Pesquisa Imagens Maps Play YouTube Notícias Gmail Drive Mais »
Entrar
Livros Livros
" A fortuna me faz o engenho frio, Do qual ja não me jacto, nem me abono. Os desgostos me vão levando ao rio Do negro esquecimento e eterno sono: Mas tu me dá que cumpra, ó grão Rainha Das Musas, co'o que quero á nação minha. "
Estudo moral e politico sobre Os Lusiadas - Página 150
por José Silvestre Ribeiro - 1853 - 236 páginas
Visualização integral - Acerca deste livro

Obras de Luis de Camões ...

Luís de Camões - 1779
...goílo de efcrever , que you perdendo. IX. Vão os annos defcendo , ejá doEftio Ha pouco que paíTar até o Outono : A fortuna me faz o engenho frio , Do qual já me naõ jacto , nem me abonos Os defgoftos me vaõ levando ao rio Do negro efquecimento , e eterno...
Visualização integral - Acerca deste livro

Os Lusiadas, Volumes 1-2

Luís de Camões - 1818
...pago Me tornes , do que escrevo , e em vaõ pertendo, O gosto de escrever , que vou perdendo,r Vaõ os annos descendo , e já do Estio Ha pouco que passar...Outono : A Fortuna me faz o engenho frio , Do qual já me naõ jacto , nem me abono : Os desgostos me vaõ levando ao rio Do negro -esquecimento , e eterno...
Visualização integral - Acerca deste livro

Os Lusiadas: poema epico

Luís de Camões - 1819 - 420 páginas
...nascera em i5i7; mas acaso náb seria hum erro de imprensa de ambos, pois Correa na nota aos versos Váo os annos descendo, e já do Estio Ha pouco que passar até o Outono, Vem a acordar-se com a opiniao de Manoel de Faria (na segunda Vida), e com a minha. Bem assim Manoel...
Visualização integral - Acerca deste livro

Obras completas de Luis de Camões, correctas e emendadas pelo cuidado e ...

Luís de Camões - 1843
...escrevo, e em vão pretendo, O gosto de escrever, que vou perdendo. IX. Vão os ânuos descendo, e ja do estio Ha pouco que passar até o outono; A fortuna me faz o engenho frio, Do qual ja não me jacto, nem me abono. Os desgostos me vão levando ao rio Do negro esquecimento e eterno...
Visualização integral - Acerca deste livro

Obras completas de Luis de Camões, correctas e emendadas pelo cuidado e ...

Luís de Camões - 1843
...em vão pretendo, O gosto de escrever, que vou perdendo. n. Vão os ânuos descendo, e ja do esti« Ha pouco que passar até o outono; A fortuna me faz o engenho frio, Do qual ja não me jacto, nem me abono. Os desgostos me vão levando ao rio Do negro esquecimento e eterno...
Visualização integral - Acerca deste livro

Os Lusiadas poema epico de Luis de Camões: restituido a' sua primitiva ...

Luís de Camões - 1846 - 585 páginas
...porque em pago Me tornes do que escrevo . e em vão pretendo, O gosto de escrever, que vou perdendo. II. Vão os annos descendo, e já do estio Ha pouco que passar até o outono : A fortuna me faz o ingenho frio, Do qual já não me jacto , nem me abono. Os desgostos me vão levando ao rio Do negro...
Visualização integral - Acerca deste livro

Diccionario bibliographico portuguez: estudos de Innocencio Francisco da ...

Innocencio Francisco da Silva - 1858
...com as circumstancias a que alludiu o nosso incomparável épico, n'aquelles seus magoados queixumes: Vão os annos descendo, e já do estio Ha pouco que passar até o outomno ; Os desgostos me vão levando ao rio Do negro esquecimento e eterno somno (í). Prescindi...
Visualização integral - Acerca deste livro

Os Lusiadas

Luís de Camões - 1860 - 397 páginas
...em pago Me tornes, do que escrevo, e em vão pretendo, O gosto de escrever, que vou perdendo. vi ix Vão os annos descendo, e já do estio Ha pouco que -passar até o outono; Â fortuna me faz o engenho frio, t)o -quaI já não me jacto, nem me abono; Os desgostos me vão levando...
Visualização integral - Acerca deste livro

Os Lusiadas: poema epico

Luís de Camões - 1861 - 397 páginas
[ O conteúdo desta página está restrito ]
Visualização de excertos - Acerca deste livro

Obras de Luiz de Camões: Os Lusiadas. Estancias desprezadas. Lic̜ões varias ...

Luís de Camões - 1870
...porque em pago Me tornes, do que escrevo, e em vão pretendo, O gosto de escrever, que vou perdendo. IX Vão os annos descendo, e já do estio Ha pouco que passar ate o outono; A fortuna me faz o engenho frio, Do qual já não me jacto, nem me abono: Os desgostos...
Visualização integral - Acerca deste livro




  1. A minha biblioteca
  2. Ajuda
  3. Pesquisa de livros avançada
  4. Transferir ePub
  5. Transferir PDF