Imagens das páginas
PDF
ePub

7

[ocr errors][ocr errors]

te.

marle hum homé a fazer obras lo

por inuytos annos, itē o Bifde piedade, quando está em seu po'de Targa, os Prelados de tojuizo,porá ainda quãdo o perde das as Ordens,com muytos ounam deyxa de ser piedoso. tros Religiosos de autoridade,

Entrou logo em artigo com grande concurso de povo, de morte , & começando os re-l principalmente de gente pobre, ligiosos o officio da agonia, lemassim homens, como colheres, elle mostrar algũa, com a vela que estes eram os seus devotos em huma mam,& humn crucifi- do confessionario; os quaes loxo na outra,muyto em seu acor

go que na Igreja tiveram vilta do (porque lhe paslou logo o do corpo de leu antigo confettrelvalio) faládo com o Senhor, Tor, levancàram hũ grande praadorofainéte,o melmo foy dey to, por largo espaço de tempo.

xar de falar, q acabar de viver. Com estas lagrimnas continu u De sua di Alsiin acabou este vigilante o officio,& com ellas foy lepel 10/a mer: Lzám,dormindo em oseohor,sē tado, procurando todos levar al querer nāca em sua vida fechar gum penhor das que

tinh

por os olhos pera descansar, & furtar preciosas reliquias, cujo thelouo corpo pera nam trabalhar; an ro ficou gozando a casa de Sam tis lendo tam velho , & poden-Roque; poré o suavissimo chry do ter privilegios de aposenta: ro de suas excellentes virtudes, dopera ter o descanso, q aquel- & a esclarecida fama de varam lidade demandava; entam hia tam eminente nos honra, & nos con o mesmo fervor; mostran- autoriza toda a provincia, & em do em tudo, a quanto mais mi especial o Collegio d'Evora; & moso era do Senhor, tanto mais deve ser espalhada pelo mundo rigorolo era pera consigo; até ģ todo, pera exemplo, & consolafinalmente em oyro de Abril de çam dos Religiosos da Compa1589.yeyo a morrer em feą of- nhia, pedindo fempre a Deus ficio, como bom , & vigilante nosso Senhor por interceçam cõfeflor, sēdo de idade de fetēta d'elte grãde lervo feu, nos faça & quatro annos, dos quaestive verdadeyros imitadores de suas na Cõpanhia lincoenca & tres. virtudes.

8 Seu corpo foy lupylçado 2 E pois falaoros no pri.

na Igreja de Sam Roque da çif | meyro Reytor da Vnivestitade Como fuy, dade de Lisboa, achandala pres de Evora, rezain he, que també na Igreja sentes a suas exequias todos os falemos nos prior eyres Lentes

Inquisidores, & ministros da.'de Theologia, que tiver os na quelle lagrado Tribunal do lá, melna Voiveisi'ade.nos quaes cty Officio, que ella tiahạ servi- | | foy muy ditofoelte Coll.gio.

C A

de S. RO

que.

2

I

lunas, que a lu

Lente de

Theolegia.

a

Prou.9.n.1.
Sapiëtia æ -

na

dos os q adiāte houver naquelCAPITVLO XXXXIII. las cadeyras : & assim como fa

ley no real fundador delta VniDos primeyros Lentes de Theo- versidade,& dey noticia de suas logia, que bouve na Vniverfa- tambem que fiquem em ler

rendas,& privilegios,rezâm he dade de Evora,em especial

brança as virtudes de tam inli. do Padre Doutor

gnes varoens,pera consolaçam Fornam Peres.

dos

que se criam naquelle Collegio.

O primeyro professor Am os Doutores de Theologia,& Lente de pri-' P. Jorge da Igreja de Deos ma foy o Padre Doutor loige Serrám as principaes co Serrám, natural da cidade de primero

Lisboa, nuy nobre por langue, stentam, representadas n’aquel herdado de feus avós, & ruytu lassfete, que a Sabiduria divi mais pelas virtudes exercitajas a mandou lavrar, pera le

per sy mesino; entrou na Comdificauit fi- vancar sobre ellas o edificio panhia de catorze annos como

de lua casa .Estes melinos Dou exemplo, que dislemos no pri-
tores fam os chronos Angeli meyro livro: foy tambem Cá- 1.p.1.1.cap-

cos, nos quaes, como diz Sam cellario, & Reytor desta VniL b.de Hie- Boaventura, b Jelcança a divina versidade,Preposito da casa de Pet Oui justiça.Samas estrellas mais rel

Sam Roque, & depois Provinbus divina plācecentes, nas trevas da ig cial, fazendo todos estes cargus t sinü re- norācia delle nūdolhedam me

com grande satisfaçam , & raro quiescit,&c. lhor claridade, & lhe mostram exemplo, & com grandiflimo

verdadeyro caminhoda salva- zelo do bem de lua Religiàm. çım:destes houve muytos nesta Foy homem neste Reyno de 011a Vniversidade de Evora: grande autoridade,

por

fuas & pois tenho falado das cousas

muytas letras, & granje zelo, pertencentes aos principios de que tinha nas cousas da fé, o fite Collégio , & dado conta do zeram Deputado na mefa geral primeyro Reytor desta Vniver do fancto Officio, cargo que el.

lade, quero fazer huma bre le exercitou, lucedendo ao Pave mençàm de seus primeyros dro Leàm Henriques(que fetiL’ntes de Theologia, & em el nha escufado delle havia annos) picial de hum,que foy o P. Fer- no qual o Padre Jorge Serràm nim Peres, que nos pode ser se houve com nam menos moese nplar, & modello pera to stras de ser letrado, que de fer

bi omur. excidit 10lumnas septem.

