Imagens das páginas
PDF
ePub

4nno d Chresto a 1553.

[ocr errors][ocr errors]

LIVRO QVINTO:
DA CHRONICA
DA COMPANHIA DE
IESV, NOS REYNOS

DE PORTUGAL.

[ocr errors]

12.& c. iji

CAPITVLO 1. larga materia, por causa do muý.

to que havia que contar da cala
Entra a ser Reytor no Colle de Sam Roque, agora voltare-
gio de Coimbra o Padre Leàm do qual ha muyto a fahimos, &

mos ao Collegio de Coimbra,
Henriques , o qual no mef- veremos como nelte anno foy
mo tempo lia Casos de. Conf- |provido de fuperior novo : era
ciencia , & foy o primèyro que nho, atinha focedido (como dil a

nelle Reycor o P. Manoel Godi-
os leo na Companhia:apotam-. temos a) em o anno de 1552.00
Se algumas appariçoens no P.Vrbano. E porque este P. Ma-

noel. Godinho era o Ministre taveis que fez pelas quaesera do Collegio, & a sua eleyçam muy venerado naquella

pera ser Reytor, sò foy.na falta Cidade.

do Padre Vrbano, que se viera a

Lisboa(por causa da missâm da Ornamos outra India, da qual logo falaremos) vez neste quintofey necessario'neste mesmo anlivro a continuar no de 1553. prover aquelle

com as cousas do Collegio de Reycor. Habitava anno de 1553.0 qual nos deo

gelle o Padre Leam Hēriques,

de

I

Y

Chrifto de

b

E.C.12.&c -3.

, pela grande

16.

2

d

Anno de de cujo illustre nacimento, & algumas duvidas , & difficulda- Anno da

entrada na Companhia , faley des sobre casos de particular Ciparkia 1553.

na primeyra parte; & proce-l importancia , & The remeria 14.

deo elle logo com tanta per outras vezes os que o hiam coPart. 1. lib. feyçam , que sendo mancebo fultar em pontos importantes

na idade, parecia velho nos de consciencia
custumes , & por esta rezàm,fatisfaçam, que tinha nam me-
quando ainda nam tinha mais nos de suas letras, que de sua
que vinte & tres annos , the prudencia,& virtude, & como
deram ordens de milla, com a tal o allega,& louva no insig-
particular dispenfaçam do Sum ne Manual de confiflores , & Nau.in Ma-
mo Pontifice.

penitentes, que compoz;& im- nual.c. 4.n.
Logo se deo com no-1 primio, nomeandoo por

Dom tavel cuydado ao estudo da fa- Leàm de Noronha da Compagrada Theologia , porque fóra nhia de IESVS,

nhia de IESVS, porque antes da Companhia tinha estudado de entrar na Companhia , se içam de Canones,& em huma, & outra chamava Dom Leàm Henricasos de faculdade sahio muy douto; &ques de Noronha; permitindoonscien. elle foy o primeyro que em

fena Companhia este Dom, a jabemus) Coimbra leo aos noflos Reli- quein antes o tinha , atè que roveyro

gicsos,das portas a dētro, Theo- fe prohibio na segunda Con- 2.Cong ge-
logia moral, que contem sò- gregaçam géral.
mente Casos de consciencia, De cam bõ mestre,como foy
& he huma liçam muy necef-||0 P. Leàm Henriques; tiveram
saria aos ouvintes; & soppoem principio as liçoens de Casos
nos mestres, que a ensinam,grão de consciencia, que em fuas ef-
des letras , & grandes noticias cholas meteo a Companhia, &
Jos principios da Theologia o succeslo adiante, foy mors
especulativa, & dos sagrados .trando de quam grande pro-
Canones, como tinha o Padre || veyto sam estas cadeyras na
Leám Henriques , as quacs Igreja péra os · Parochos, &
reconhecia bě nelle o celebre mais confeflores , que tem à
Doutor Martim de Aspilcueta sua conta encaminhar as almas.
Navarro (que entam era Ca Alem desta liçam da cadeyra

thedratico de Prima do De dos Calos, se occupava o PaZimou creto Canonico na Vniversida dre Lcâm Henriques, em ser uyło as de de Coimbra ) que tinha fi cunfeffor dos Irmãos de cala, tras do do seu mestre ; & por isso gor ||& em pregar, & ensinar a douèriques.

tava muyco de communicar trina; & tụdo elle fazia com
com o Padre Leàm Henriques Httam grande cuydado, & ap-

plica

[ocr errors]

net. Decr. 69.

