Imagens das páginas
PDF
[ocr errors][merged small][merged small]

Parte fegunda. Livro quinto. Cap. X... . nito; porque pedindolhe em ,

certa occafiam hum favor pera o Collegio de Sanóto Antâm de Lisboa (do qual tambem he fundador) repondeo o benigniffimo fenhor: O Collegio de Sancto Antâmhe filho da velhice,o de Evora he o filho primogenito. Como fe difera,ambos fam filhos,fe bem hum foy primeyro no nacimento,& por ifo o he nos favores, conforme a ventagem, que leva o filho primogenito, ao filho fegundo. |11 Preparadas jà as coufas,fe mudáram os nofos em e{

te anno, de que himos falando |

de 1554 pera o novo Collegio

do Epirito Sancto, cuja fuavifo |

fima viraçam tam forte, & fuavemente foy afoprando em poppaneta obra,que de entam

pera cá fempre vay em grande |

augmento ete real, & magnifico Collegio,até chegar à grandeza que hoje vemos: Nam houve quem nos puzeffe em lê

brança a folemnidade com que |

fetomou a pofe do novo edifi

cio;poto que tenho por coufa | certa que fe fariam todas as demontraçoens de alegria,& que | os Metres,& os difcipulos fahi-| riam com muytas fetas efcho

laticas de poezias, & dialogos,

como era devido ao amor, & | liberalidade dete muy efclare-| cido Princepe. O numero dos

. . .

nofios, que cemeçaram habitar o Collegio, eram vinte, atè o anno de 1556 em que fe acre. centàram mais finco, & afim como hia crecendo a gente,lhe

|hia tambem feu fundador au

gmentando as rendas, porque nam lhe faltava o poder, & fobejavalhe o amor. Deo nos logo toda a fua livraria, & man. dou vir de Frandes outro grande quantidade de bons livros, os quaesentam fe puzeram na cafa em que hoje fe tem as dif. putas; & pera refeytorio fê accommodou a cafa, em que hoje etá o lavatorio grande, com parte da cafa que hoje ferve de rouparia: mas logo veremos como etas obras fe acrecentàram, & como etas

quatro clafes fe tranf. :

formaram em|huma

o real Vnivérfi

dade.
(?).

[ocr errors]
[ocr errors][ocr errors][merged small][ocr errors]

"

[merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][ocr errors][ocr errors][merged small]

• *meyra vinda que fez a ete Reyno o Sancto Pa

cia do Sereniffimo Rey, & Rai. nha, & em epicial do Infante Dom Luis, a qual vinda,como vimos, focedeo, jà quafi no fim

grandes os defejos,que o Infante Cardeal (que etava na fua cidade de Evora) tinha de ve nella a ete grande fervo de Deos,& afim lhe e(creveo, que na volta pera Catella, quizef

- da lhe goto de pafar por Evo

[ocr errors]

|Vya Evora o Padre Sam

"Cardealenfermo em hum hof

[ocr errors]

pital: vam dous Padres em Infim a Cafel% de Vid,

| aondecom o favor de D. Joám

[ocr errors]
[ocr errors]

Infante Dom Luis, pera que o
pediffe ao Sancto Padre Fran-
cifco de Borja; o qual moltrou
grande vontade de cumprir a
do Sereniffimo Cardeal, & af-
fim tanto que teve licença del-
Rey, tomou o caminho pera
Evora (jà nete anno de 1 554.
de que himos efcrevendo.) Ti-
nha o Infante ordenado, que o
avifafem de fua chegada ao
Collegio,porque o queria elle
vifitar primeyro, anticipandoft
pera lhe ganhar por mam; nem
o Beato Padre Francifco fehou-
vera de deyxar vencer nete lã.
ço de humilde cortezia, fenam

[merged small][ocr errors][merged small]
[ocr errors]

benevolencia da parte do In-
fante;& as de fubmiflam, & a-
gradecimento da parte do San-
éto. Padre Francifco; o qual

