Imagens das páginas
PDF
ePub

muyto felp

[ocr errors]

tun multiplicadas as occupa sinhas, mas tambem pelo mun

çoens do governo , qne lhe era do todo, confirmando este dif-
necessario ao Serenissimo Infa-||curso com o exemplo dos Athe-
te cortar por estes delejos tam nienses , de cuja Vniversidade
affectuolos, esperando q amay: | fahiram cantos homens insig.
naffem os mares dos negocios lines em letras , os quaes gover-
pablicos do Reyno, pera poder 'náram a repablica no tempo da

Jeferir aos particulares de Evo-paz,& defenderam à patria na
ra. Esta boa occasian se lhe occasiamda guerra. Discursou
abrio no seguinte anno del pela grande reforma de cultu-
1560.00 qual chegou finalmé mes, que se podia elperar no
te a comprir seus grandes de- Reyno em cõsequencia de hús
lejos.

Vniversidade, aonde se haviam
Chega o

8 Foy sua chegada muy de criar Prègadores pera o pul-
Infante a aplaudida em toda a cidade, co pito,& Sacerdotes pera o con-
Evora, a grandes demonstraçoés de ale-fesfionario.Com muy particular
onde foy

gria,que ainda foram mayores gosto , & attençam ouvio Sua tejado. DA

fua Vniversidade: no dia em Alteza este eloquente arresoaque foy ao Collegio lhe teve o do,& allstio a todas as mais de

meAre da Rhetorica, que era o monstraçoens,com que os melOraçam ġ Padre Sinàm Vieyra , hũa elo-cres applaudiram lua vinda. lhe fez o quentissima ôraçam, na qual co 9. Acrecérouselbe ao Car- rem rammestre da grande ornato de palavras, co deal Infantę o gosto,& dobrouprimeyra clalje. de erudicoés,lustre de che; selhe a alegria com a vinda a

Francisco torica,& esinalte de sentenças, Evora do Sancto Padre Francif- de Borja. declarou os grandes delejos colco de Borja, o qual logo em que sua vinda fora esperada o j chegando foy beyjar a mam ao anno passado pera complemen Serenissimo Princepe que o re. to da lolemnidade da poffe , & cebeo coni fingulares mostras pera investidura da Vniversidad de amor,& de respeyto; & logo, de : descorreo com grande ele-lhe veyo com a sua custumada gancia pelos singulares provey- petiçam,que pois era tempo de cos que resultavam, nam so a- Coresma, aceyrasse o trabalho quella Cidade, mas ao Reyno de prégar aos Domingos na todo, das Escholas, & Vniverfi.! | Igreja Cathedral; nam se pode 1: dade que docára,& fundàra , da o B.Padre escufar deste traba- 1'41. qual, como de rio caudaloso de lho, porque era tal o desejo ý sciencias divinas, & humanas;fetinha de obedecer ao haviam de dirivar copiolas en: pandava por hum Senhor a chentes, nam sò pelas terras vi. quem tanto delejava agradar, al

tal

a Evora o B. P.

pla

fontis

?

yo neste

n!!!

tal vez lhe sucedia, por cauia de o empenho com que folicitava mayta fraqueza,&outros acha- o bem da nova Vniversidade, & ques,levaremno em braços are honra da Co.rpanhia, que quiz o pulpito , donde o tornavan a elte mesino fephor fondo Princirar acabado o Sermam , mas cepe tam soberano , pera môr! O mesmo

Cardeal supria a efficacia da alma a fra- authoridade do prestito ferramqueza do

Infätevecorpo, & conforme a

bem figura neste solemnisli.no virtude do espirito, era a mo auto, hindo no acompanhame, prestito. çam dos ouvintes.

to, & mostrando com elte novo

favor que nam'sômente era lū CAPITVLO XXI. dador, mas tambem queria ser

membro da Vniversidade que O Cardeal Infante buma nos entreg.aya;& lendo Prince mostra de toda a sua Vniverf- pe de tam alta qualidade, om dede ao B. P. Francisco de cudantes das nossas clafles n;l Borja: vam ambos vizitar as

ca procislam , como outro Da 2. Reg.c.6. clases; &B.Padre con

vid," que sendo Rey com tam n.5. Dauid

singular piedade foy entre a ge. nis Ifracl lu clue com a vizita do

te do povo, servindo, & acon debat cori Collegio. panhando a arca de Deos. Acu- &c.

