Diccionario bibliographico portuguez: estudos de Innocencio Francisco da Silva, aplicaveis a Portugal e ao Brasil

Capa
Na Imprensa Nacional, 1858
0 Críticas
As críticas não são validadas, mas a Google verifica a existência de conteúdo falso e remove-o quando é identificado
 

Opinião das pessoas - Escrever uma crítica

Não foram encontradas quaisquer críticas nos locais habituais.

Páginas seleccionadas

Outras edições - Ver tudo

Passagens conhecidas

Página 224 - Theologica, em que se pretende mostrar, que impedido o Recurso á Sé Apostolica se devolve aos senhores Bispos a faculdade de dispensar nos impedimentos publicos do matrimonio, e de prover espiritualmente em todos os mais casos reservados ao Papa, todas as vezes que assim o pedir a publica e urgente necessidade dos subditos.
Página 172 - Lisboa occidental, reconciliado que foi por culpas de judaísmo no auto da fé, que se celebrou na Igreja do Convento de S. Domingos d'esta mesma cidade em 13 de Outubro de 1726. «Convicto, negativo e relapso.
Página 172 - Covilhã, bispado da Guarda, e moradora nesta cidade de Lisboa occidental, reconciliada que foi por culpas de judaismo no auto publico da fé, que se celebrou na igreja de S. Pedro da cidade de Valhadolid, reino de Castella, em 26 de Janeiro de 1727: presa segunda vez por relapsia das mesmas culpas. Pena: carcere a arbitrio. N.° 6.
Página 172 - Lisboa occidental; reconciliada que foi por culpas de judaismo no auto publico da fe, que se celebrou no Rocio d'esta mesma cidade em 9 de Julho de 1713; presa terceira vez por relapsia das mesmas culpas. Pena: carcere a arbitrio i . 1 Não posso conjecturar quando Lourença Coutinho fosse presa além da segunda vez nos carceres de Lisboa.
Página 316 - Trovas e Cantares de um Códice do XIV século, ou antes mui provavelmente o Livro das Cantigas do Conde de Barcellos [ed.
Página 283 - Martauão, & em outros muytos reynos / & senhorios das partes Orientais, de que nestas nossas/ do Occidente ha muyto pouca ou...
Página 99 - Historia Genealógica da Casa Real Portugueza desde a sua origem até o presente, com as Famílias illustres, que procedem dos Reys, e dos Sereníssimos Duques de Bragança, justificada com instrumentos e escritores de inviolável fé, e offerecida a elrey D.
Página xxxvi - Real de Madrid, na do Escurial e nas de alguns Senhores, e Letrados da Corte de Madrid, nas Memórias de Litteratura da Academia Real das Sciencias, vol.
Página 143 - India as nossas partes, e assim de todos os descobrimentos antigos e modernos que são feitos em a era de i55o.
Página 261 - Memória sobre as colónias de Portugal, situadas na costa occidental d'' África, mandada ao governo pelo antigo governador e capitão general do reino de Angola, António de Saldanha da Gama, em 1814; precedida de um discurso preliminar, e augmentada de alguns additamentos e notas.

Informação bibliográfica