Imagens das páginas
PDF
ePub

Talvez se admire, quem me ouvir dizer que no Brasil não ha minas; todavia é isto uma verdade de facto: A prodigiosa quantidade de ouro, subministrada até agora por este ultimo paiz, tem sido toda extrahida por meio de lavagens nos álveos abandonados pelos rios, e regatos; e os vieiros deste metal acham-se ainda intactos. A Rainha mandou no anno de 1790 á Allemanha, ao Norte, á Inglaterra, e á França tres jovens Naturalistas. de grandes esperanças, para se instruirem nos conhecimentos relativos ás minas: todos elles se tem feito distinctos, e os nomes de Camara (a), d'Andrada (b), de Fragozo (c) não são desconhecidos aos Mineralogistas na sua volta para Portugal introduziram nelle esta Sciencia, alli anteriormente desconhecida.

A' vista deste curto esboço da Historia Litteraria de Portugal, fica sendo manifesto que as Sciencias exactas, e as averiguações historicas são, entre todos os ramos do Saber hu→ mano, as que mais tem florecido em Portugal nestes ultimos tempos. A. Poesia, e a Eloquencia permaneceram no mesmo estado, em que elRei D. Jozé I. as tinha deixado, livres, é verdade, do máo gosto dos tempos anteriores, mas sem se haverem illustrado por algum es

sua instituição. Acha-se hoje instaurada com a denomi nação de Associação Maritima e Colonial. (NOTA DO TRAD.)

(a) Manoel Ferreira da Camara.
(b) Jozé Bonifacio d'Andrada e Silva.
(c) Joaquim Pedro Fragozo de Siqueira.

forço superior de ingenho: Com tudo esta epocha produzio alguns Escritores estimaveis, e Composições poeticas, que se lêm com gosto; e até houve quem se propozesse a naturalizar em Portugal as bellezas estrangeiras: o Poema dos Jardins de Mr. Delille foi elegantemente passado para versos Portuguezes por Bocage (a), um dos melhores Poetas de Lisboa; assim como o Jardim Botanico de Darwin o foi tambem por Nolasco (b).

A exacção historica exige que eu divida em duas partes as acções deste Reinado: a Rainha, cuja beneficencia, e doçura de caracter fez por longo tempo a ventura dos Portuguezes, ha doze annos a esta parte apenas sobrevive a si mesma. Durante esse periodo o Principe Regente, seu filho, tem governado esta Monarchia no meio de circunstancias por extremo melindrosas: A despeito da guerra, e das borrascas politicas, com que a bocêta de Pândora, aberta sobre a Europa, ameaçava a propria existencia de grande numero de Potencias, elle manifestou sempre um desejo constante de favorecer a instrucção do seu Pôvo, chegando ao ponto de honrar com a sua presença as Sociedades litterarias: Todavia eu me absterei de traçar uma linha divisoria entre o que elle tem obrado, e o que havia já sido feito pela Rainha. Se as poucas palavras, que acabo de escrever, podessem

(a) Manoel Maria de Barboza du Bocage. Vicente Pedro Nolasco,

algum dia chegar diante dos seus olhos, sem duvida elle se offenderia da mais pequena differença, que eu fizesse entre a sua Pessoa, e a de sua Mãi: Formado para aspirar a muitos generos de gloria, este Principe tem sabido mostrar, que nenhuma o tocava de mais perto, como a que lhe resulta de um respeito, e amor filial illimitados: é por isso que elle deixará nas paginas da Historia um exemplo tocante desta virtude tão rara junto dos Thronos; posto que ella seja o primeiro de todos os deveres na ordem da Natureza, assim como é o primeiro dos preceitos da Religião.

FIM.

INDICE,



PREFAÇÃO
PERIODO I. A começar desde os primeiros
vestigios de Litteratura na Lusitania a-
té a invasão dos Godos nas Hespanhas
pelos principios do Seculo V. da E. C.
PERIODO II. Desde os principios do Secu
lo V da E. C. até o anno 714, ou
desde a invasão dos Godos até á dos.
Sarracenos na Hespanha.
PERIODO III. Desde o anno 714 até o de
1139, ou desde a invasão dos Arabes na
Hespanha, até á gloriosa fundação da
Monarchia Portuguesa
PERIODO IV, Desde o anno de 1139, até
o de 1290, ou desde a gloriosa Accla-
mação d'Ourique, até á fundação da U-
niversidade Portuguesa
PERIODO V. Desde o anno de 1290 até o
de 1495, ou desde a fundação da Uni-
versidade Portuguesa até o começo do
Reinado do Senhor D. Manoel


48

PERIODO VI. Desde o anno de 1495, até

[ocr errors]
[ocr errors]

73

verno Hespanhol, até á fundação da A-
cademia Real de Historia Portuguesa. 126
PERIODO VIII. Desde o anno de 1720 a-
té o presente, ou desde a fundação da
Academia Real de Historia Portuguesa
até os nossos dias

ADVERTENCIA
NOTAS
APPENDIX I.
APPENDIX II.

[ocr errors]
[ocr errors]
[ocr errors]
[ocr errors]

173

264

265

373

401

« AnteriorContinuar »