Imagens das páginas
PDF
ePub

cusado será dizer que a lição servia a todos aquelles que reunidos em matrimonio, tinham o divorcio para remediar os males surgidos no lar; aos culpados estavam na peça e na moral dos outros escriptos sobre a questão, retratados os reflexos ou as penas das faltas commettidas ou do procedimento criminoso.

Não foram os escriptos de Dumas certamente que levaram ao espirito da sociedade franceza as contradicções e os prejuizos á nova instituição das leis que iriam reger a familia, mas sim a interpretação basica da egreja de considerar o matrimonio como insoluvel; e ha hoje em França, como já existem em Portugal, uniões infelizes que semanteeni em virtude d'essa intransigencia da egreja, e do espirito conservador queaconselha a conservação dos costumes dos antepassados.

O Divorcio, no emtanto é como será sempre, e com os defeitos actualmente existentes, uma garantia de felicidade e de liberdade. E se a virtude, como querem os philosophos, é a fonte de prosperidade e da saude; a virtude no casamento é mais accessivel n'um ambito d'acção livre, com compromissos relativos, n'uma disposição favoravel a quem a procura. Depois que em Portugal se instituiu o Divorcio uma commissão d'intellectuaes da Inglaterra, entre os quaes figurou Sir Arthur Conan Doyle, o celebre auctor do Sherlock Holmes, reuniu-se com o fim d'estudar o problema e contribuir com a sua experiencia e avisadas observações para um projecto de reforma de lei existente n'aquelle paiz. Os trabalhos realisados mexeram completamente com a situação dos conjuges separados, conforme actualmente se procede e como do novo projecto de reforma a situação economica dos individuos variará muito contrariando os actuaes interesses estabelecidos, é possivel que não seja para breve a revisão parlamentar da lei existente..

No emtanto os trabalhos da revisão atacaram os inconvenientes constatados. no regimen da separação, como elle está constituido e transformaram-no em bases mais equitativas; a obra teve um caracter positivamente utilitario e offerece um aspecto integralmente justiceiro: os erros corrigidos são os erros que presentemente se dão na nossa lei do divorcio. Podel-03-hia ter criticado e apontado sem fazer esta divagação historica pelo que se passa na sociedade ingleza, mas preferi encher algumas linhas de papel e illibar assim a minha auctoridade de futuras accusações de ter empregado ideias que me não pertencem, no dominio publico.

A reforma do projecto da commissão Ingleza incide na simplificação dos pro cessos judiciacs e nas garantias economicas dos conjuges separados.

A primeira parte resolve-se com a minima intervenção dos tribunaes. O conjuge ou conjuges separados e conservados em estado de separação durante um espaço de tempo definido requer ou requerem o divorcio depois de reconhecida a incompatibilidade da cohabitação: assim se evita o escandalo do processo publico, e os tramites e delongas d'uma causa mysteriosa ás vezes e de que depende a sorte de filhos

menores.

A segunda desobriga d'alimentos qualquer das partes que os possam prestar, e visa a rehabilitar o empregado, assalariado e o pequeno proprietario que possuem o justo necessario para se manterem na vida casados, mas que não podem sem prejuizo do seu bem estar, partilhar dos seus haveres a favor de outrem que viva em separado.

Estas bases estabelecidas resolvem outros inconvenientes importantes como são os da intervenção judicial nas relações dos conjuges separados. Emquanto se discutia a questão em Inglaterra um juiz de Chicago de tribunaes de Divorcio resignando as funcções do seu cargo por razões de saude, declarou na imprensa que era impossivel attender ás reclamações que lhe eram quotidianamente dirigidas pelas partes divorciadas, e que um bom funccionamento nas relações de divorciados só poderia ser obtido pela constituição de tribunaes de familia para onde appellassem os interessados.

Remodelada n'esta ordem d'ideias a lei do divorcio responde aos fins para que foi instituida quando os tribunaes attendam aos interesses dos filhos, quando existam

filhos nos casos a julgar, e quando não abandonem os direitos do conjuge innocente, aquelle que age em boa fé e em pleno ambito d'acção moral.

