Imagens das páginas
PDF

Partefganda. Livro quartaCap.XXXXIII, 193

[merged small][ocr errors][merged small][ocr errors][ocr errors][merged small]

peleyjando,outro pera communicar a faude curando. 3 Tanto que ete mal (e declarou, logo fe aufentàram de Lisboa as pefoas reaes, com toda a mais gente principal; que a péte a ninguem perdoa, pois lemos de? Reys, Emperadores, & Papas, que morréram às mãos da violencia petilencial: & ainda que eta de Lisboa nam foy tam atroz, como a que houve em Contantinopla,fendo Emperador Leâm Ifauro, em aqual,dizem muytos autores,o que acabâram trezentos mil cidadãos, com tudo lançadas bem as contas,achamos, que paísaram entam os mortos em Lisboa de oytenta mil pefoas: & fe Deos nam abreviaffe etes dias, como diz no fagrado Evangelho, que farà por amor dos feus efcolhidos nos dias proximos ao ultimo juizo, o Non ferer /alva omnis caro. A gente

que ficou na Cidade andava como afombrada, & com a morte diante dos olhos. Começou logo a pobreza, que he outrafegunda pète, a caufar nòva tribulaçam, porque, como os officiaes (que fe occupam a fervir os nobres com feus officios) nam tinham que fazer , tambem nam tinham que ganhar. Nam havia quem quizefe entrar na Cidade,

[merged small][ocr errors][ocr errors][ocr errors]

ra ajudar aos que morriam, cuydando cada hum , que afegurava a vida, com fugir do que etava jà doente ; as ruas etavam cheyas de erva crefcida, mais pareciam campos defertos, que etradas (eguidas: na rua nòva da Cidade de Lisboa, diz o Padre Antonio de Monferrate, em huma fua carta, que andavam jugando a bola alguns ociofos ( que detes nunca faltam alguns, ainda quando as faltas da gente fam mayores.) Bem podéra aqui o Propheta o Ieremias repetir fuas lamentaçoens, vendo tam sò, & tam defemparada huma Cidade em outro tempo tam cheya de pbvo, & tam florente de co

mercio. 4. Acrecentoufe a efte grande mal, outro mayor do medo , que cotuma ter mayor força, reprefentado na fantafia: antes peor he que a morte , fó o medo da morte, & porque Deos quiz caítigar ao Caim, & darlhe muytas mortes ( pela que deo a hum innocente irmam, qual era Abel) em lugar da morte lhe meteo o medo da morte, fazendoo lidar fempre com affombros, & tremores no corpo, com temores, & (obrefaltos na alma. Pera que vejamos eta verdade, & nos firva o que entam foccedeo em R Lisboa,

[ocr errors]
[merged small][ocr errors][ocr errors][ocr errors][ocr errors]

Lisboa de documento , pera que em outro façamos cafo de agouros fantaticos, & de ditos de gente idiota, & fuperticiofa (que tal vez com capa de fanctidade, querem prophetizar o que nam fabem, & pretendem adivinhar o que nam entendem) contarey o que nete trabalhofo tempo foccedeo em Lif. boa, repetindo parte de huma carta,que efcreveo ao Collegio de Coimbra,ao Padre Provincial,o irmam Diogo Carvalho em doze de Iulho de mil & quinhentos & feffenta & nove, a qual diz afim. 5 Entrou outro medo na gente, dizendo, que amenham que he "... feyra, treze defe mes, avia Lisboa de foyerier; fez tanto medo efia nóva, do a tanta pr/a toda a Cidade afe defejar, que nam fey encarecer o modo que n/lo houve, porque as ruas, cays, @ barcos, tudo era fato, @rnam havia mais na Cidade que gritos, def mayos, Cy andar a gente douda,

tempo, nam

[blocks in formation]
[ocr errors]

7. Bem fevé neta tra

fim /zo. Occupou a gente, que | dofia (idade fabio/ete, @ oyto le- gedia, quam forço a he a imagoas de redor de Lisboa; @ por- ginaçam, pois afim céga o que nam havia co/a; /* punham juizo, & cativa a rezam. De

pelos campos, aos pés da oliveyra: (@r como nam ha agoa, nem hiam providos de comer ba/tante, damnos por nóas, que morrem com fome, @r fede, com muytos outros danos , que ha nofia (i

dade.

outras cartas tambem nos conta , que morriam muytos detes fugitivos de Lisboa: de maneyra que fugindo da morte lhe vinham a cahir nas unhas;