dio todo o Clero, & a principal

nobreza da Cidade, que toda la Efte melmo tem abalou pera acompanhar ao po quiz o Car

seu muy prezado Princepe , o deal Infante em qual levava junto a fy, ao Rey. final de benevo

tor, que era o Padre Leâm Hélencia, dar ao sancto Commis

riquez,como cabeça de todo o sario huma vista de todo o cor

corpo daquella Vniversidade;o ро da sua Vniversidade, pera il- | qual prestito foy fem duvida o to ordenou que todos os Len mais authorizado que vio este tes, Doutores,agraduados, & of- Reyno, pois nenhum houve ficiaes della,com todos os estu que tivesse semelhante pes. dantes d'aquella matricula se soa em seu acompanhamenajuntaflem nos seus Paços , & d'ally postos em ordem vieslem 2 Falcou porém nelle o B. na forma em que sahem nos Padre Francisco de Borja, o prestitos, & fossem demandar o qual,como tam sancto, & hunolfo Collegio. Era nelle' tam pille cortelam nenhuma ocgrande o gosto, & tam notavel

caliam deyxava perder em que

Gg fe pa

Domino.

[ocr errors]

1

to.

le pudesse humilhar; & como nam professarem letras, nam ti-
se elle nam foffe pefloa que pu nham hido a companhar a Sua

desse aparecer entre os letra Alteza,mas que tambem se ofActo de humildade dos,& agraduados , & junto ao fereciam a seu serviço. Efti- Quanto

o

Cardeal es do B. P. Serenissimo Infante: mas como mou muyto o Serenissimo In- rimou elle Francisco quem mais estimava o grao de fante este humilde lanço, & bé lanço de de Borja. humildade que pretendia, & engraçado estratagema do fer humilda

de.

vo de Deos , porque sabia muy
amava,que a borla de Doutor,
que já tinba , & desprezava, bem, que podia elle ter muy bi
se ficou no Collegio , & tan lugar naquelle nobre acoinpa
to que começou a vir chegan-

nhamenco, nam sò por ler Pre
do a gente do Prestito, le 1a-

lado de toda a Companhia en hio logo á portaria a espe Hespanha, mas por ser Doutor rar a Sua Alteza levando agraduado na Vniversidade de consigo o Ministro, Procura Guandia:alem das outras excel dor, Porteyro, & cofinheyro,

lentes calidades que naquella & outros Irmãos de casa, que oftentaçam por muytos titulos nam pertēciam às escholas.Em lhe podiam dar o lugar janto tendo o B. P. vista do senhor

de sua Alteza,que o recebeo co Cardeal Infante se foy a elle, grandes mostras de benevolen& se lhe lançou aos pés, & de cia,como quem fazia tanta estipois lhe rendeo,co muyracopia maçam de sua pessoa,& prezava de lagrimas,as graças pelo muy tanto os lanços de sua humil. to que honrava a Companhia,dade. & por haver fundado aquelle 4 Logo fe foram ambos a Collegio , & Vniversidade tam visirar as Aulas,& ouvir os Leninligne, como elle via com tes , & ver todo o edificio da seus olhos , ordenada pera tan Vniversidade,& Collegio, que vay "Carco serviço de Deos nosso Se

jà estava muyto avançado, assil-deal, & nhor, & bem do Reyno: mof tindo a tudo o Serenissimo In-zitar as trando a grande satisfaçam que fante com grande satisfaçam classes. tinha de ver a hum Princepe de lua alma, & gostando de outam conhecido no mundo, tam vir ao Beato Padre Francisco, illustre por langue , tam cheyo o qual muyto louvava o fande virtudes, tam enrequecido ito zelo, & singular liberalidade letras , todo empregado em de com qne Sua Alceza em préhonrar a 'Companhia.

déra obra de tam grande servi3 Logo com lua custuma

ço de Deos. Feyta a visita das da graça, ajuntou, que elle , & claffes, tratáram entre ly algūs aquelles Irmãos coadjutores por negocios de grande momen

to,

B.P.a vi

Como

Doremnate da vizita

zila,

10, & afsencaram o que mais lipés a leus discipulos..
convinha ao bem do Collegio, 6 Aisim praticou neste
& progresso da Vniverlida dia o Sancto Padre Francis

lfoyo B. de.

