Rasgos memoraveis do Senhor Dom Pedro I, imperador do Brasil, excelso duque de Bragança

Capa
Typ. Universal de Laemmert, 1802 - 186 páginas
 

Páginas seleccionadas

Outras edições - Ver tudo

Passagens conhecidas

Página 90 - Uma Constituição, em que os três Poderes sejam bem divididos, de forma que não possam arrogar direitos que lhes não compitam; mas que sejam de tal modo organizados e harmonizados, que se lhes torne impossível, ainda pelo decurso do tempo, fazerem-se inimigos, e cada vez mais concorram de mãos dadas para a felicidade geral do Estado.
Página 118 - Usando do direito que a Constituição me concede, declaro que hei mui voluntariamente abdicado na pessoa de meu muito amado e prezado filho o Sr. D. Pedro de Alcântara. "Boa Vista, sete de abril de mil oitocentos e trinta e um, décimo da Independência e do Império.
Página 89 - Como Imperador Constitucional e mui especialmente como Defensor Perpétuo deste Império, disse ao povo no dia 1.° de dezembro do ano próximo passado, em que fui coroado e sagrado, que com a minha espada defenderia a pátria, a nação ea constituição, se fosse digna do Brasil e de mim.
Página 89 - Constituição tenha bases sólidas, bases que a sabedoria dos séculos tenha mostrado que são as verdadeiras, para darem uma justa liberdade aos povos, e toda a força necessária ao poder executivo.
Página 90 - ... o despotismo em um, depois de ter sido exercitado por muitos, sendo consequência necessária ficarem os povos reduzidos à triste situação de presenciarem e sofrerem todos os horrores da anarquia.
Página 90 - Afinal uma constituição, que pondo barreiras inacessíveis ao despotismo, quer real, quer aristocrático, quer democrático, afugente a anarquia, e plante a árvore daquela liberdade, a cuja sombra deva crescer a união, tranquilidade e independência deste império, que será o assombro do mundo novo e velho.
Página 91 - ... espero, que a constituição que façais, mereça a minha imperial aceitação, seja tão sábia, e tão justa, quanto apropriada à localidade e civilização do povo brasileiro...
Página 93 - Pereira da Cunha. — Manoel Jacintho Nogueira da Gama. — José Joaquim Carneiro de Campos. Mandamos, portanto, a todas as autoridades, a quem o conhecimento e execução desta Constituição pertencer, que a jurem, e...
Página 89 - Império, disse ao povo no dia 1° de dezembro do anno próximo passado, em que fui coroado e sagrado — que com a minha espada defenderia a pátria, a nação ea constituição, se fosse digna do Brasil e de mim — Ratifico hoje mui solemnemente perante vós esta promessa, e espero que me ajudeis...
Página 91 - Constituição que façais mereça a minha imperial aceitação, seja tão sábia e tão justa quanto apropriada à localidade e civilização do povo brasileiro ; igualmente que haja de ser louvada por todas as nações que até os nossos inimigos venham a imitar a santidade e sabedoria de seus princípios e que, por fim, a executem.

Informação bibliográfica