[blocks in formation]
[ocr errors][ocr errors][ocr errors]
[merged small][ocr errors][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][ocr errors][merged small][merged small][ocr errors]

os medicos, & {urgioens ordenavam, pera aquelles miferaveis enfermos; de forte, que achey em particulares noticias, que tô da fazenda real (e gaf, tavam cada dia, na que chamavam cafa da faude, feifcentos cruzados. • 9 Como neta occafiam eramos os principaes aventurcyros, nam podiamos deyxar de participar algum mal do mal tam vizinho: adoeceram da mefina contagiám muytos nof fos,afim em Sam Roque, como em Sancto Antám, & entre outros, morreo o me{mo Reytor do Collegio, que era o Padre Gafpar Alvarez , homem de vida fancta,& de cutumes muy exemplares: & pera os Padres com melhor commodo acudirê aos nofos feridos, paísáram os doentes de S. Roque pera Sanlóto Antàm,fazendo enfermaria das clafes,aonde fe lhes acudia com toda a charidade. Mas nam he rezam que nos efqueçamos de pôr aqui os nomes d'aquelles nofos Padres, & irmãos, que morréram neta nam menos trabalhofa, que gloriofa emprefa,fervindo aos empètados,entrando com grande animo pelo meyo das mais vorazes labaredas dete incendio abrazador; pois feus nomes ef. (tam fem duvida efcritos nos livros da vida eterna.Etes foram o P. Affõfo Gil,de qué logo fal

[ocr errors][merged small]
[ocr errors]
[ocr errors]
[ocr errors][merged small]

larenos, porque foy hum dos mais charitativos Padres que teve eta cafa, que nam era bem que a hum foldado tam valerofo tomafe a morte fenam no campo, trabalhando, & peleyjando,com elta particular gloria,que vivendo lhe chamavam em Lisboa pay dos enforcados, como logo diremos, & veyo a morrer fendo enfermeyro, & fendo pay dos empétados. 1o Foram feus companheyros o Padre Gapar Alvarez Reytor do Collegio de Sancto Antàm, que como bom capitam foy diante de feus fubditos , animandoos com feu exemplo a entrar netas perigoffimas batalhas; fazendo o officio de bom capitâm, o qual, como do infigne Cenfor o Romano,efcreveo o outro antigo, hindo diante de feus foldados, nam mandava, mas motrava, como fe havia de trabalhar. Tambem aqui morreo o Padre Manoel Godinho, q fora Reytor no Collegio de Coimbra, como tãbem adiante direy,o P. Ioàm de Moura, o P. Antonio Correa, o Padre Miguel Gomes,o Padre Paulo Leytàm, o Padre André de la Penha, o Padre Antonio Soares,o irmam Gafpar Ramoso irmam Acha

[ocr errors]
[ocr errors]

ques,o irmam Gapar Correa, o

irmam Francifco Carvalho, o

irmam André Barbofa,o irmam Iorge Alvarez, o irmam Ieronymo Rodrigues,o irmam Domingos da Cota,que por todos foram dezanove, os quaes com notavel edificaçam dos vivos,& grãde proveyto dos á morriam, ofereceram muy liberaes fuas vidas com efte genero de mar. tyrio, que portal he avaliada femelhante morte,por S.f Ago

tinho, por 3 Origenes, & poi outros muytos autores, & pelo menos he certo,que diz Sh Ie. ronymo,que fempre vio acabar com morte fancta, os que de boa vontade uzam de obras de

[blocks in formation]

a feme

*

[ocr errors][merged small][merged small][merged small][ocr errors][ocr errors]
[merged small][merged small][merged small][ocr errors][ocr errors]
[ocr errors]

Paref> IP7ã7CTXXXXIII 197

a femelhante perigo, acudindo

na pète que houve em Roma

no anno de 59o. & o mefino lemos, de Sam “Gregorio Taumaturgo;no anno de 255.de S. Cypriano o no anno de 255.S. Bernardino" de Sena, no anna de 14oo. & do fancto Cardeal Barromèo"no anno de 1 576.& de outros muytos graviffimos Padres, & fanctifimos varoens. Com o exemplo de tam douto,

& detam fancto Religiofo, co

mo era o Padre Fr.Luis de Mõtoya, fe animâram muytos outros religiofos, també de muyta autoridade, a entrar em femelhante batalha, com a morte. Certo que bem pudiamos aqui applicar,o que á vita de Sam Cypriano, o quando acudio a outra femelhante pète, dife delleo feu hitoriador, Er quis non fab tanto defiore properaret inveniri,/ubparte alique talis militie.

11 Entre os nofos, que e(capáram com vida dete horrivel naufragio,foy hum delles o Padre Antonio de Monferrate,de quem já fallamos, goardando o Deos fem lesàm alguma dentre as labaredas deta fornalha,pera lhe fazer muytos ferviços ao diante , entre os quaes namfoy o menor a fundaçam do convento de Sancta Mirtha, como difemos. Tambem fe efmerou aqui muyto o Padre Manoel Rodrigues, que * * * r; , , o , ... (

[ocr errors][ocr errors]
[merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][ocr errors][ocr errors]
« AnteriorContinuar »