Memórias do Colonialismo e da Guerra

Capa
Leya, 27/02/2012
0 Críticas
Estamos perante uma obra singular que nos fornece, através das dramáticas experiências pessoais de 40 cidadãos perseguidos pelas suas ideias anticolonialistas, uma visão implacável sobre o regime colonial português. Os entrevistados são angolanos, moçambicanos, guineenses e alguns portugueses - presos pela PIDE/DGS, maltratados ou torturados pela polícia política de Salazar e, depois, de Caetano. Alguns dos entrevistados eram dirigentes dos movimentos de libertação das ex-colónias africanas de Portugal ou vieram a ser dirigentes políticos dos novos países após a respectiva independência. No seu conjunto, estas entrevistas contribuem, de forma muito viva e expressiva, para caracterizar o colonialismo português, para mostrar o arbítrio das autoridades coloniais, as medidas discriminatórias e os vexames a que estavam sujeitos os africanos. Permitem fazer um esboço da repressão policial, reconstituindo interrogatórios e torturas. Dão a conhecer o regime existente nas prisões e nos campos de concentração. Reconstituem episódios da guerra colonial, como por exemplo o tristemente célebre «massacre de Wiryiamu».
 

Opinião das pessoas - Escrever uma crítica

Não foram encontradas quaisquer críticas nos locais habituais.

Páginas seleccionadas

Outras edições - Ver tudo

Palavras e frases frequentes

Informação bibliográfica