Imagens das páginas
PDF
ePub
[ocr errors]
[ocr errors]
[ocr errors]

e

[ocr errors]

va na India

re embarcou com este Era vulg Chefe para o Reino

aonde chegou com huma felicidade de viagem até entao nað vista, aonde foi bem recebido, e aonde o Rei, fazendo justiça á sua capacidade , aos seus talentos virtudes , lhe deo lugar nos conselhos, e se: servio do seu preftimo em utilidade do público.

D. Joao de Castro recebido em Goa
com apparato magnifico, como se o
estivefle já vendo entrar pelas suas pra-
ças, e ruas vid orioso, e triunfante;
elle nao perdeo tempo em cumprir os
deveres da sua obrigaçao com a agili-
dade de espirito , de que o dotou li-
beral a natureza. Porque achou prefo
em huma torre o Principe Mealecan,
O póz em liberdade com casa, e faus-
to correspondente a quem eta. Porque
soube, que Coge Semacadim estava ef-
candalisado em Cananör pelo ultimo
insulto comettido contra Aderraja6 a
feu respeito, o mandou satisfazer, e

o
lhe deo licença para enviar seguras a
quaesquer portos, até ao de Meca,
as náos, que elle carregaffe, Porque

[ocr errors][ocr errors][ocr errors][ocr errors]

o deípa

[ocr errors]

Era vulg. na sua companhia trazia lolto, livre,

e honrado ao Raix Xarafo
chou logo para Ormuz a servir os seus
empregos. Porque Simaó de Mello
viera provído do Reino no governo de
Malaca, em que nao podéra entrar por
causa do seu naufragio, sem demora o
despedio para tomar delle poffe, como
El-Rei mandava,

Os negocios de Cambaya eraó os mais criticos: elles pediaõ mais atten. tos os cuidados. Entrou D. Joað de Castro a ponderar, que Coge Çofar era o primeiro movel das intrigas : que depois do sitio de Dio, elle naó perdêra as esperanças de o renovar ; fechado a toda a penetraçao até ser tempo de apparecerem os designios mettidos em obra por medidas differentes : que se na occasiao do primeiro sitio fe conduzira reportado , fora com te mor do Baxá Solimao, nao succedefse forjar para Cambaya nova cadea ,

, quando intentava romper a antiga : que elle por confiar menos nos Guzarates, attrahia as nações Musulmás, os Christãos renegados, e lhes dava lugar

02

ria

[ocr errors]
[ocr errors]
[ocr errors]
[ocr errors]
[ocr errors]

161

k distincto na sua estimaçað para o servi. Era vulg:

rem de vontade : que tantos provimen-
tos de guerra, tanto fundir de artelha-

tanto trabalhar nos armazens do
referido sitio até agora, provava bem
que se premeditava outro contra a mef.
ma Fortaleza: que era huma apparen-
cia o estrondo habilmente espalhado
por Cambaya de huma guerra proxi-
ma com os Patanes, e de huma inva-
faó eminente dos Mogores : em fim,
que a amizade estreita de Çofar com
os Officiaes das trópas, as civilidades,
e regalos com que os distinguia, as
suas negociações effectivas pelas Cor-
tes Estrangeiras , tudo os Portuguezes
deviaó olhar como huns Heraldos, que
lhes estavaõ declarando a guerra.

Todas estas idéas se confirmavao com o muro de divisao pouco antes derrubado por Manoel de Sousa de Se

., pulveda. Mas D. Joao de Castro ainda meditava mais, que nada obstava aos Portuguezes para andarem como cégos por causa da confiança temeraria , que os fazia crer que depois de tantas via ctorias nada era ballante para os fa

[ocr errors]
[ocr errors]
[ocr errors]
[ocr errors]

zer

[ocr errors]
[ocr errors]

HISTORIA GERAL Era vulg. zer perder a ascendencia sobre todas as

Nações Orientaes. Nada bastava para os acordar do lethargo, que lhes cau. sava a paz diuturna ; soberbos por vê

; rem os Reis hunilhados ; arrogantes, como se a guerra foffe hum entremez; elevados como se todos os animos eftiveffein tao abatidos

que Principe algum do Indoftao se attreveffe a declarar-lha. Nada bastava para os fazer conhecer, que a conduta dos hos mens da India era já differente da dos Portuguezes primitivos; a avareza hum fomento, que os arrastava a escandali. far sem excepçað a amigos , iniinigos e indifferentes

geralmente malquir. tos. Nada bastava para os capacitar da diminuiçao dos föccorros, que rinhao do Reino ; a que havia' nas Armadas da India , aonde huns navios se deixavað apodrecer; os que se deviað fazer, nað se fabricavao ; as guarnições nas praças eraó muito menos do que ellas necefsitavað; as munições, e os vive, res escaços. Huns nadas, que nao pos diaó escapar aos inimigos do Estado e muito menos a Coge Çofar, que

efa

[ocr errors]

day

tando alerta em quanto lhe era respe. Era vulg. ctivo, tudo penetraya ,

e de nada se esquecia.

[ocr errors][merged small][ocr errors]

CAPITULO VI.

Do que succedeo na India no principio
do governo de D. Joao de Casiro até

o segundo sitio de Dio.

[ocr errors]

Com a chegada de novos Officiaes 1546

Thal

Commandantes em Chéfe a Dio, e a
Goa, o habil Coge Çofar, sem fazer
mudança nos sentimentos , quiz mudar
com ambos do eliylo , que estudavá.
Elle mandou visitar em Dio ao Capi-
$að D. Joao Mascarenhas com cortezias,
cumprimentos, civilidades ; mas acom-
panhadas de queixas do seu Predeces-

como hum infractor da paz na
temeridade de arrazar o muro, que
estava bem certo sería agora levantam
do com a permiffaó de hum Chéfe
taó prudente, que saberia respeitar a
dignidade do Rei de Cambaya. D. Joað
Mascarenhas depois de derramar sobre

Ço

for,

[merged small][ocr errors]
« AnteriorContinuar »