Se a exploração com o casamento encontra meio favoravel na moral publica e na imprevidencia dos tribunaes, a sociedade com a lei do divorcio pode-se transformar em breve espaço de tempo numa sociedade invadida por focos d'esse Demimonde que descreveu Dumas onde a segurança da honestidade e da moral periga e aonde a corrupção e o vicio abastam. E o peior d'esses meios é que n'elles se perdem muitas pessoas cheias d'alma e inclinadas ao bem que circumstancias especiaes da vida levam á frequentação d'elles porque as portas d'outros se fecharam a uma posição social mal definida e mysteriosamente occulta n'um processo pouco esclarecido ou por procedimentos pessoaes mal interpretados ou perversamente attribuidos por calumniosas insinuações de propaganda.

Sobre este ponto de vista haveria muito a dizer mas fica para outra occasião mais opportuna, porque estão fora do assumpto para o qual o meu amigo me chamou a attenção.

Ahi se perdem naturezas superiores, caracteres altivos e rectos, individualidades predestinadas a superiores papeis na sociedade; e tudo isso porquê? Porque se dá uma rudeza de sentimentos e porque se cahe n'um desleixado abandono de respeito á verdade.

Não conhece o meu caro discipulo esse expediente tão ingenuo, como nas sociedades dos bandidos é usado o conto do vigario para extorquir os cobres das algibeiras dos amigos, e que é posto em pratica nos meios supersticiosos pelos influentes na opinião? Fulano tem mau olhado... e esse mau olhado ao contacto do qual se começa a perder a sorte regular, em poucos dias dá logar a que esse fulano seja posto de parte e evitado; uns fazendo-o por convicção do perigo, outros por indif ferença e outros por má fé.

Não terminarei esta carta sem lhe dar um conselho sobre a opinião corrente, vem dos velhos habitos do professor :

A defeza contra a opinião insinuosa não se deve exercer, contrariando-a ou fingindo-a acceitar, mas por total indifferença ou não compartilhando da discussão. E' comtudo muito util conhecer os insinuadores.

Cordealmente amigo e velho mestre de lettras.

***

CHRONICA SCIENTIFICA

Em dois grandes grupos se dividem os problemas de saude publica-os prophylaticos e os therapeuticos; e nós vamos tratar d'elles n'esta chronica porque a crise da hygiene da Cidade tornou-se a preoccupação dos nossos homens publicos e o assumpto mais discutido na sociedade michaelense. Não foram só as epidemias da grippe em 1918 nem as da peste em 1920 que chamaram estas questões para os debates das corporações publicas e para os motivos de conversa dominantes na grossa massa da população do Districto; são ainda as deficiencias da sanidade nas vias publicas com que temos vindo luctando e a escassez da agua no abastecimento de certos povoados e de Ponta Delgada, e a educação physica na eschola e na vida pratica das creanças e dos adolescentes.

Da prophylaxia depende a alimentação, a hygiene e a moral; a therapeutica abrange os meios scientificos de combater as epidemias e os recursos medicos de dominar os morbus.

Dizendo que variando de comida, usando de muita agua, alternando o exercicio physico com a existencia profissional, concebendo muita virtude, matando muito rato e empregando muito antiseptico estava resolvido o problema, seria uma verdade incontestavel e o amigo Banana contentar-se-hia com estas affirmações e tomal-as-hia por dogmas apocalypticos d'um futuro paraizo sanitario mais facil de alcançar do que o promettido reino do ceu aos peccadores arrependidos.

Mas não é esse o nosso intento, e se não conseguirmos dar ao leitor todas as informações que calculamos poder-lhe fornecer, contentar-nos-hemos em traduzir-lhe algumas noticias interessantes sobre os inexgottaveis assumptos que constituem a chronica d'este numero da Revista.

