Pesquisa Imagens Maps Play YouTube Notícias Gmail Drive Mais »
Entrar
Livros Livros
" Oh! Que não sei de nojo como o conte: Que, crendo ter nos braços quem amava, Abraçado me achei c'um duro monte De áspero mato e de espessura brava. Estando c'um penedo fronte a fronte, Que eu pelo rosto angélico apertava, Não fiquei homem, não;... "
Archivo Bibliographico - Página 26
por Universidade de Coimbra. Biblioteca Geral - 1877
Visualização integral - Acerca deste livro

Curso elementar de litteratura nacional

Joaquim Caetano Fernandes Pinheiro - 1862 - 568 páginas
...Que crendo ter nos braços quem amara, Abraçado me achei c'um duro monte D'aspero mato, d'espessura brava ; Estando c'um penedo fronte a fronte Que eu pelo rosto angélico apertava, Não fiquei homem, não, mas mudo e quedo , E junto d'um penedo outro penedo. Não é por certo invejável...
Visualização integral - Acerca deste livro

Episodios de Ignez de Castro e Adamastor, extrahidos dos cantos III e v dos ...

Luís de Camões - 1865 - 35 páginas
...quem amava, Abracado me achei c'hum duro monte De áspero mato, e de espessura brava: Estando c'hum penedo fronte a fronte, Que eu pelo rosto angélico apertava, Nao fiquei homem nao, mas mudo e quedo, E junto d'um penedo outro penedo. Ó nympha a mais formosa do Océano, Ja que...
Visualização integral - Acerca deste livro

Os Lusiadas de Luiz de Cam#E4oes: Unter vergleichung der besten texte : mit ...

Luís de Camões, Karl von Reinhardstöttner - 1874 - 318 páginas
...que näo sei de nojo como o conte ! Que crendo ter nos bracos quem amava, 3 Abracado rae achei c'um duro monte De áspero mato e de espessura brava; Estando c'um penedo fronte a fronte, 6 Que eu pelo rosto angélico apertava, Nao rlquei homein, nào ! mas mudo e quedo E junto d'um penedo...
Visualização integral - Acerca deste livro

Os Lusiadas

Luís de Camões - 1882
...conte! Que, crendo ter nos braços quem amava, Abraçado me achei c'um duro monto De aspero matto, e de espessura brava; Estando c'um penedo fronte a fronte, Que eu pelo rosto angelico apertava, Não fiquei homem não, mas mudo e quedo, E junto d'um penedo outro penedo. LVII...
Visualização integral - Acerca deste livro

Diccionario da lingua portugueza e diccionario de synonymos seguido do ...

José Ignacio Roquete - 1892
...contar o motivo de sua transformação, que o monstro horrendo remata com aquelles sublimes versos: Estando c'um penedo fronte a fronte, Que eu pelo rosto angélico apertava, Não fiquei homem não, mas mudo e quedo, E junto d'um penedo outro penedo. (Lus., V, 56.) Abate-se...
Visualização integral - Acerca deste livro

Lusíadas

Luís de Camões - 1913 - 398 páginas
[ O conteúdo desta página está restrito ]
Visualização de excertos - Acerca deste livro

Camões médico ou medicina dos "Lusiadas" e do "Parnaso"

Afrânio Peixoto - 1989 - 103 páginas
[ O conteúdo desta página está restrito ]
Pré-visualização indisponível - Acerca deste livro

Estudos camonianos

Sílvio de Almeida - 1925 - 203 páginas
[ O conteúdo desta página está restrito ]
Visualização de excertos - Acerca deste livro

Os Lusiadas: de Luís de Camões

Luís de Camões - 1931 - 375 páginas
[ O conteúdo desta página está restrito ]
Visualização de excertos - Acerca deste livro

Ensaios camonianos ...

Afrânio Peixoto - 1932 - 426 páginas
[ O conteúdo desta página está restrito ]
Visualização de excertos - Acerca deste livro




  1. A minha biblioteca
  2. Ajuda
  3. Pesquisa de livros avançada
  4. Transferir ePub
  5. Transferir PDF