Os Lusiadas

Capa
Typ. de L.C. da Cunha, 1860 - 397 páginas
 

Opinião das pessoas - Escrever uma crítica

Não foram encontradas quaisquer críticas nos locais habituais.

Páginas seleccionadas

Índice

Outras edições - Ver tudo

Passagens conhecidas

Página 164 - A gente da cidade, aquele dia, (Uns por amigos, outros por parentes, Outros por ver somente) concorria, Saudosos na vista e descontentes.
Página 271 - Olhai que ha tanto tempo, que cantando O vosso Tejo e os vossos Lusitanos, A fortuna me traz peregrinando, Novos trabalhos vendo e novos danos...
Página 190 - Fui dos filhos aspérrimos da Terra, Qual Encélado, Egeu eo Centimano; Chamei-me Adamastor, e fui na guerra Contra o que vibra os raios de Vulcano; Não que pusesse serra sobre serra, Mas, conquistando as ondas do Oceano, Fui capitão do mar, por onde andava A armada de Neptuno, que eu buscava.
Página 179 - Vi claramente visto o lume vivo , Que a maritima gente tem por santo Em tempo de tormenta, e vento esquivo, De tempestade escura, e triste pranto.
Página 186 - O gente ousada mais que quantas No mundo commetteram grandes cousas; Tu, que por guerras cruas, taes e tantas, E por trabalhos vãos nunca repousas: Pois os vedados terminos quebrantas, E navegar meus longos mares ousas, Que eu tanto tempo ha...
Página 192 - Eram já neste tempo meus irmãos Vencidos, e em miseria extrema postos; E, por mais segurar-se os deoses vãos, Alguns a varios montes sotopostos: E como contra o Ceo não valem mãos, Eu, que chorando andava meus desgostos, Comecei a sentir do fado imigo, Por meus atrevimentos, o castigo.
Página 336 - Isto dito, veloces mais que gamos, Se lançam a correr pelas ribeiras. Fugindo as nymphas vão por entre os ramos ; Mas mais industriosas, que ligeiras, Pouco e pouco sorrindo, e gritos dando, Se deixam ir dos galgos alcançando.
Página 180 - Co' o cargo grande d' água em si tomada. XXI. Qual roxa sanguesuga se veria Nos beiços da alimaria, que imprudente Bebendo a recolheo na fonte fria, Fartar co'o sangue alheio a sede ardente: Chupando mais e mais se engrossa e cria...
Página 127 - E se, vencendo a Maura resistencia, A morte sabes dar com fogo e ferro , Sabe tambem dar vida com clemencia A quem para perde-la não fez erro...
Página 396 - Os mais exprimentados levantai-os, Se com a experiencia tem bondade Para vosso conselho ; pois que sabem O como, o quando, e onde as cousas cabem.

Informação bibliográfica