• | muy em particular beyjou a dre Francifco de Borja, áintã-| |

mam a Sua Alteza,pelo Colle-
gio que nos tinha fundado na

|fua metropoli;&pelo amor, & |liberalidade com que tratava aquelles Religiuíos. " .............. do anno de 1 554. eram també | Infante deta tamafectuofa vi|zita,lhe pediolápao dia feguin: |te,que era Domingo, lhe qui|zefleoprègar naifua Igreja ca| hedral; & por mais que o San

- 2 25 Antes de fe depedir, O

étofe efcuzava por viricahfado,

| & chegado d'équella hora, & q \

lfenam atrevia a falar (em muy

[ocr errors][merged small]
[ocr errors][ocr errors][ocr errors][merged small][ocr errors]
[graphic]
[graphic]
[merged small][ocr errors][merged small]

Parte foguda. Livro qunto. Cap. XV. 323

[blocks in formation]

minho, & tanto que teve víta

[ocr errors]

pera lha beyjar, o Duque o levou nos braços, & dally a feus

paços, tratando o com a magnificencia que cutumava agrã

fe ao pulpito,pera que fuas oue

louuores, que o moletavam:

chandofe prefente fua Alteza; & todos com grande confola

palavras enfey

Padre a Villaviçofa, aonde o

fahio com grande acompanhamento de fidalgos,& criados de fua cafa,hindo o efperar ao ca

[ocr errors]

des Princepes; ao que o Sancto fe motrava igoalmente agradecido,& Íentido,ettimando abenevolencia, mas recufando as honras,porque defejava humildades de pobre,& namanhela|va grandezas do mundo; mas afim focede muytas vezes, que feguem as honras a quem nam pretende fer honrado. . 4 Partido o Padre Francifco de Borja pera Catella,publicadas as Contituiçoens, & ordenadas as coufas do Collegio de Evora, da maneyra que emos contado,&hido tambem pera Andaluzia o Padre Commifario Ieronymo Nadal,fahi

mifoens pelo Arcebipado de Evora;& porque he proprio de efpiritos generofos(como fediz de Cefaro Dictador) nam ficar em cafà folgando, quando os companheyros andam no campopeleyjando, quiz tambem o mefmo Províncial acompanhar afeus fubditos netas mifoens, pera que,pois era o primeyrona dignidade, nam ficafe o fegundo no trabalho; & afim man

• ta]] dando alguns ás mifoens, elle
do fancto varàm, fe apeou, & |
por mais que o Padre fe anti-

tambem os quiz feguir;á imitaçam de Chrifto b Salvador nof. fo,que mandava os Apotolos, mas logo hia apos elles. Com etes intentos fe partio o Padre

Provincial Diogo Mirám(levã.

do por companheyro o Padre

__Antonio de Quadros ) pera

- __ Moura

[ocr errors]

ram alguns nofos em varias

[ocr errors]
[merged small][merged small][merged small][merged small][ocr errors]
[merged small][merged small][ocr errors][ocr errors][merged small][merged small][merged small][merged small]

Chrifto de

Adoeceo o P. Provincial na mif

| deal Infante vifitando o feu Ar|cebipado; & porque a piedade

Moura, qne he huma das principaes villas da Provincia de Alentejo, pera nella concluir alguns negoceos do ferviço de Deos, que deyxàra começados em outro tempo, que ally eteve em mifsâm,antes de fer Pro“incial.