с

32,n.8.

&

Paulo
Ferrer.

[ocr errors]

с

humilde, pois já nunca qniz em erudiçam de Chronicas anti-
publico assentarte no lugar que gas,conhecimento de historias,
The cabia,em rezàm de feu offi Cosmographia de terras , com-
cio, sendo que por vezes lhe ca puto de seculos , annaes de au-
hia fer elle o Prefidente dos tores,noticias chronologicas,&
mais Deputados: mostrando cô || luceflos de tempos, que com re-
isto, que aceytára aquelle cargo ||zàm lhe chamavam Biblioteca
pera lervir, & nam pera presi- || viva. Leo muytos annos a ca-
dir. Morreo lanctamente,na ca deyra de Escritura ; socedeo ao
sa de Sam Roqué aos nove de Padre lorge Serràm no officio
Agosto de mil quinhentos, & de Cancellario. Com o lamino
noventa annos.com geral senci- ||das letras, ajuntou o mais pro- Virtudes
mento, assim dos de casa , dos fundo da humildade , & omais do P. Pero
quaes era muyto amado, como puro da singeleza , porque nam
dos de fòra, dos quaes foy muy se vio homem mais fincero, &
ellinado.

de mayor verdade, & menos
3

Pera Lentes de Vespor fingimentos: de maneyra, que
2.p.s.c. 20 ra,& Escritura mandou ( como

sendo jà muy antigo na idade,
jà tocamos no capitulo vinte) parecia hum minino na innocé-
P.D. Pero o Beato P. Francisco de Borja, cia:& facilmēte lhe persuadiam
Paulofer
que entam era Commissario de

o que cada hum queria, porque
Hespanha , dous insignes va nam lhe parecia que podia ha-
roens, ambos Doutores Theo-

ver enganos: representava ham logos,tam eminentes em virtu- Sam Hieronymo,assim no extede, & sciencia, que estes sòs ba rior de velho penitente, rigorostavam perafazer celebre a nor- 10,& austero, como no interior la Vniversidade de Évora; hum de homem sancto, verdadeyro, delles foy o Padre Pedro Paulo & sincero, sò tratava de Ferrer, homem muy noticioso, Deos, sem fazer caso dos hoDoutor muy conhecido , por mens. Veyo finalmente a acasua muyta religiam, admiravel bar sanctamente,cheyo de dias, doutrina,& efpantosa eradicam & rico de merecimentos, na caem todas as letras,asim divinas,|| 1a professa de Sam Roque, em como humanas; & também pe dous de julho de mil seiscentos la grande noticia,& ülo, quafi' & desoyto, passando jà de nové. igoal das tres lingoas, Latina, ta annos de idade. Grega,& Hebrajca.Era de me 4 O outro Lente foy o.P.Fernam moria tam fecunda, tam prom- muy celebrado Doutor Ferram Peres D pta, & prelente em tudo o quel Peres, que logo começou a ler

infigne. tocava à Escritura sagrada , & de vespora, & depois por muy

7

rer,

que

tos

tos annos leo a cadeyra de Pri- , dondole recado aos pays,acudi-
ma de Theologia, com tanta ram ao rio com grande sobre-
fama de doutrina , com tal opi- falto, mais com cuydades de
niam de letrado, & excellencia

The buscar o corpo norto, que
de huo may affentado, & foli com esperanças de poderem ti.
do laber, que foy em seus tem rar o filho vivo. Perto de huma
pos tido por hum oraculo de fa hora havia,que o minino estava

duria: de mancyra, 4 luas re debayxo da agoa, sem aparecer, portas,& resoluçoēscinham em afferrado,como elle depois comuyțas partes tanta força,como tava,em huma mouta de jūcos: le loliem textos de direyto ex chegaram os pays ao rio, brapresso,em tal grao, que a pelloas dādo pela Virgê Maria, cheyos de authoridade se lhe represen de dor,& lentimento, que logo tava, que no Moral, tinha (cien

se lhes mudou em gosto, & alecia infula, Foy este insigne Pa gria; porque fubicamente deladre naturalde Andaluzia,nacido pegando da junqueyra, faye dina cidade de Cordova,que.com reyto asfıma,aparece na face da tal alumno, pode fazer calar a agoa, lança o pay a mam, levanfana, que no mundo alcançou ta o minino, entregao nos bracom os dous famosos Senecas, ços da mãy,vivo , & sem lezán &co o unico Lucano,filhos seus, algúa; dizendo elle , com grannos quaes cono diz o engenho

de innocencia, que a Virgen Mait.ad Li- Bilbilirano, d ainda hoje fala a Senhora o goardára , & otrou

ficundi Cordova;nasceo de gê xera assima da agoa.
te honrada, & virtuoza.

