Imagens das páginas
PDF
ePub

dade.

nias.

stimunhas: tem hum portey- | qual pertence a guarda de to-
ro que serve a ambos os Con das as elcrituras , & diligencias

lervadores . Ha tambem na tocantes à fazenda do Colle-
Escrivam
da matri. quella Vniversidade hum escri-

gio,& Vniversidade, cula da

vam da matricula,ao qual per: 5:3. Elege mais , & nomea Vniversi- tence matricular todos os estu hum escrivam das arınas; & 04- aposenta:

dores, & dantes, & passar as provisoens, tro da aposentadoria ; com tayxado

& titulus dos agraduados , dar mais dous aposentadores, & ta- fres.
cercidoens , & fazer todos os xadores, hum ecclefiaftico, &
mais assentos cocantes à Vni outro fecular, & pera o fecular
versidade. He este officio muy apresenta ,o Reycor à Camara
authorizado, & fua eleyçam tā tres, pera que elcolha hur
bem pertence ao Reytor, &tā delles, & a estes pertence dai

bem o pode privar, & fulpēder, casas aos estudantes, & taxar Mellre das como nos outros officios. Tem lhe os alugeres fem appellaçam ceremo. tambein a Vniversidade hum nem agravo. Item mais , ha Sindico da

mettre das ceremonias, dous hum Sindico da Vniversidade. UniversiDous be. Bedeis,& humGoarda pera-cas- que

que he officio principal, a quen

dade. deis. cigar os estudantes.

tocam todos os negocios da E porque a Vniversida-|Vniversidade , & Collegio , & de por especial privilegio dos a defensam de suas liberdades, senhores Reys de Portugal, té izençoens, & privilegios. Tem veador da açouge particular, & feyra frā.

mais hum officio de Veador da fazenda. ca (em lugar pera iflo deputa-fazenda do dico Collegio, & Almoracel do) ao Reytor, pertence a eley-|Vniversidade , & dous facailo çam,& nomeaçam de hum Al

res pera arrecadar a dita fazen. motacel,pera repartir estes mā da, & hum folicitador de to tinientos, & mercadorias , & ha

das as causas do Collegio , & juntamente hum escrivam pe Vniversidade. Tem mais hum Corrector

das Im. ra assistir ao dito Almoracel. officio de Corrector das Im

preljoens. Executo- Elege mais o Reytor dous Iuia presloens da Voiversidade, & zes executores , aos quaes per,

todos estes officios pertencem
cencem as execuçoés do tempo. ao Reytor, da maneyra que te-
ral da Vniversidade , & Colle mos dito.
gio, na forma em qne as fazem

4 As preeminencias do

Preemios executores reaes , & pera el. || Reytor do Collegio;& Vniver- ne.icias do ces juizes tambem elege, & no sidade lamextraordinarias,pore Kejtor.

mea dous escrivaens Item be sephor da villa de Monte AEscrivaēs . naiso mesmo Reytor , nomea

graço, por outro nome chama. Thum, escrivam da fazenda , ao

da Soveral, q està lingo, ou seis

legoas

[ocr errors]

res.

Hh 2

legoas de Lisboa, na qual villa , & nelle tem o dito Reytor toda
tem toda a jurdiçam que cultu a administraçam,como consta
mam ter os senhores de terras, das bullas do Papa Gregorio
& confirma todos os annos os XIII. palladas nos annos de
luizes, Vereadores, & Procura 1976.& 1579. no qual Colle
dor do povo, & lem confirma-

& lem confirma-gio ordenou que houveffe fim-
çam do Reytor nam podem coenta Collegiaes ; porém de-
tervir seus officios: o Alcayde pois se reduzio o numero á vin
Ja terra he cleyto pela Cama ce & linco,como consta da sen
ra,& confirmado pelo Reytor, |, cença,& bulla Apostolica , qu.
o qual tambem provè o officio adiante referiremos, paslada no
de escrivam das notas, & do ju annode 1596. Tem de porça ir
dicial,& cada tres annos elege, 1, cada hum deftes Collegiaes cé
& nomea ham Ouvidor, que cruzados : prově o Reycor estas
lhes administre justiça.He mais bècas por oposiçam, elegendo o
o Reytor delte Collegio Dom que lhe parecer mais digno: he
Abbade do Mosteỹro de Piffo | cambem superior do outro Col- Tambe he

superior de Souza, que està no Bispadolegio intitulado da Madre de

dócollegie do Porto, cuja mesa coventua) Dcos, o qual sem embargo de

da Madre
pertence aos Monges do glo-ter Reytor fecular, està subor- de Deos.
riolo Patriarcha Sam Benco: hel denado em tudo ao dito Rey.
tambem Dom Prior do Mos. tor do Collegio, & Vniversida-
teyro de Sam lorge,qué cstá jų- || de, & por sua ordem lam pro-
co a Coimbra,meya legoa pelo vidos os lugares que ha de opo-
Mondego assima, que com suas ficam no dico Collegio, ý nain
cristalinas agoas The lava os sam da familia parentes dos fű-
müros da horta , & rega os cin-| dadores;&por estatuto feu ham
ceyraes da cerca: he tambem de ser treze os Collegiaes, seis
Conego da Sé de Evora,& fem de familia, sete de oposiçam,to-
teras obrigaçoens, nem os én-|| dos elles podem estar no dito
cargos,tem'a renda , & logra al Collegio acè se agraduarem co
dignidade.