[ocr errors][ocr errors]

Doutor avarro

çoens do Padre Leàm Henri-
forma,que lc aponta nas Con lorendo mayor a tormenta;

Anno de
plicaçam, , que ao dianté ve-

na boca de todos. Foyo ca- Anno da C'w;to de remos.

fo, que hum homem d'aquella Copanhia 1553

3
3. Estas eram as occupa-

Cidade vendofe cercado de 14..

grandes enfadamentos , metiques,quando por ordem de nos

do em nuvells de tristeza, & Cafomila So Sancto Padre Ignacio houve

malenconia, entrou em tal Yocedeo ao

grofo, que de tomar o governo do Colle: desesperaçaın, que por instinc- p. Leam gio de Coimbra , que locedeo to,& conlelho do demonio se Henriques no mes de Março neste mesino

deliberou em fe matar por suas anno de 1553. com grande co-|| proprias mãos , & nam foy elsolaçam, & espirituat reforma

te o primeyro a quem o comçam dos Religiosos, porque co murn inimigo persuadio fememo neste anno le publicára as

Thante disbarate ; como se Constituiçoéns pelo Padre Co em huma morte delestrada se pissario Hieronymo Nadal,aju- achasse algum remedio pera dou muyto pera laa boa acey huma vida atribulada : Ecotaçam o zelo,& espirito do pa

mo neste negocio tinha este dre Ledm Henriques; havendo miseravel por guia o Princepe neste tempo em todo o Colle das trevas, escolheo huma lgio huma devotiffima renova cura noyté , de grande tempeçam dos votos, conforme ole

Atade , pera por em efféyto efPart . 1. lib. tras que temos contado e no tē. te escuro, & desatinado inten

po

do Padre Mestre Simam 10 - Sahe, o miseravel de sua Rodrigues, porém esta teve de

cala , entre as trevas d'aquella novo a solemnidade da nova

tenebrofa,& tempestuosa noy, & que hoje usa

& mais a

de sua triste alma";'leva va con
Tambem foy muy bemfigo o instrumento do - laço,
aceyta da gente de föra esta com que determinava de fe dar
eleyçam do Padre Leåm Herit garròte, defpendurandole em
riques, porque geralmente huma arvore: 1
era na cidade de Coimbra, jut Ś Começa a enttär pela

fancto& ponte do rio Mondego , pe-
milagroso, affim pela "Pirtude ra hir' demandar huma olivey.
que tinha pera curar endemo ra, das muytas que ha aó iá-
ninhados (Fegundo adiante ve. hir da ponte; ey's que fubica-
remos ) como tambem pó niente àquellas horas, lem tal
hum caso, que focedeo 'em lugar , & em tempo-de tal
Coimbra, que entam andava tempestade lhe fahe ao en.

Y 2

2.cap. 16.

[ocr errors]

mos.

[ocr errors]
[ocr errors]

contro

Leám He.

inaiar.

veyo aja

Anno de
encontro ( como depois com conhecēdo ler aquelle,o que na

Anno da Chrißo de muytas lagrimas teftimunhava) noyte d'antes lhe valeo na pon- Copankua 1553: o Padre Leàm Henriques; o te do Mondego : recolheinse 14.

qual le chegou ao atribulado ambos em huma cafa da, portaAcode o P.

homem , perguntalhe aonde ria,confefiao o Padre , animao, riques a vày a tal hora? respondelhe o & ensinao a 'vencer semelhanhum home triste, que por nam acharreme tes tentaçoens: lahe o pobre 9 sequeria dio na vida, o qaeria buscar na

homem de nolla-casa, alegre, morte;reprendeo o Padre, cha-consolado;& animado, contanmalhe homem de pouca fé, &

Como se
do a múýtas pessoas este nora-
esperança em Deos, encarece vel apparecimento do Padre terefleca-
lhe a graveza de leu peccado, Lcám Henriques aquellas ho- 1so