Começaremos pela alimentação para procedermos por ordem de numero e não por ordem d'importancia, porque, se de facto a alimentação é das funcções mais indispensaveis á vida, por isso mesmo não está sujeita como muitas outras a quebra de regularidade ou cessação d'exercicio; o mesmo nossso amigo Banana diria que a gente não está sujeito a morrer de fome, o que não impede que homens de grande nomeada como William Krooks por calculos e estudos aturados não tivessem já affirmado que em 1935 o mundo não teria, com o accrescimo progressivo da população, trigo para seu consumo. E' possivel que consultando Calino este respondesse: Pois bem! Se não houver trigo para todos, haverá milho. Mas o milho não é a mesma coisa do que o trigo e o assumpto merece-nos uma especial attenção. O proprio trigo de consumo secular e base natural de alimentação dos povos não foge tambem á lei dos inconvenientes que o espirito humano na sua eterna actividade tem vindo constatando com um notavel desprendimento pelas proprias determinações e verdades estabelecidas por authenticos sabios d'epochas anteriores.

Mas a proposito de milho eu fallei n'uma lei d'inconvenientes e é preciso explicar o assumpto :

Lendo os trabalhos sobre os homens de sciencia que teem vindo estudando a tureza, a composição, a divisão por classe, o poder nutritivo e o valor alimenticio dos comestiveis, taes como Muller Mursehauser, Bierry, Portier, Mc. Collum, Danis, Osbonr, Mendel e muitos outros, o leitor ficava sabendo mais do que eu do assumpto; deixo portanto ao leitor os trabalhos dos illustres scientistas e apenas exporei o que nos interessa em commum para explicação scientifica das bases hygienicas da alimentação. Estes Senhores e muitos outros antes d'estes vieram es

tudando e agrupando em varias classes os alimentos, determinando-lhes pelas substancias que os constituiam, a sua influencia na alimentação; e foram-lhes pondo nomes. Assim é que ha alimentos ternarios que são os que comportam as gorduras e os hydratos de carbone e que todo o adulto precisa pelo menos, no estado normal, sem exigencias d'actividade, de 50 grammas das primeiras e 400 dos segundos, sob pena de soffrer perturbações varias do organismo segundo dizem os allemães, que podem provocar lesões no pancreas e manifestações dialecticas; ha os alimentos mineraes absorvidos n agua e nos comestiveis naturaes que foram estudados praticamente nos ratos, por Mc. Collum e Danis, Osborn e Mendel e dosados nas quantidades necessarias á alimentação do homem; e as substancias albuminoides que mereceram especial investigação tambem a Hopkins e Willeack e que são reconhecidas como podendo algumas ser substituidas por substancias similares mas outras indispensaveis para o desenvolvimento regular taes como a tryptophana, a lysina, a cystina, a arginina e a histidina; e o papel d'estas substancias não é só avaliado pelo quantitativo d'azote que comportam, mas pela forma como se decompõem em aminoacidas e assim a proteina em qualquer dose d'alimento varia conforme a albumina contenha todas as amidoacias indispensaveis ou contenha uma quantidade insufficiente. Por exemplo, esta experiencia feita sobre os ratos por Hopkins e Willeack demonstra a utilidade da tryptophana; posta em execução com o gluten da farinha de milho como unico elemento albuminoide contido na alimentação, os animaes experimentados morreram no fim de dezasseis dias de tratamento. Verificada a constituição do gluten e a falta de glycocolla, de tyrosina, de cystina, de lysina, de tryptophana, n'elle facil foi determinar qual da falta d'estes elementos provocava a morte e acharam que era a tryptophana, ainda que a alimentação com o addicionamento d'este elemento não fosse sufficiente.

Esta experiencia talvez explique porque é que é attribuida a pelagra ao uso do milho na alimentação, ainda que, quasi que está demonstrado, que a pelagra se associa á deterioração do milho e não ao uso d'elle, ou porque ella é collocada entre as doenças diagnosticadas como o beriberi, o escorbuto, a doença de Basedoro e o rachitismo, provenientes de carencia alimenticia ou deficiencia.

Não é de velho conhecimento a origem d'estas doenças e a causa que as determina. Está ligada a ella uma outra natureza de substancias contidas em certos alimentos a que se deu o nome de vitaminas.

