Imagens das páginas
PDF
[ocr errors]
[blocks in formation]

sò de feus Superiores, mas de qualquer outro, que com algú fundamêto o advirtiffe nas materias que ditava, & nos pareceres que dava: confefando ás vezes, com toda a candura, & fingileza que nam etava no q lhe perguntavam, & que veria feus efcritos. Advertiofe nelle nam desfazer nunca,nê tachar, antes louvar muyto os outros Lentes,& Doutores, poto que nam feguifem fua doutrina, & tiveflem contrarias opinioens; que na verdade bem podé, em

diverfos,& podem fer as vontades as me{mas. Como era tam amigo da virtude,& obtervante da religiam, nas opinioens que feguia,foy fempre muy contrario das que enfinam, & introduzê largueza;á talvez ha metres, que cuydam que fe affamam cõ ferem largos nas opinioens, & fe perfuadem, que fazem gran

| des valétias em facilitar as ma

[blocks in formation]

5 Nunca fe vio nelle que, enfinafe doutrinas, ou por af. feyçam de metre,em quem jurafe,ou por ceyta de efchola, a quem feguife. Abraçava a opiniam,que a rezàm lhe ditava, & que a verdade lhe enfinava: ef

| atando ao Doutor; que os ho

materia de letras, fer os juizos | |metres pera nos enfinar,&nam

colhendo a doutrina, & nam fe mens fam livres, & nam devem querer os que, por forte, nos vam diante nos tempos, hirnos tambem por força diante no fabertantes fe devem perfuadir os mais antigos (como lhes advertio Senecao) que sò foram

fam fenhores pera nos dominar; porque a verdade (empre eteve patente a todos, & ainda nam età fua fonte de todo ef gotada; nem alcançáram tudo

[ocr errors]

e Seneca Epift. 33. Qui ante nos ita invenerun r, non domini | noflri, fed duces Runt, patet omnibus veritas, non dum eft occupata tota, mul tum exilla | etiam futuris reliétum efl.

f

os que jà morrèram, q alguma coufa ficou pera osá ainda vivê: & (como diz o divino oraculo por Daniel").afsim como vam paflando muytos,hirám entrando tambem muytas, & varias fciencias:& por iíso,com muyta rezàm,o Cardeal*Cayetano cõdena os que condenam a novidade na efcritura fagrada,fó por nam fer feguida dos Doutores antigos,porque doutra maney. ra (como ele a crafcenta) perderiamos a efperança de podermos interpretar as fagradas letras, & fô tratariamos de tresladar,&nam de comentarito diz

[ocr errors][ocr errors]

ete infigne doutor donde bem

fe

[ocr errors][ocr errors]
[ocr errors][ocr errors][merged small][merged small][merged small][merged small]

FORTEZTECTXXXXV: 457

denar as doutrinas (quã do nam fam em materias de fé) sò por ferem nôvas, & parecerem diverfas, porque por muytos caminhos fe pôde hir ao me{mo termo;& quando fobre os Apofrolos à veyo no dia de Pentecotes o fogo da divina fabiduria, poto que as lingoas eram diverfas,o efpirito era o me{mo. ído digo,pera que entendamos que nam devem fer tam etra

maduro juizo, em feus efcritos

na,só porque parecem diverfas, do que os antigos enfinaram,

[ocr errors]

pois podem parecer diferétes,

oftentar vaidades, mas de{cubrir verdades. , !

6 E atè aquelle livro, que compoz fobre a concordia do alvidrio (que tantas difcordias caufou no múdo) contra o qual fè conjuráram rayos de perfeguiçoens, & cõípiráram em fua detruiçam corifcos de contra

[ocr errors]
[ocr errors]

contradizer, mas com efPirito de acertar: & por ifo foy'Deos fervido de o defender dos que vivifsimamente o pretendéram ielles o livro ao fummo Tribu

nal da fuprema Inquifição), & ifolicitando cõ os mayores em:

& podem fer excelentes, principalmente que ele nam quéria

penhos,reprovar a obra por efronea,& condenar o author por temerario;acudio fempre Deos pelo livro,&defendeo o author, fahindo efte ouro de fua excellente doutrina mais puro, & melhor acrifolado da fornalha das perfeguiçoens, como elegantemente diffe delle Sylvef tre Maurolyco, cujas palavras, por ferem de author fem fof. Peyta,quero aqui referir, Cuius eruditus(diz Sylvetre) de auxiljs partus, polírus informace examim, 'Pontificj,Crfepius igne probatus, de prehenos of aurum omnibus numeri purgatifimum. E falando do me{

he de tanta autoridade nos tribunaes,& nos juritas,que sò elle bata pera dar lutre á verdade,& remate às demandas, p/e veró.3&olina in Theologia moral tanta fi authoritatis, tanteque estimationis intribunalibus, Q apudiuri. fas,yt fine ullo adminiculo, aut copia alurum authorum,adferat lumenyeritati, decylonem caufs, terminum htigijs. Tam grande opiniam fe tinha dete excellente Doutor, que a Vniverfidade de Coimbra com grande intancia pedio a elRey Dom Phelippe o Prudente,lhe defe por Lente de Prima o Padre Frãeifco Soates, ou o P. Luis de Molina; & nam podia deyxar de fer grãde o pezo das letras, q fe punham em ígoal balança com as do

| grande Soares.

