Theatro comico portuguez, ou Collecção das operas portuguezas,: Labyrintho de Creta. Guerras do alecrim, e mangerona. Variedades de Protheo. Precipicio de Faetonte

Capa
Na offic. de Simão Thaddeo Ferreira., 1759
0 Críticas
As críticas não são validadas, mas a Google verifica a existência de conteúdo falso e remove-o quando é identificado
 

Opinião das pessoas - Escrever uma crítica

Não foram encontradas quaisquer críticas nos locais habituais.

Outras edições - Ver tudo

Passagens conhecidas

Página 343 - Em ti mesma considero De meus males o motivo, Por ti morro, por ti vivo, Tu me matas, tu me alentas, Pois comtigo está meu mal, E eomtigo está meu bem.
Página 281 - Não sabeis quanto folgo com a vossa melhora, pois me estava dando cuidado o enterro, e me podeis agradecer a boa vontade, pois vos asseguro que havia ser luzido; vós o veríeis.
Página 87 - O navegante, Que combatido De uma tormenta Logo experimenta Quieto o vento Tranquillo o mar. Como eu, nem tanto Se alegra, vendo Que vai crescendo Minha ventura E vai cessando De meu gemido O suspirar.
Página 292 - Se não negro seja eu como um lapuz : O Malmequer, senhores, isso sim, Que é flor, que desengana, sem fazer No verde da esperança amor sem fim ; Deixem correr o tempo ; e quem viver Verá, que a Mangerona, eo Alecrim, As plantas beijarão do Malmequer.
Página 290 - Ao girasol mostrou não se inclinar, E ao jacinto deixou na sua dor. Mas tanto que chegou Cupido a ver Entre virentes pompas o Alecrim, Um verde ramo pretendeu colher; Tu só me agradas, disse, pois emfim Por ti desprezo, só por te querer, Jacinto, girasol, rosa e jasmim.
Página 294 - E o que sera de velha a senhora sua madre! Filha, isso nâo é madre, é avô. Fagundes, Talvez que por isso tâo rabujenta me persiga. E que lhe farei, Senhor Doutor? Simicupio. A uma madre velha, que se lhe ha de fazer? Andar, ponha-lhe oculos, e muletas, e deixe-a andar. D. Lanserote. Isto aqui é um hospital, gracas â Deos: sa eu n'esta casa sou sâo como um perro, â pezar de duas fontes, e uma funda.
Página 483 - Platonico he coufa ideada, quenaÕexiftez» rerumnátura; he huma capa, que fe deita fobre os olhos de Cupido, para o cegar mais, e para cegar tambem aos circunítantest e naó me puxes tu pela lingua, que eu direy o que finto nefla materia.
Página 346 - Naó tenhas por delirios Meus temores , Que em amores Em duvida he melhor Temer, que confiar.

Informação bibliográfica