6 Sorte, sem duvida , muy. Foy efle 5 Foy de sua mininice el to mais ditola, & mais milagro- succeso pecialmére cscolhido por Deos, sa a de Moyses, porque este

lagroro juitur Cor goardado pela Virgem San foy conservado vivo , fobre as o de Moy.

Silura fenhora noffa, que labe correntes do Nillo, metido no ses.
recolher pera ly do jardim da berço; mas o minino Fernando
Igreja as inelhores plantas , & escapou debayxo da agoa; nam
nais bellas flores:viose bê o ef deycado em huma cestinha de
feyto desta celestial proteyçam vimes,mas pegado a hõa mouta

The acõreceo lendo mi de juncos: Moyfes foy recolhi-
vino, porque cahindo, por desa-

do pela Princesa de Egypto , fiStre, no rio Becis , vulgarmente lha de Pharaò, efte foy goardaSingular chamado, por nome dirivado do pela Rainha da gloria , máy

eneficio do Morros, Guadalquibir(hum do mesmo Deos; a qual parece rezcleo por lvia da vir

dos mayores de Espanha) foyfel que tambem o entregou a seus gem S.N. logo o nenino a pique ao fudo: 1 ! pays,com aquellas palavras

dal

d

an. 10. : pigra.57. wossene as, unicu

Luca

mais mi.

Facunda lo

que a

uba.

co que

Exod. 2. n.

9. Accipe puerum il

tri mihi.

[ocr errors]
[ocr errors]

Sancto Padre Francisco de Das muy.
Parte segunda. Lrro quinto. Cap. XXXXIII. 457
Princesa de Egypto , quando te espiritual , & mestre de espi-
mandava criar a Moyses,e To-

rito nesta Provincia , que por may este minino, criayo pera mim. vezes o confeffou geralmente eum, & nu- Muy bem cumpricam os pays de toda a lua vida) fez Deos

com cam amoroso encargo, por: noslo senhor particular mercè
que o criaram com letras, & a este servo feu, por intercessam
virtude, tendo nesta por me da Senhora,de o conservar por
ftre o inligne,& Apostolico. Pa toda a vida com a innocencia
dre loàm de Avila , varam virginal: & delta fonte fem
cheyo de graça,de devaçam, & duvida lhe procedeo a eminen-
de espirito de penitencia. E em cia das letras, nas quaes, ainda
sam boa eschóla ficou tam af antes de entrar na Companhia,
teyşvado à Princesa da glaria, era jà tam abalizado,que todos
que lhe dera vida no rio Bitis,

nelle punham os olhos,pera as
& pera quem seus pays o cria mayores dignidades, as quaes

om que fez voto, lem outrem elle, por conselho de seu mestre
aillo o induzir, de lempre tér, o Padre loàm de Avila, de me-
& seguir a opiniam, que defen- | Ihor vontade rendeo aos pès de
de a immaculada conceyçam

Christo, entrando na sua Com-
da Virgem purissima,como fem panhia; posto que com grandes
fez, sendo elle com sua au-

resistencias de seus pays, que
pre
toridade, & douciffiinos

argu cuydavam que o perdiam,quā-
montos, grande parte de ficar do o tinham mais ganhado:ir.as
neltes nollos tempos esta dou com grande gosto seu, por lhe
trina mais seguida , & califica renderem aquellas esperanças o
da;& como tal, aplaudida, de re fruyto de ter que deyxar, por

cebida hoje em todo Portugal, amor de Chrifto.
por elkey Dom Joám o Quar 8 Mandado a Evora pelo
ró,nas cortes que celebrou: no
anno de 1646. nas quaes, por Borja,em começando o excel. do Padre
codos os Procuradores das po lente Doutor a ler naquella nó- D. Fernaõ
vos le fez este pijísimo jura va Vniversidade, logo a fama de Peres.
vento, de defender á imma fua erudicam,& o preço de sua
culada Conceyçam.

doutrina , lahio voando por
7. Pagoulhe bem a Virgem todo o Reyno, com tanto lur-
parisfi:na a devaçam que tinha tre,& resplandor, que o Cardeal
à lua pureza,com a que lhe cô, Infance le deo por obrigado
municou, porque ( como affir a dar as graças ao Beato Pa-
mou o Padre Hierony no Cat; dre Commissario,

por
valho , varà n verdadeyrainen. dar cal Lente . E géralmen

Qa

1

tas letras

The man

te

« AnteriorContinuar »