Dom João II e a renascença portuguêsa

Capa
Livraria Ferin, 1914 - 208 páginas
0 Críticas
As críticas não são validadas, mas a Google verifica a existência de conteúdo falso e remove-o quando é identificado
 

Opinião das pessoas - Escrever uma crítica

Não foram encontradas quaisquer críticas nos locais habituais.

Índice

Outras edições - Ver tudo

Passagens conhecidas

Página 57 - quizessem. E que se tomassem o da guerra que della seria mais contente por sêr huma guerra, que de paz que tantas guerras
Página 5 - vemos o pam mais valer, vemos tudo leuantar. mantimentos maos de achar, officiaes mercadores logreiros, alugadores, tudo muy caro custar.
Página 44 - que sois. Ea mim me parece assi como a vos, que nao deuo de ser presente, e por isso me
Página 8 - primeiro servido, comprara toda a que havia no açougue. No dia seguinte, o prior mandou assaltar as cosinhas do bispo. A luta começou, a cidade devidiu-se em dois partidos, os dois chefes
Página 28 - cronica). de salvamento. Irritado e moido, veiu encontrar o seu inepto embaixador em Franca, Alvaro d'Ataide, a quem esse rei Luis que ‘por ser dissimulado e abastado em promessas e palauras
Página 79 - de Purtugall e dos Algarues daquem e dalem mar em Africa Senhor de Guynee
Página 6 - de muitos factos que nos respeitam e cuja ignorancia trouxe consigo, quer no que se refere aos factos, quer no que se refere aos homens que neles intervieram,
Página 17 - Dilatadas ainda as conquistas em Africa por este tempo, a 35 dias da partida de Lisboa regressava o principe ao reino na companhia do pae, que aos seus
Página 46 - D. Jorge, e que sentido mt.° o Duque por ser cunhado da Princeza, o reprehendeo por vezes

Informação bibliográfica