Imagens das páginas
PDF
ePub

E estaua hůa regra como titulo que dizia em latim. Sibile vaticinium occiduis decretů.

Que na lingoajě Portuguesa quer dizer. Proficia da Sibila determinação aos do occidente.

E abaixo desta regra estauão quatro versos latinos

que dizião.

Voluentur saxa literis g ordine rectis,
Cum videas oriens occidentis opes,
Ganges, Indus, Tagus erit mirabile visu ,
Merces 'comutabit suas vterque sibi.

Que querê dizer na nossa lingoa. Serão reuoltas as pedras com as letras dereytas & em ordem, Quando tu occidente vires as riquezas doriente. Ho Ganges, Indo & ho Tejo sera cousa marauilhosa de ver. Que cada hû. trocara cô ho outro as suas mercadorias. E ainda dizem alguüs que poucos dias antes de Niculao coelho chegar a Sintra forão achadas estas colünas, & fuy dito a el Rey dổ Manuel por cujo màdado Ruy de Pina que a esse tempo era cronista lirou em lingoagem estes quatro versos & ho titulo. E quädo el Rey doin Manuel vio o ĝ dizião ficou muyto espantado com todos os de sua corie, & ouue sobrisso diversos pareceres, porque hûs ho crião outros dizião que por nhů modo po

& que aquilo erão gentilidades a que não se deuia de dar nhủ credito. E estando a cousa assi em duuida , dizem que chegou Niculao coelho que a desfez com a noua que deu do descobrimento da India. E fuy a profecia auida por verdadeyra : di como quer que os Portugueses sabem melhor pelejar que grăgear antiguidades, não ouve que fizesse wais caso daquela , & as pedras ficarão na praya do rio de maçãs, & querem dizer que aquele Valèlino morauio que diz ğ as achou vendo que os Portugueses não fazião caso disso : quis

dia ser,

atribuir assi a gloria de ele ser o que achara aquela antiguidade. E como quer que foy ela se achou , & os versos sam muy celebrados em Italia & auidos por autenticos , & que forão achados da maneyra que digo.

CA PIT O L O XXIX.

De como Vasco da gama chegou a Lisboa. Achado Vasco da gama menos Niculao coelho, esperou por ele hů dia & vendo que não vinha seguio seu caminho pera a ilha de Sãtiago, onde chegado fretou hûa carauela pera ir nela a Portugal mais asinha que na nao em que ya, assi por fazer muyta agoa com que cortaua pouco, como por leuar muylo doente seu irmão Paulo da gama , & deixou por capitão da nao a loão de sá seu escriuão. E partido Vasco da gama desta ilha por ir a doença de seu irmão em creciměto, lhe foy forçado tomar a ilha terceyra, & tiralo ê terra : & hi faleceo como muyto bồ Christão que era. E ele falecido, partiose Vasco da gama pera Portugal, & chegou a Belê em Setembro do ano de mil & quatrocētos & nouenta & noue, auệdo dous annos & dous meses q dali partira com cento & corenta &oyto homès de que não tornarão mais que cincoenta & cinco, & ainda forão muytos pera os immensos trabalhos ĝ passarão, de brauas tormělas & terriueis doenças , & daqui mandou Vasco da gama recado a el Rey dở Manuel que era chegado. E recebedo el Rey contentamento grandissimo coesta noua, mandou a dom Diogo da silua de meneses conde de Portalegre que

fosse

por ele com muytos fidalgos, como foy, & ho levou ao paço onde não podião chegar cô a multidão da gêle" qacodia a ver cousa tão noua como lhes parecia Vasco da gama, assi por ter feita hùa cousa ta-manha como era descobrir a India, como por cuydarê todos q era morto, & el Rey lhe fez tanta honrra como merecia quem com aquele descobrimento dava tãta glo

ria ao eterno Deos & à ele immenso louvor' & fama por todo ho mundo , & proueito aos reynos de Portugal. E em galardão de seruiço tà assinado como este foy. The fez el Rey merce de dom, & lhe deu por armas as armas reais de Portugal, & de trezentos mil ré de lença na dezima do pescadorna vila de Sinis că promessa de hol fazer senhob dela , por quanto èra da hi 'natural: & em quäto Iba não podesse dar lhes daria quatrocentos mil rs de tèça. E despois que ouue em Lisboa casa da India Thos passou a ela : & que assentandose trato em Calicut podesse lá carregar duzentos cruzados despeciaria sem pagar nhữs dereytos em Portugal, & deulhe bů aluara de lembrança de ho fazer côde: & assi lhe fez outras merces que serião langas de contar. E por este nouo descobrimento acrecentou el Rey Dom Manuela seus titulos outros muyto famosos, como sam senhor da conquista , nauegação & comercio de Ethiopia , Arabia, Persia & da India.

**

C A P I T O L O XXX.