a laurea de Doctores.
5. E àlem de ser Reytor do 6. Alem de todas estas di-

Collegio , & Vniversidade, hel Ignidades de que goza o Reytor Tem o di
He tambè
Reytör do juntamente Reycor do Colle- Ja Vniversidade,

Ja Vniversidade, tem muytas 10p. Reysor Colegio gio real da Purificaçam,que tá Jacas , muytas Igrejas de sua a

muytas

daias. real da Pu bem foy obra do Serenissimo p.:séraçam, muytos privilegios, rificaçam. Infante; & he em materia de edi-! que pode cõmunicar, pó de dar

ficio pera Collegiaes, o mais grā-la dous homens; que chamain
dioso que ha em todo Portugal,) Imortos, os privilegios da Vni.

nam

, que as

mil cruz

[ocr errors]

versidade;àlem destes pòde co

8 Eltas lam parte das grámunicar os mesmos privilegios dezas deste tam celebrado Čola outros seys homens por el legio do Espirito Sancto de pecial conceslám, que pera isso Evora, & delta tam authorizacem. Provè mais o Reytor fin da Vniversidade; que com seré coenta capellaens,que chamam

tàm notaveis nam igoalam o do partido:& com estes, & com animo, & vontade de seu libe

os Collegiaes da Purificaçam,ralissimo fundador, porque esta Gasamle & mais officiaes nomeados ga

tinha limite;por onde ainnas cousas dalniver. Ita o Collegio cada anno mais da

que

confessamos lidaaema de finco mil cruzados, pera os mercès, que delle recebemos, is de linco quaes gastos tem rendas dadas, foram muy grandiosas, com tu

& havidas pelo Serenissimo In do tambem dizemos, que o ados cada

fante fundador. Ha mais na mor que nos teve ainda foy quella Vniversidade hum Hof

muyto mayor. As bullas, & Hospital. pical debayxo da administra provisoens reaes, donde consta çam do Reytor, pera nelle serē

tudo o lobredito ponho no fim
curados os estudantes pobres, desta historia, por nam interro.
pera cujos gastos, & provimen. per o fio della com as referir
tos necessarios estam applica-aqui; os curiosos as poderám
dos trezentos mil reis. O edifi. buscar no lugar citado.
cio deste hospital he grande, &
muy perfeyto, muy conforme CAPITVLO XXV.
ás entranhas de misericordia
deste piedolífimo Princepe fu: De como o Serenissimo Infante
dador da Vniversidade, o qual | Cardeal se resolveo em man-
nam sò ajudava aos que tinham
faude pera estudar, mas també dar fazer outra Igreja de no-
acudlia aos que estavam enfer 20,8

selbe lancou a
mos pera os curar.
-7. Tem tambem o mesmo

primeyra pedra.
Reytor a proteyçam do Colle-
gio, que chamamos da Madre

Emos jà fundada a de Deos , que naquella cidade

Vniversidade, tefundou Heycor de Pina, pelloa

mosCollegio real, grave,rico,& de grande bonda

muy acrecentado de, o qual o entregou à Com

de dormitorios, muy apparatopanhia,como consta da Bulla, so com varandas , & gallarias, burada no anno de 159 5. que muy bem accommodado com adiante poremos.

cubiculos, bem repartido em

offici

[ocr errors]

Hb 3

pera os

da Igreja

officinas,aprazivel com fontes, em especial quando vem revel-
alegre com fermosas vistas, tida com alguma capa , ou boa
dorado com groflas rendas, en corde devaçam;por illo fe lhes
requecido com grandes dona acrecētava mais o delejo de ver
tivos e authorizado com muy - fa nofla Igreja,& de ouvir nella
tos privilegios ; mas atègora

os officios divinos. Em relo-
muy apertado de Igreja, porque luçam huma das mais nobres
ag rinha até o anno de 1966, molheres da cidade de Evora
por ser feyta com os primeyros le offereceo adarIgreja a todas,
intentos do Cardeal,

