Imagens das páginas
PDF
ePub

cartorio do nosso Collegio de perasyo Padre Ignacio Martins, reCoimbra.

ligtoso-profeßo,cg Douror Theologo da 4 Nam deysarey de refe- ) Companhia de IESU, que ao presenie rir aqui o testimunho, quedeo residia nio Collegio da mesma Compao Reytor, q entam era da Vni

nhia desta Cidade,pregando: doserin D.Affonso versidade de Coimbra, Affonfonando o povo, com notavel exemplo de Furtado Furtado de Meniloça, filho de suasanta vida, o muy afeivorado de Men. Torge Furcado de Mendoça , &

zeló de salvar as almas ; tanto que foy doça. de Dona Maria Henriques fua püblico, notorio seu tranfiro

, concormolher;o qual ao dište foy Bif reo muyta

gente, assim da Universidapo da Goarda, & de Coimbra, de corno do povo desta (idade, com'exArcebispo de Braga , & depoistraordinario concurso a vilitar o corpo Arcebispo de Lisboa;& Gover- do dira Padre Meftr

: Ignacio, que gador destes Reynos, & hú dos com huma reffe, é inligmas sacerdoinais perfeytos,& cabais logey. taes estava decentemente posto num a tos, que deo o nosso Reyno derande em huma Capella do dito CellePortugal, ditoso em produzir giojaonde as mais nobres, & grave. varoés insignes,

pessoas desta Universidade, assim Dou

tores, & officiaes della, como ReligioTestimunho que deo fos,& mais gente da Cidade,the bejá

. o Reytor da Universi-matemos

pését mãos, mofrando o grã

dissimo credero,& repuraçam, que cadade de Coimbra , fo- da hum em parricular, & todos em sócedeo na

gèral tinham da doutrina,exemplo,

Sankta vida do P.M. Ignacio, que por morte do Padre

muyros annos, assim na cidade de LifMestre Ignacio boa,como nesta, em todo este Reyno, Martins

com notavelfruyio das almas, & mo

stras de singular virtude, prègor, dou. Ffonfo Furtado de crinou, & ensinou com palavras , Mendoça,Duutor nos obras o verdadeyro caminho do cèo, sagrados Canones , do assinalandose particularmente entenConselho de sua Mage-finar, & doserinar os ignorantes

, & y ftade, Reytor da Universidadë Coim os mimnos ; @ em remediar as neces

: bra;certificosą publicandose nesta Vni- fidades,assim espiritudes, como corpo versidade, & Cidade de Coimbra, Sab

raes de todo este Reyno. bado aos 28.de Fevereyro, deste anno

E outro fu certifico, que ao de 1598.cnere a hua, as duas ho dia seguinte 1.de Março,que foy Dorus

, depois do meyo dia, como naquelle mingo,querendo os Padres do dito Cola dia, & hora fora Deos servido levar | \legio enterrar o corpo

legio enterrar o corpo do dito P. Mestre

Ignacio

bre o que

[ocr errors]

6

[ocr errors]

X-2

Ignacio,concorreram muytos Religiosos | Deos servido de levar pora by o duro de rodas, ou quali rodas as ordens, . 'Padre Mestre Ignacio Martins , fem ies

, Doutores, officiaes da Univer entrar em minha casa , n.ovido da relidade, com grando, multudam , putaçam que de sua sanelidade, & raconcurso de estudantes,& gente da li ra virtude sempre tive, wy logo ao Coldade que com afervorado zelo de deva- llegio da Companhia visitar o corpo

do çam,concorriam pera ver, y tocar dito Padre,o qual achey na Capella do o corpo do diro Padre Meftre Igna- dico Collegio, na forma que tenho. duro, cio, tocando nelle mixyros rosarios de 1 posto de joelhos,como outros mwyros contas, & rrabalhando por levar al- estavam,lhe berjey os pès, & mãos, co guma cousa de suas vestaduras , ou de a veneraçam , acatamento devido Feu corpo, tendo por certo , que por sua do corpo,cuja alma tinha por muy cerSaneta vida estava

sua alma no céo go to estar gloriosa no cèo, onde podia enzando de Deos em a gloria, & efpera- ||terceder por mim com Deos ; & logo

do que por sus intercessa lhe fizele les Doutores, & officiaes que comigo merces.

hiam, veneráram na mesma forma o E foy tanta a gente, que con corpo do Padre Meftre Ignacio , como corria por ver, tocar o corpo ao di tambem o faziam rodas as outras pesto Padre,que nam foy possível aos Pa- |soas que com notavel devaçam concordres do Collegio enterraremno aquella riam a vificato. tarde, com muyso trabalho o reco 8 To dia seguinte

, que foy Dom lhèram pera dentro,onde o goardàrammingo pela menham, o á tarde otoraté anoytecer, por nam poderem despeoney a venerar do mesmo modo, co dir de dia a gence da Igreja, na qual

