Pesquisa Imagens Maps Play YouTube Notícias Gmail Drive Mais »
Entrar
Livros Livros
" Era no tempo alegre, quando entrava No roubador de Europa a luz Phebea; Quando hum eo outro corno lhe aquentava; E Flora derramava o de Amalthea. A memoria do dia renovava O pressuroso Sol, que o ceo rodea, Em que aquelle, a quem tudo está sujeito, O... "
Os Lusiadas: poema epico - Página 61
por Luís de Camões - 1819 - 420 páginas
Visualização integral - Acerca deste livro

Obras de Luis de Camões ...

Luís de Camões - 1779 - 602 páginas
...fonhos , e partia Para onde ó fonho eo Mouro lhe dizia. LXXII. Era no tempo alegre , quando entrara No roubador de Europa a luz Phebea ; Quando hum eo...lhe aquentava , E Flora derramava o de Amalthea : A memória do dia renovava O prefurofo Sol , que o Ceo rodêa , Em que aquelle a quem tudo eftá fujeito...
Visualização integral - Acerca deste livro

Obras de Luis de Camões ..., Volume 1,Parte 1

Luís de Camões - 1782 - 370 páginas
...diíTcra defte geito O Cylenêo em fonhos , e partia Para onde o fonho , eo Mouro lhe dizii. LXXII. Era no tempo alegre , quando entrava No roubador de Europa a luz Phebea ; 'Quando hum eo outro como lhe aquentava j E Flora derramava o de Amalthea: A memoria do dia renovava O prefurofo Sol , que...
Visualização integral - Acerca deste livro

Memorias de litteratura portugueza, Volume 5

Academia das Ciências de Lisboa - 1793
...vezes fe diz Phebo: Nißo Phebo fias aguas encerrou Co carro de cryflal o claro dia. Cant. I. Eft. jó. Era no tempo alegre , quando entrava No roubador de Europa a luz pbebea. Cant. II. Eft. 72. Outras vezes Apollo: aquellas rtgioes , Por onde duas Inezes pajfa Apollo....
Visualização integral - Acerca deste livro

Obras do grande Luis de Camões ..., Volume 1

Luís de Camões - 1815 - 390 páginas
...lho dissera deste geito O Cyk-néo em sonhos, e partia Para onde o sonho, eo Muuro lhe dizia. LXXII. Era no tempo alegre, quando entrava No roubador de...derramava o de Amalthea : A memoria do dia renovava O presuroso Sol, que o Ceo rodèa; Em que aquelle a quem tudo está sujeito O sello poz a quanto tinha...
Visualização integral - Acerca deste livro

Obras do grande Luis de Camões ..., Volume 1

Luís de Camões - 1815
...já lho dissera deste geito Cyleneo em sonhos, e partia ra onde o sonho, eo Mouro lhe dizia. LXXII. Era no tempo alegre, quando entrava No roubador de...aquentava, E Flora derramava o de Amalthea: A memoria do-dia renovava O presuroso Sol, que o Ceo rodéa; • Em que aquelle a quem tudo está sujeito O sello...
Visualização integral - Acerca deste livro

Os Lusiadas, Volumes 1-2

Luís de Camões - 1818
...sonhos , e partia Para onde o sonho , eo Mouro lhe dizia. 7aEra no tempo alegre, , quando entrava 3Vo roubador de Europa a luz Phebea ; Quando hum eo outro...derramava o de Amalthea : A memoria do dia renovava O presuroso Sol , que o Ceo rodea , Em que aquelle a quem tudo está sujeito O sello poz a quanto tinha....
Visualização integral - Acerca deste livro

Obras completas de Luis de Camões, correctas e emendadas pelo cuidado e ...

Luís de Camões - 1843 - 454 páginas
...lho dissera deste geito O Cyllenco em sonhos, e partia Para onde o sonho, co Mouro lhe dizia. LXXII. Era no tempo alegre, quando entrava No roubador de Europa a luz Phebea; Quando hum e outro corno lhe aquentava, E Flora derramava o de Amalthea: A memoria do dia renovava O presuroso...
Visualização integral - Acerca deste livro

Obras completas de Luis de Camões, correctas e emendadas pelo cuidado e ...

Luís de Camões - 1843
...lho dissera deste geito O Cyllenêo em sonhos, e partia Para onde o sonho, eo Mouro lhe dizia. Lxxn. Era no tempo alegre, quando entrava No roubador de Europa a luz Phebea; Quando hum e outro corno lhe aquentava. E Flora derramava o de Amalthea: A memoria do dia renovava O presuroso...
Visualização integral - Acerca deste livro

Os Lusiadas poema epico de Luis de Camões: restituido a' sua primitiva ...

Luís de Camões - 1846 - 634 páginas
...dissera d' este geito , O Cylleneu em sonhos; e partia Pêra onde o sonho, eo Mouro lhe dizia. LXXII. Era no tempo alegre , quando entrava No roubador de Europa a luz phebea ; Quando um , e outro corno lhe aquentava ; E Flora derramava o de Amalthea. A memória do dia renovava O pressuroso...
Visualização integral - Acerca deste livro

Analyse dos Lusiadas de Luiz de Camões, dividida por seus cantos, com ...

Jeronymo Soares Barboza - 1859 - 114 páginas
...consentirei que a excellencia De peitos tão leaes, em si desfaça. E esta expressão na estancia LXMI : Era no tempo alegre, quando entrava No roubador de Europa a luz phebea : Quando um e outro corno lhe aquentava, E Flora derramava o de Amalthea : para dizer que nascia o sol, é demasiadamente...
Visualização integral - Acerca deste livro




  1. A minha biblioteca
  2. Ajuda
  3. Pesquisa de livros avançada
  4. Transferir ePub
  5. Transferir PDF