De como Pedraluarez cabral foy por capitão mór de

húa armada a Calicut. Vendo el rey dô Manuel a muyto grăde merce que lhe nosso senhor fizera em descobrir a India, determinou logo de mådar lá hű fidalgo com hùa grossa armada pera que assentasse amizade co 'el Rey de Calicut, & assi hìa feyloria naquela cidade onde ho feytor teuesse a fazêda que fosse necessaria pera se hi gastar, & The carregasse despecearia as naos que a leuassem :-& assi determinou de mandar que la pregasse a ley euangeli: ca, assi pera reformação dos Christãos q Já ouuesse, como pera trazerem em conhecimèto dela , os gentios. E pera assentar esta amizade com el rey de Calicut & fey. toria escolheo a hů fidalgo chamado Pedraluarez cabral, que fez capitão mór da armada que auja de mådar a Car

licut q foy de dez naos & tres nauios redődos, cujos capilães a fora ele forão Såcho de toar î ya na sua subcessam , Niculao coelho, Aires gomez da silua , Simão de miranda dazeuedo, Vasco dataide, Pero dataide. Simão de pina. Nuno leytão. Bertolameu diaz, & Diogo diaz seu irmão: que auião de ficar em cofala com hưa feitoria q se auia hi de fazer: de que auia de ser feitor hű A fonso furtado. Ya mais por capitães hů Gaspar de lemos & hů Luys pirez. E hia tambề cổ Pedraluarez cabral hủ frey Anrique frade da orde de sam Francisco gråde letrado na sancta Teologia pera pregar: & yão coele cinco frades outros pera ho ajudarë. E hia por feytor desta armada hů Ayres correa que tâbě leuaua a feytoria ğ se auia de fazer em Calicut. E bião por seus escrivães Gonçalo gil barbosa de santarë, & pero vaz caminha. E forão feitos pera esta armada mil & quinhentos homes : & chegado ho tempo de sua partida estando em restelo

por
el
rey

dom Manuel fazer honrra a Pedral, uarez cabral foy è procissam a nossa senhora de Belë leuandoho consigo & ho teue' na cortina em quäto ouuio missa , em que pregou dom Diogo ortiz bispo de viseu. E a mayor parte da pregaçã forão louuores de Pedraluares cabral por aceitar aquela ida : & acabada a missa ho bispo que a disse bězeo hìa bandeira das armas reaes de Portugal î el rey deu por sua mão a Pedraluarez: & assi lhe pos na cabeça hủ barrete bêto que ho Papa lhe mandara. E deitandolhe ho bispo a běção ho levou el Rey, a embarcar, falãdo sempre coele ate ho mar: & hi lhe beyjarão Pedraluarez & os outros capitães a mão : & dãdolhes el Rey, a benção de deos & a sua se embarcasão nós bateis', desparando toda a artelharia da frota cổ grade arroido : & el rey se tornou a Lisboa por não poder a armada partir ağle dia polo estoruo do tempo , & ao outro ở forão noue de Março de mil & quinhểlos fez a capitaina sinal as outras que se leuassem , o que logo fizerão : & posta toda a frota á vela saio aquele dia de foz em fora , &: proseguio sua viagem, & aos quatorze

de Março ouue vista das Canarias & aos vinte dous passou pola ilha de Santiago, & aos vinte quatro se apartou dela com tormenta Luis pirez que arribou a Lisboa.

[blocks in formation]

De como cocobrarâ quatro naos. Desaparecida a carauela de Luis pirez esperou Pedraluarez cabral por ela dous dias, & aos vintequatro Dabril q foy derradeyra oytaua da Pascoa foy vista terra, & q era outra costa oposta á de Africa , & demoraua a loeste, & reconhecida a terra pelo mestre da capitaina

que lá foy, mandou Pedraluarez surgir pera fazer agoada & a descobrir, & por ho porto em q surgio ser bom, lhe pos nome porto seguro. E em terra forão tomados dous homes dos naturais dela, q por não se entenderë com nhũ dos lingoas que Pedraluarez leuaua os mandou soltar vestindo os primeyro á Portuguesa, pera ġ os outros soubessem q era gente de paz,

& folgassem de ir a frota como forã dali por diante, leuando muylorefresco, & sem nhů medo entrauão nas naos, & por is. so Pedraluarez se deteue aqui algüs dias , & dia da Pascoela ouuio missa em terra, q foy dita em hùa tenda cố grande solenidade, & pregou frey Aurique, & em quanto ho officio diuino foy celebrado se ajuntou muyla gente da terra & fazião grandes festas, & despois de comer resgatarão em terra cô os Portugueses dos mantimêtos que auia na terra, & barretes, & chapeos de penas daues muyto fremosas, & algüs Portugueses foră ver as suas poucações , & virão a terra muyto viçosa daruoredo, & fresca com muytas agoas , & abastada de muylos mantimentos, & de muyto algodão , & por esta terra ser a que agora se chama Brasil, que he de todos bem sabida não digo dela mais: & ê oyio dias que Pedraluares aqui fez de detença foy visto bů peixe que ho mar deitou fura , q era da grossura dum tonel, & era de

TOMO I.

N

« AnteriorContinuar »