, fuy' acompanhando na procijjam do fechadas as portas, o enterràram de fer enterramento ,em que se acharam noyce,deyxando o que restava de officiel Bispo Conde Dom Alfonso de Caftelpera o dia seguinte, no qual tambem lobranco Prelado desta Cidade; Dom concorreram muytas pesoas graves, Alexandre filho do Duque de Brado povo mostrando humas , e outras gança @ da senhora Dona Catherigrandissimo, es extraordinario con na, y muytos fidalgos, & gente prin ceyeo da doutrina, & fanéta vida do cipal, muytos Religiosos de quasi todas dico Padre Mestre Ignacio , por as Ordens, com o mais concurso da

que todas estas confas foram noeoriasgence(que acima tenho dico )na qual se nesta cidade, os rodas vio a grande devaçam, o desejos , que olhos (tirado o feu enterramento , que

todos tinham de ficar com alguas relifoy de noyee) dou esta minha cercidam; 1 quins do Padre Mestre Ignacto, o qual na qual outro fy certifico, que eu na em vida era de todos os qo conheciam quelle Sabbado,fabindo do conselho de | rido, & avido neste Reyno por vørám Vniversidade com alguns Douiores

, Apostolico, em fanéto,co como tal foy officiaes della , sabendo como fora : feu corpo na morre venerado.

E por

tudo

i

por meus

tudo ißo fer verdade, fiz esta certidam, diflima a lenhora Dona Cathe-
og assiney com meu linal, Sr sello, em rina, Duqueza de Bragança , &
Coimbra aos 2 2.de Abril de 159 8. avo del Rey Dom loam o IV.

ý hoje nos governa. O mesmo
Affonso Furtado nos consta do Duque de Avey-
de Mendoça.

ro Dom Alvaro,como tam pie

doso que era,do qual achey huE vam por diante, em abono ma carta fobre esta materia, deste testemunho,assinados to que tenho em meu poder, pera dos os Lentes, que entam havia

o Padre loam de Madureyra(o na Vniversidade ; & dam fé da qual ainda entam era Prepofico verdade do conteudo nesta cer

de Sam Roque)que aqui quero cidam,& dos sinaes dos Douto-cresladar,pera que se veja a opires, Gregorio da Sylva Secreta-niam,&-estima em que era ridos rio que entamera da Vniversi

este grande fervo de Deos, & dade, & Diogo Coutinho escri

nella tambem leremos a muyći vam outro ly da fazenda da piedade deste excellentiffino melma Vniversidade.

& christianiffimo Duque, bil 9

Esta morte do Padre neto del Rey Dom loam o II De quam Mestre Ignacio Martins - foy neto do Senhor D. Iorge, & fi

lho de D. Affonso d'Alencastre. a morte do sentidissima no Reyno todo; em P. M.igna Lisboa houve geral demonftra-. çam de sentimento em toda a

Carta do Duque de
sorte de gente, & muyto em

Aveyro pera o Padre
particular chordram esta perda
os pobres, os presos, & atè aos

Ioam de Madureyrà,
mininos innocentes chegou el Preposito de Sam RC-
ta dor

; huns choravam porque que, sobre o sentimen-
perderam pay, & remedio, ou -

toda morte do Pa-
tros porque lhes faltava o Mel-
tre,& a doutrina;& todos final-

dre Mestre Ig-
mērc choravam perder o Rey.

nacio..
no hum valedor, que os San.
cos fempre foram a mayor

Oje recebi hva car-
gloria de lua patria,& a melhor

ta de V. R. de ri. Duque de defensam de seu Reyno. E pe

deste

, com a copia de Aveyro. ra que entendamos que esta

húa de Coimbra, em dor chegou tambem às mais il que me conta do falecimento do P. lustres personagens do Reyno, im. Ignacio:nòva era eftapera nam se sabemos que a mostrou gran, nos dar tam de subito ; em mim fez

mais

cio Martins.

ΙΟ

Carta do

X 3

Nem todos

muytas vezes co milagres.

mais o balo, por ter entendido de hum
crado meu,que Deyo de Coimbra, fi CAPITULO LIIII.
cava elle melhor, o livre de peri-
go; O nve de feu falecimento tanta

De algumas obras maravi-
dor , & femeimento: que creyo, que lhofas, que Deos foy servido
le v. R. o entendéra, o tivera tam
bem de mo haver dito; sija Deos obrar, por meyo das reliquias
louvado, cue parece que nam ceffam os do P. Mestre Ignacio
peccados desta terra, pois vemos que