* ; Andando deta maneyra muy occupado em tam fanéta empreza,foy tanto o trabalho de confifoés, & prègaçoés,

|

& de outras obras efpirituaes, a que acudia,com tanta diligen

febre, mais caufada do trabalho,que doutro qualquer accidente: tratou logo o companheyro de o fazer recolher em alguma cafa, porque muytas fe lhe ofereciam dos mais nobres | da terra, pera com todo o cuydado o curarem, porêm o fervo de Deos, como tam amigo da pobreza,fe foy recolher nohof pital.Andava nete tépo o Car

dete grande Princepe tambem era grande, nam fe contentava com acudir ao bem das almas de fuas ovelhas,fenam qué tambem tratava de lhes remediar os corpos enfermos, & elle em pefoa (tanta era fua charidade) entrava noshopitaes, & os pro

cia,que fobre fer entam o tempo do Outono, lhe veyo huma

tou de entrar nete da villa de

Moura, & foy dar com o Pro

[ocr errors][merged small]

vincial da Companhia,que ally etava doente com cefoens, & ficou igoalmente admirado do encontro, & edificado da humildade do enfermo: agradeceolhe muyto fua Alteza o tra

balbo que tomâra fobre o que |

feu Officio lhe trazia, & logo deo ordem que fe lhe defe melhor gafalhado, mais fegundo a liberalidade do Cardeal,ó conforme a humildade do Padre.

6 Hum, & outro exemplo |

lam de grande etima, afim o dete Princepe, em ele por fy mefmo vifitar os enfermos,motrando comito', que nam era mercenario entereceyro,fenam pator charitivo; como tambem o do Padré Diogo Miràm, pois fobre os encargos do offi

cio de Provincial, tomava o |

cuydado da obrigaçam de mif fionario: como quem tinha por melhor a forte dos que ajudam ao proximo, que a dos que governam as Religioens. 7 O bom exéplo do Provincial feguiram feus fubditos, fahindo tambem em mifoens or toda a Provincia de Aleatejo: da á nete anno de 1554. fe fez em Catello de Vide, a

Miràm. Eta villa per

| Cipanhia

15.

em Cafiel.

talegre, & he a de mayor numero de moradores de toda

aquela |

[ocr errors]

lo de Vide,

[merged small][merged small][ocr errors][merged small][merged small][ocr errors][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small]

como temos vito, & adiante veremos ". * * * * . * * * · 8 Ete illutriffimo Alcayde mòr de Catello de Vide (o qual fempre ferà gloria do nome Portugues,& honra de fia efclarecida familia) pedio mif

que no anno de 1546.futentou, o famofo cerco de Dio, contra | o poder dos Mouros, governados pelofeu poderofo Rey Sol

fämpera aquella villa, & foram

Cruz, & Cornelio Gomes . de quê falamos no capitulo 5. & ainda q os oferecimêtos do Al

cayde mòr foram muy apertados,cõ tudo nam foypoffiveltiralos do hofpital, aôde fe foram | agazalhar; & pera q o fruyto,4

na terra defejavam fazer, fofe

igoal a feus defejos,começáram | fua reformaçam pela pefoa mais principal, dãqo os exerci

cios de nofo S. P. lgnacio ao me{mo D. loãm Mafcarenhas, 4 os tomou com grãde epirito, motrãdo bê neta religiofa ac

çam feus dobrados taletos; por: | que lhe fobejava valentia pera

[ocr errors]
[ocr errors]

tava piedade pera tratar com | Deos. Tam aproveytado ficou

dos exercicios, que ele me{mo

fazia oficio de Apotolo,exhor

tando a todos á confifam, & a

obras de mifericordia; fendo os|

de fua cafa (que a tinha elle muy grande) os que fe motra

vam mais reformados; hindo}

hum dos Padres todos os dias a lhes fazer doutrina, & com

municar os me{mos exercicios efpirituaes,que tambem tomou

fua molher Dona Elena Mafcarenhas(filha de Dom Martinho de Catellobranco, Con

[blocks in formation]

----+---

a ella os Padres Pero de SãCta

sâram com os Padres gèralmente; & motrou efte illuf.

* . - -

Ee tífimo

Anno da C panhia I 5.

Toma D5 Ioám Ma/ carenhas

05 exercicios de S. /gnacio.

[graphic]
« AnteriorContinuar »