& assim lho prometeo a ellas, quinze Collegiaes, ficava muy &o afsegurou aos Padres. Faz incômodos recolhida no interior do Colle esta huma petiçam muy bem antiga. gio,com a serventia

dentro lançada:vay com ella ao Paço,

por
do pateo da Vniversidade ; '& espera ao Infante ao lahir de
era muy pequena a respeyro cala, merelhe na mam a peti-
dos grandes concursos de gente çam,em nome de todas as mo-
que nos acudia;& tinha també

lheres d’quella real cidade, na
outro grande defeyto, porque qual lhe pediam, que lhes fizer-
como ficava recolhida no pa Se sua Alteza mercé de mandar
teo da Vniversidade, & tanto edificar Igreja aos Padres da
dentro do Collegio, nam po Companhia , em lugar, aonde
diam as molheres entrar nella, ellas pudessem entrar, pera tam-
pera le aproveytarem de nosios bem fe aprouveytarē as molhe -
ministerios, conteslandose, & res do bem que sò logravam os
commungando, ouvindo missa, homens. Aceytou o Infante a
& prégaçam na nossa Igreja. petiçam com aquella sua tam

2 Havia disto entre ellas nacural benignidade ; & depois molheres grande sentimento, porque com de a ler,refpondeo de palavra, ģ nam pode-serem ordinariamente as pri- elle a despacharia muyto bem.

meyras na devaçam, aqui nem na nola

3 Logo se resolveo em fa: De

o Infante Igreja. eram as ultimas na participa zer outra Igreja ; & como em

se refolveo çam de noflos minifterios: Que tudo era tam grandiolo , deter em fazer a

) os nossos minou de a fazer tal, que pare. Igreja.

encorremosperá celle obra digna de quem a māpera nos esteja a Igreja dos Padres dava fazer , & do Senhor pera inrerdita? É porque lempre nos

quem se fa zia: & affim nos cof inclinamos mais ao que mais se c.1, que seus primeyros intentos nos prohibe,& porque também foram edificar hum templo, que naturalmente nas molheres à igoalasse na grandeza a Igreja curiclidade sempre he mayor,

do molteyro dos Padres de Sam

Fran

[ocr errors]

Sétiam as

rementrar

como

[ocr errors]

em feu

Francisco da cidade de Evora, vemos ( que sempre grandes
que he obrá may sumpruosa, & obras tem grādes difficuldades
por illo muy parecida com seu em feas principios) a causa del-
magnifico fundador, que foy o ra foy,porg estava moyto perto
felicissimo Rey Dom Manoel, || do canto da rua, chamada do
pay do Serenissimo Infante. Salvador, hum recolhimento
Noffos mesmos Padres o desfua- || de beatas, ou freyras da ter -
diram de cain grandiosos, pen-ceyra Ordem de Sam Francis-
famentos : & acho por muyto co,com outras calas que impe-
melhor o conselho que the de- diam a obra da Igreja, que Sua
ram,ĝ fizesse esta obra na pro- Alteza tinha traçada, pelo que
porçam em que hoje a vemos, || foy necessario, como governa-

né por pequena deyxa de aga- ||dor que já era do Reyno (por
lalhar
muy grandes auditorios

ter nelle renunciado o gover-
corpo, que he muy baf no a Rainha Dona Catherina
tante,& nas capellas , & tribu no anno de 1962. por commú
nas; nem por grăde empede aos consentimento dos tres estados
ouvintes perceber a palavra de | do Reyno, que em Lisboa se
Deos;& desta forte se faria ; & | ajuntàram em Cortes ) foy ne-
acabaria em breve tempo, por- ceffario,digo, passar provisoens
que obras de Igrejas muy lam | reaes,pera que le avaliaflem, &
ptuosas raramente se acabam; comprassem as dicas casas da
& ou se vê a deyxar principia- i contenda , mandandolhe pera
das, ou vem a servir imperfey- | iflo dar mais do que

valeffem, a tas, como a experiencia nos tē || vinte,& trinta mil reis por cada mostrado.

morada. 4 Tomada a reloluçam,& Ś Porém o que lhe dava Como se anno le começou a feyto o debuxo com a craça 6 mayor cuydado era buscar se fi- aquietá

ram as di Igreja. temos dito, logo no mesmo an- tio,& casas accomodadas em a

ficuldades no de 1566. fe começaram se agasalhaffem as dicas beatas, do edifici abrir os alicelles no sitio em á pera isto le compraram no fim da Igreja

. hoje està, ficado entre a Igreja; da rua do Espirito Sancto as ca& a obra do noviciado, humnafas em que hoje eftà o recolhiclaustra pequena, em que agora

mento das molheres arrepentemos a sancristia nòva, com didas, a que cómuinmente chaporta pera fóra , pela qual sua mam Convercidas, dedicado à Alteza entrava pera o seu Col gloriofà Madanela. E com esta legio. Offereceose com tudo mudança fe deo occafiam pera huma difficuldade pera a nòva se fudar o muy religioso,& inuy Igreja ficar no sitio em 4 hoje a exemplar convento das Freyras

do

Em que

[ocr errors]

Hh 4

« AnteriorContinuar »