co de Borja, & na verdade esta Francisco s Acabada a solemnidade hea verdadeyra pratica , que a corinua

daquelle dia, se applicou o Sãcto poem em praxe de obra, o'a fua vi
do B. P. Commissario a continuar com que outros deyxam em especu-
Comissario as obrigaçoens de feu officio, | |laçam de conceyros. E final-

visitando,& consolando os sub-mentë, deyxando a todos muy
ditos;exhortando, & animando consolados , & animados a per-
a todos a perseverar no bé co leverar no divino serviço, ha-
meçado;& pera os obrigar mais vida a licença do Serenissimo
con o exemplo de sua pessoa, 6 Cardeal, le partio a vizitar as
co palavras estudadas,eltando a mais casas da Provincia ,
communidade toda junta , pera qual vizita lhe focedeo o que
lhe fazer a exhortaçam da pra- | |já brevemente diffemos ng
tica ordinaria,como cada foma-capitulo defanove do quarto
na nos Collegios grandes se usa| livro desta legunda parte.
na Companhia. E ally-estao-
do todos juntos com grandes
desejos de se aproveytarem da CAPITULO : XXII.
doutrina de tam fancto 'supe-
rior;começon elle a pratica di Descrevese brevemente o edi-
zen:lo, que melhor era fallar co
obras
, que prègar com palavras

: ficio material do Collegio , &
& mandando a todos, que da Vniversidade de Evora,
le deyxassem estar em seus que o Cardeal Infante com
mesinos lugares, se ajoelhou em

grande amor, & liberal-
terra no meyo da capella', &
com grande humildade foy

dade fundou, & acre-
beyjando os pès aos Padres ; &

tentou.
irmãos hum por hum,desfazen-
Jose todos em lagrimas nacidas
igoalmente de admiraçam, &

O capitulo passa
confufam, leonbrandole à vista

do vimos como o de acto de tanta edificaçam do

Cardeal Infante, exemplo de summa humildade

com grande gosto que Christo Senhor nof-| feu, foy ver, & mostrar a la de joelhos lávou, & tambem, lua Vniversidade ao Bear o como muytos dizem, beyjou os Padre Francisco de Borja :

Gg 2

[ocr errors]
[ocr errors]

coni

tam

finm que teve pera

tanbem agora quero eu, ao entregado todo. Acommodado
menos por letra, mostrar aos

pois por entam o edificio do occa curiosos estas obras, porque Collegio, pela traça que temos

era tam notavel o gosto que el dito,com aquelles dous corre acrecentar Quālogo- le tinha de assistir ao edificio dores, que por duas vezes com as obras savaoinfante de do seu prezado Collegio, & da diversos intentos fizera o Car-docollegio

ES Vni ver as o. lua tam querida Vniversidade; || deal Infante, & contentes os

versidade, bra dafua & era cam grande a satisfaçam noffos Religiosos, como poVniversidade.

que'lempre recebia de ver estas bres que eram, com aquelle
obras,& de que lhas vistem,que

modo de cala , que nam repre
me pareceo dar aqui dellas hu-

sentava muyta grandeza: tevi ma breve relaçam, pera fazer este Serenissimo Princepe oceste serviço a tam estimado casiam de dar huma chegada Princepe, mostrandoas por pe- || á Cidade de Coimbra,& como na aos que as nam viram com tinha tam grande affeyçam à os olhos. E logo brevemente Companhia, logo que poz os determino de recopilar, & elo pés naquella Cidade, o coragiar sua vida em capitulos par çam o levou ao noflo Collegio: ticulares, pera que pois louva aonde entam se trabalhava nas mos o edificio, veneremos o obras ; & com particular curiofundador: porque se a obra he fidade vio a grandeza do litio, grande,muyto mayor foy o au notou a sumptuosidade da otor, que em tudo se mostrou bra, os lanços dos dormitorios Rey Augustissimo, & bemfey- tambem lançados , a largura tor benevolentissimo, & como dos cubiculos, a fortaleza do a tal the devemos sempre tribu- \| edificio, a traça tambem acercar mayores lerviços, nacidos de 17 tada,& em tudo tam vniforme: animos agradecidos,& de obri & postoque , por huma parte gaçoens eternas.

louvaya muyco ao magnifico Atraz dislemos no capi-Rey seu irmam, por fazer:hutulo 14.os intentos que tivera ma obra tam real, & tam digna o Cardeal Infante neste Col de seu grande animo; por oulegio, a primeyro traçava pera

tra parte ficava muy desconsoClerigos seculares,& como de lado, quando se. lembrava do pois o queria repartir co os da edificio que fizera em Evora, Companhia,atè que por confe à vista do que se levantava lho do Infante Dom Luis, o em Coimbra. Logo se veyo deo todo aos nossos Religiolos, a resolver em acrecentar as como senam quizesse fazernos obras daquelle seu Collegio, mercês por partes, pois jà se nos de maneyra que pudessem

2

com

« AnteriorContinuar »