todos meyos nús, & hûs baços, & outros negros. E o sol dava nas låças & agomias q trazião muyto luzentes: & resprandecião muyto mais com ho sol reuerberar nelas, & assi

« AnteriorContinuar »