.
mostralhe ser manifesto enga ras,& em'cal occasiam; & d'a-
no de Satanàs, queretle livrar qui veyo o caso á noticia dos
dos breves enfadamentos delta 'noflos, porque da boca do Pa-
vida temporal,pera entrar nos

dre Leám Henriques ninguein
eternos tormentos da morte sē oouvio; &o Padre Domingos
fim; a esta severa reprenlam, Lopes Sacerdote noflo de gran-
ajuntou logo. o bom medico de virende, 'que morreo com
d'aquella alma enferma o oleo grande nome na missàm da In-
da brandara:falalhe com gran dia, deyxou escrito, que elle
de amor, & affabilidade , ani. se achou prezente na portaria,
mao,consolao, tomalhe a corda quando este homem véyo a de:
que levava,& juntamente a pas mandar o Padre Leam Henri-
lavra pera ao outro dia pela ques, & que o Padre se houve
menham , hir ao Collegio de logo com elle como quem ti
Coimbra demandar o Padre nha já de antes noticia da pel-
Leàm Henriques , pera se con fоа

que o bnfcava , & da caula
feffar com ellc:feyto isto desa-l porque ally vinha . Allim li-
parece o Padre, & com elle jū. vrou a 'misericordia divina,
tamente a desesperacam do mi por méyo ram milagroso, a cl-
leravel homem.

te homem, ou fofle que ao
6 Volcafe elle a casa dela melmo Padte. Leàm Henri-
lõbrado , espera a menham, & ques levou Deos à ponte de
vayse logo demandar o Colle Coimbra aquella hora,
gio de IESVS, pede ao portey. que o Anjo da goarda d'aquel-

, que lhe chame o Padre le attribulado tomou a figu-
Leám Henriqacs'; acudio logo ra do Padre, pera fazer obra
o Padre., & o homem le foy a tam propria de hum Anjo;
elle, & le lhe lançou a legs nés,

& de nnalquer maneyra que

'folle

ou

ro

[ocr errors]

Anno de Tolle, sempre nos fica gran quando elle sổ tracaya do canii. Anno da Chrifto de de occafiam de louvar a Deos, nho da perdiçam

Cipanhia 1553. que tomou por instrumento a

8 A fama destas,& de ou- 14. feu fervo Leâm Henriques, pe

tras semelhantes obras, que sora communicar àquelle homē a cedèram ao P.Ledin Hériques, graça na alma, & o remedio ao

& ao diante contaremos em sua corpo.

vida,o fizeram tam conhecido, Nam era só este o caso,

& venerado em Coimbra, que Outro caso

commummente era de todos tiadmirauel que em Coimbra neste tempo la focedeo se cantava do Padre Leàm Hé.

do,& havido por homé San&o, 40 P.Leám riques; porque tambem se dizia & assim foy muy festejada de Hériques. por cousa muy certa,& muy fa

todos esta sua eleyçam, em o bida, que yivendo certo homē cargo de luperior d'aquelle Colconhecido, fóra da Cidade de legio, no qual foy o.feprimo Coimbra em huma fazenda sua Reytor, entrādo ainda neite aniem estado de perdicam, The no de 1553.(conforme a conta appareceo huma noyte o Pai do P. 'Orlandino,g nisto ime pa Orland. lib. dre Leàm Henriques, amoef rece a mais certa) começandoc 13.7.53.8.

Coilegij.&c
tandoo.com palavras de grande logo a governar cõ muyta prų.
terror,& espanto, que se tirafledencia,& com grande exemplo
logo d'aquella roim occaliara

de sua pessoa, crecendo muyto
de peccado, obrigandoo a que no seu tempo aquelle fancto
pela menham viesse logo ao Collegio, nam.só no exercicio
Collegio de Coimbra,pera com das virtudes, mas tambem nos
elle fazer huma larga confil. progreffos das letras"; elle foyo
fam. Atemorizado ficou o pec* primeyro a ordenou 4 âlē das
cador, com esta subita vizàm, || liçoễs de Theologia , s hiamos
& com esta terrivel"reprensàm: enram tomar á Vniversidade, se
vemse ao Collegio, confefsafe leffe Theologia em cala aos
com o Padre; dà volca à vida, nossos estudantes, por mestres
nam ceflando de contar o suc- | nossos, dos quaes o primeyro
ceffo, julgando que era mais 6 Lente foy o Pilotge Serràm; ĝ
homem ordinario, aquelle que depois tambemn foy o primeyro
estando na cidade -lhe appare- mestic de Primà em a Vniver-
cia no campo, & lhe sabia seus sidade de Evora, como adiante
peccados antes de lhos confef veremos neste livro.
sar; & dando infinitas graças a 9. A todos seus subditos hia
Deos;que por hum meyo tam| OP.Leåm Hēriques diãte co os
maravilhoto lhe ačudio, resti - I procedimentos de sua pessoa, &
tuindoo ao estado da graça,! ainda ý o fizeram Reýtor, nam

deyxou

Y 3

« AnteriorContinuar »