Datam, por assim dizer, os estudos sobre vitaminas depois de uma publicação feita em Batavia por dois medicos das prizões de Java e Madura, os Drs. Eijkmann e Vordermann, em 1897; grassava o beriberi entre es presos e constatadas as causas da doença no uso exclusivo do arroz como alimento, varias experiencias deram em resultado que a variante da comida fazia baixar a epidemia e que mesmo o emprego do proprio arroz não decorticado immediatamente trazia ao regimen penitenciario um levantamento geral no estado sanitario, Emquanto com o uso do arroz decorticado em 51 prisões havia 36 atacados e para 39 individuos um caso de doença, quando o arroz comido e incompletamente decorticado ou não corticado para 13 prizões só haviam 6 atacados e para 416 internados um doente.

A conclusão era logica: no envolucro do arroz existia qualquer substancia em minina quantidade, e tem-se em vista que o peso de um grão d'arroz comparado com a pragana, trazia um poder nutritivo ou alimenticio que faltava ao proprio grão. Depois as experiencias foram confirmadas em pombas e em pintos e as investigações incidiram sobre a cultura da vitamina e obteve-se a substancia que os japonezes chamaram orizonina que Fraser e Stanton obtiveram tratada pelo alcool e dissecada e que Funk extrahiu e transformou em cristaes de levadura de cerveja, dos miolos de vacca, do sumo do limão e do leite.

O embryão do trigo, como o do arroz, tambem contem vitamina e as observações constatadas nos Estados Unidos e na Allemanha sobre a alimentação das creanças depois das experiencias nos animaes, deram em resultado a existencia d'uma d'essas doenças por carencia nos infantes que eram alimentados por fari

nhas muito peneiradas e leite esterilizado exclusivamente. O escorbuto, que é o resultado de um aturado uso de carnes salgadas, é immediatamente debellado pelo alimento de comestiveis frescos e está nesta mesma ordem de doenças provenientes de deficiencia alimenticia; assim como o milho dá lugar á pelagra. Ora o gluten do milho hydrolisado dá, segundo Mendel e Osbonr:

[merged small][merged small][merged small][ocr errors][merged small][merged small]

E, como já vimos, fornecido aos ratos, como substancia unica albuminoide os matava pela falta de tryptophana.

A intervenção de Calino é escusada aqui; Calino diria, contradizendo a sua primeira. affirmação, que não se deveria comer milho. nem nos bellos bolos de certã, nem panificado, apezar de ser um facto incontestavel que o milho é o alimento por excellencia de quasi todas as freguezias ruraes da Ilha: o amigo Banana, porem mais verdadeiro, diria que o homem não morre do inilho porque não está engaiolado e sujeito ás dosagens alimenticias da sciencia nem ás suas experiencias e co me livremente legumes, fructas, gorduras, carnes, o que lhe proporciona uma variada absorpção de todos esses comestiveis que já vimos conterem as classes de substancias analysadas.

[graphic]

Com os seus habitos de limpeza, com os seus costumes de campo, arredados da convivencia das casas de bebida, pode-se dizer que o nosso povo fóra das horas de trabalho goza de uma vida hygienica, tem o seu bilro que joga nas tardes dos domingos depois da missa, e, quando não joga, cavaqueia pelos ad ros das egrejas com alguns amigos, quando não vae fazer uma vizita á aldeia proxima; as mulleres acompanham-nos, quando não se sentam ás portas das suas habitações, se debruçam ás varandas ou teem os Pavilhão da Junta aonde está installato o seus romances no descanço d'uma semana bem empregada nas activas labutas da casa

Laboratorio

ou dos campos. Ha periodos no anno, em geral no outomno, em que certas localidades são atacadas por alguns casos de febres infecciosas. Pode-se dizer que a doença é endemica. Esses casos, no emtanto, não constituem um mal perigoso e se bem que elle poderia ser mais efficazmente combatido por uma guerra tenaz e continuada ás moscas, um certo cuidado com as aguas d'absorpção, fervendo-as ou filtrando-as, ainda com a indifferença existente, a medicina consegue manter no Districto uma percentagem de obitos que não excede ás dos paizes onde, pelas condições hygienicas consideradas bôas, são considerados paizes saudaveis. E' evidente que emquanto n'estes paizes o augmento annual da população é de quasi 5 p. c. entre nós não chega a 2 por cento, mas ha o factor da emigração a actuar e que representa entre gente apta a procrear outros 2,6 p. cento, e, estes 2,6 poi

« AnteriorContinuar »