Ontem não te vi em Babilónia

Capa
Alfaguara, 2006 - 425 páginas
1 Crítica
Em 'Ontem não te vi em Babilônia', Lobo Antunes cria um quebra-cabeça, que aos poucos se revela aos olhos do leitor. É madrugada e, conforme a noite avança até as primeiras horas da manhã, os personagens deste livro rolam insones na cama, assombrados por memórias dolorosas de perda, traição e morte. Suas lembranças se entrelaçam umas às outras, criando uma trama de múltiplas vozes. Ana Emília não se esquece da morte da filha, um suicídio quando contava apenas 15 anos. Alice, ex-enfermeira de um hospital de província, casada com um homem calado e truculento, repassa acontecimentos difíceis da infância. E Osvaldo, seu marido, acordado no quarto ao lado, se recorda inicialmente da mãe, que morreu quando ele ainda era criança, e, com o passar das horas, lembra eventos mais recentes, que ligam intimamente os personagens.

Opinião das pessoas - Escrever uma crítica

Não foram encontradas quaisquer críticas nos locais habituais.

Outras edições - Ver tudo

Informação bibliográfica