Diccionario bibliographico portuguez: F-J (1859. 447, 28 p.)

Capa
na Imprensa Nacional, 1859
0 Críticas
 

Opinião das pessoas - Escrever uma crítica

Não foram encontradas quaisquer críticas nos locais habituais.

Outras edições - Ver tudo

Palavras e frases frequentes

Passagens conhecidas

Página 147 - Obras de Gil Vicente, correctas e emendadas pelo cuidado e diligencia de JV Barreto Feio e JG Monteiro.
Página 198 - História universal desde os tempos mais remotos até os nossos dias, relatando os acontecimentos mais...
Página 150 - No catalogo da livraria de lord Stuart, vejo também citada outra com o titulo : Historia dei Infante D. Pedro de Portugal, el qual anduvo Ias siete partidas dei mundo; Sevilha, sem anno, 4.°; edição differente das indicadas por Barbosa e talvez mais antiga que ellas. — As edições que vi, e comparei entre si, têem muitas variantes, e differem notavelmente em vocábulos e phrases, porque cada um dos editores foi emendando a seu gosto e acrescentando o que lhe pareceu, de modo que julgo se...
Página 255 - Oração de acção de graças, recitada na capella real do Rio de Janeiro, celebrando-se o quinto anniversario da chegada de SAR com toda sua familia á esta cidade.
Página 418 - Todos os versos leu da Estátua [Equestre, E todos os famosos entremezes, Que no Arsenal ao vago caminhante Se vendem a cavalo num barbante.
Página 182 - À presente obra foi acabada de em nossa, lingoogem se traduzir a quinze de marco sem nada mentir na era do parto da virgem sagrada de mil e quinhentos sem errar nada e trinta e seis falando verdade no Porto que he muy nobre cidade e por Anrrique ayres foy tresladada.
Página 220 - O Cidadão Lusitano — Breve compendio em que se demonstram os fructos da Constituição, e os deveres do cidadão constitucional para com Deus, para com o rei, para com a pátria, e para com todos os seus concidadãos.
Página 230 - Aguas mineraes do Brazil». — Instmcções para os viajantes e empregados nas colónias sobre a maneira de colher, conservar e remetter os objectos de historia natural...
Página 331 - Bibliográfico, vol. m, pág. 33o, publicado em 1869, no artigo relativo a frei João de S. Boaventura, que emigrara em 1834 para o Brasil, diz: « Ouvi que levara comsigo um exemplar da edição dos Lusíadas de 1572 (isto é, da que se tem por segunda) pertencente ao mosteiro de S. Bento de Lisboa, o qual no Rio de Janeiro foi comprado anos depois por Sua Magestade Imperial por alguns contos de réis, para fazer doação dele à Biblioteca Pública daquela Corte, onde se conserva com grande estimação».
Página 107 - Juízo da verdadeira causa do terremoto que padeceu a corte de Lisboa no 1° de novembro de 1755, Lisboa, por Manuel Soares, 1756, in-4 de 33 págs.

Informação bibliográfica