Martins. nam falram os castigos de Deos; muy10 fe; od m temer agora todos,

pois nos Deostora os. Sanctos, por cujos megos

Vitu me he dc se dilatayam,ou se abstinha Deos de no

Deos nosso. Se los Sanétos los dar; e assim me parece que re

nhor, autorizar fizeram mos rodos mdis rezàm de fenrir 4 morte deste Sanéto, que vols as Reve- || milagres as reliquias de seus rencias,pois em fim mais se empregava Sanctos; posto que nam conceem nos ajudar a todos ; que á Compa- ||de lépre este privilegio a todos nhia. Nam quero consolar a V. R. os que foram insignes em san

effes Padres, do sentimento que devē. Atidade;pera que, como diz Sā. de ter de sua morre , porque todo The ato , Agostinho, nam 'cuydem Aug.de cihe devido,

posto que entendo, que no lu alguns ignorantes, que mais se gar que hoje tem será de mais provey estimam nos Sanétos os mila- omnibus Si to a essa fanéta Companhia , pedindo a gres que fizeram , quc as 'virtu- la tribuutut Deos a conservaçam, & augmēto del desig exercitàram. Admirarel ne decipia

, la, a qual nam duvido que alcance de foy a vida que fez este grande existumanDeos. V.R.me console da morte de:

fervo do Senhor o Padre Mef- bus fa&is te fanéto varám, porque certo que me tre Ignacio Martins,& clte foy else maiora he bem neceffario

. Das reliquias bem o principal milagre que d'elle in operibus sey que ha V.R. de partir com nosco, podemos contar, com tudo de iuftitiæ. ainda que nam queyra; entre tanto me pois de sua morte socedéram confolarey com hum Sermonario escri- muytos casos, q aqui se podiam to de fua main que tenho, nam lar- referir; mas eu sempre vou muy garey . Goarde Deos a V.R.como attento em materias semelhanpóde. Azeytam aos 13. de Março tes, porque sey as cautelas que de 159 8.

am necesarias ,pera le avaliar

hum milagre;& assim os casos,
ODuque

que contarey neste particular,
serám muy poucos (sendo affum
que achey muytos) & eltes re-

ferirey

uit. Dei lib. 33.Ideo no

ctis miracu

ferirey por autoridade alheya, o,por ella lhe nam dar lugar ao fa-
assim, & da maneyra , que os a-

zer-lhe mandou hüa sua parenta, mo-
chey escritos. deyxando o jui- ça da Camara de sus Alteza, huma
zo, & acensura delles a quem reliquia do Sãfto Padre Ignacio Mar-
isto

pertence; o primeyro caso tens, em lha pondo lhe arrebentou a milagroso se contem em huma poftema:& ficou tambem, que por sua carta do lenhor Alexandre , fi mam escreveo à moça da Camara, lho do Duque de Bragança Dó delhe as graças,Cy confessando, que loam,& da senhora Dona Ca no ponto, que lhe puzeram a reliquia therina,a qual carra feyra toda | | faràra da postema. Esta reliquia he por sua mam,tenho ea na mi

das que foram de minha casa, por on. nha;foy escrita ao Padre Ioam de mereçobem, que V. R.parta comiCorrea, que foy hum dos mais go de algumas

, porque a que o Padre graves sogeyros, que teve esta

Provincial me deo do cilicio, he pera nolla Provincia,& diz affim.

sua Alteza (se me nam engano) se

V.R.achar que nam foy senam pera
Carta do senhor Ale-

mim,felgarey grandemente com illo;

os quando nam pedemmi pera sua xandre,na qualse con Alteza, @g.eu o faço em seu nome, tem hum caso que pas

do Duque. Noso Senhor, &c.
rece ser milagroso, que

Alexandre.
Deos obrou por huma
reliquia do Padre

Outro papel autentico te-
MestreIgnacio

nho em meu poder, justificado,
& reconhecido

por

hum tabaMartins.

liam publico, & por outras va:

rias testimunhas, o qual diz Esta hora me chega-l affim.

ram novas de Vilaenhor A.

viçolazēt huma Frey Ntonio de Coimbra Rebello,
ra fidalga me escreve,

natural da villa de Brerian- ravilhosa que fezjà hun grande milagre huma de da Comarca da Cidade de Lamego, por meyo reliquia d'aquelle Süeto Mestre Igna- Bacharel Canonista;ğ ha vinte Oglinco de huarocio Martins:o qual joy , que estando o annos, que sirvo a sua Mageftade, nos liquia do

P.M.Igna Prior de Nosa Senhora da Graça că cargos de suiz de fóra,Corregedor, & co. buma poftema na garganta, pela qual Provedor;certifico

, que falecendose em istava desconfiado de sua vida, & Coimbra o Padre steftre Ignacio se tinha despedido de seus Frades, nem Martins da Companhia de IESOS, podia tomar o Sanctissimo Sacramen no Collegio da cidade de Coimbra, pre.

X 4

tende

2

Carta do

lexandre.

3A

Saudema

« AnteriorContinuar »