Leo

mo Padre Molina,diz logo,que |

[ocr errors]

Grideauroridade das letras do P. Molina.

| * | "...: Molina, & ditou fobre toda a primir/ - Theologia, & fobre todas as as obras, partes doAngelico Doutor SanétoThomas(de quem he certo que foy devotifsimo) fem nunca tratar de publicar, & etampar fuas obras; atè que os Superiores o defocupâram de lér, & por obediencia o obrigáram a que as imprimife. Pera executar eta ordem tratou muy de propofito de fe refazer no etylo, etudando, & revolvendo de nouo os authores da lingoa latina,nam fe dedignando húmef. tre tam excelente das fciencias divinas, de fe fazer difcipulo nas letras humanas;como conta K de fy San k Hieronymo,q ainda #", depois de muy entrado na ida# denam deyxava de fe exercitar #mm.. na lingoaHebrea,antes q ela o #*# deixafe. E motrava o Padre # Molina tanta etimaçam detas ### faculdades latinas, qdizia,á de deteror boa võrade trocaria muytos annos deleytura deTheologia,por hú fó de cadeyra de humanidades; & acrefcentava, q qué nam fabia muyto bem latim, nam tinha pera q tratar de imprimir, porque nam ha livro bom,com leftylo roim. Ito dizia o Padre cicer de Molina, eu ao menos digo,cõ o #" |Metre da eloquécia Romana, # que ainda que nam he grande #m gloria fer bom latino,ao menos "Penso , he grande afronta felo roim.

cire.

468

7 Leo o Padre Luis de

8 Etam pou pri meyra

Chronica da Companhia de Ief,em Portugal

• epanta mais por fazerito em

mente dous tomos fobre a primeyra parte de São o Thomas; itéhúlivro fingular fobre aconcordia da graça, & livre alvidrio, com hum appendice ao me{mo livro:imprimio tambem feis tomos fobre a materia da jutiça, nos quais tanto replan dece o admiravel engenho do Padre Molina, a fingular comprehenfam, & defpofiçam de todo o direyto civil, que caufa grandifsimo efpãto, como pode hum homem, q fempre curfou Theologias efcholaticas,tratar cõ tanta copia,& cõ tam grande certeza, doutrinas tam reconditas,que nam profefou;& nos

tempo, em q nam etava ainda o mundo tam rico de lirvos imprèfos, como de entam pera cá tem fahido, em tanta abundancia, q featreveo humm herege a dizer, que jà o mundo gemia carregado cóo pezo dos livros,lo, 4 nete feculo tem (ahido. Ou-|&#"> tras muytas obras tinha, nam *# | menos admiraveis,mas a morte, iam orbis | que tudo impéde, lhe impedio|#### etäpalas: focedeo eta em Ma-odrid, pouco depois de ter che-" gado de Portugal, em doze de Outubro,no anno de mil &leilcétos, com muyta edeficaçam, com todo obom aparelho,como | feeperava de varam tam exemplar; deyxando a Catella ofentimento pelo verem la morto,

[ocr errors]

& a Portugal as faudades pelo • nam

[ocr errors][subsumed][ocr errors][ocr errors]
[ocr errors]

Parte fghan. Livro quinto. Cap. XXXXX 359 - -
* } •

" • * * * * *
9 - Floreceo tambem por
muytos annos na mefma Vni-
verfidade o Padre Gapar Gon-
çalves,Doutor em Theologia,
homem de muyta erudiçam, &
engenho, may univerfal pera
todas as faculdades, fendo em
cada huma tam eminente, co-
no fe sò aquella profeffâra.
Foy natural de Coimbra, aon-
de entrou na Companhia aos
vinte & finco de Mayo de mil
quinhentos fincoenta & feis;
profefou primeyro, com gran-
de louvor, as letras humanas,
lendo em Coimbra com nota-
vel fati façam a primeyra claffe
de Rhetorica, fendo hum dos
mais louvados ventureyros,que
entráram pelos floridos prados,
& doutas floretas da poefia, &
oratoria. Mandado depois à
Vniverfidade de Evora,foy nel-
la profeffor de Theologia ef
chólatica : & porque tinha
grande erudiçam, & eloqüen-
cia, com univerfal noticia das
lingoas Latina, Grega, & Hel
brea, o applicàram tambem a
ler a fagrada Efcritura, &o fez
com muyto bom fuceffo; poto

ne (como de Ifocrates dife

Cicero o) fèndo grande ora

dor, & perfeytifimo metre,

fuas obras nam fahiram a luz,

& ficou tanta gloria metida en

tre as paredes do efquecimen-
|- * . * * -

[ocr errors]
[ocr errors][merged small][merged small][ocr errors]
[ocr errors]

dre dos mais celebrados, & ef- 1
timados prègadores de feu tem- }
po, & a quem os Reys, os
Princepes, & os mayores pre-
lados encommendavam os fer-
|moens de mais importancia.
Todas etas boas partes, & ex- F, muyto
celencias de habilidade, ta- húmilão.
lentos, & letras com que Deos -
o enriqueceo, tinham melho-
res realces, à vita de fua gran-
de humildade, porque foce-
dendolhe em todas etas ac-
goens: quanto humanamente
fe podia defejar, mayor era a
admiraçam que caufava com a
modetia de fua pefoa, que
com o brilhante de feus talen-
tos. Sempre fe confervou em
grande pobreza, & encolhi- +
ménto, & fendo muy aceyto|
a muytos Princepes, principal-
mente ao Cardeal Infante, &
ao Senhor Dom Duarte Duque
de Guimaraens, cujo confefor
foy,nunca fe aproveytou do fa-
vor,que etes Princepes lhe of
fereciam,nem pera fy,pera qué
o efcufava, por fer Religiofo,
nem pera feus parentes, pera |
quem o poderia querer, por fe-
rem pobres.
1 1 . Nos ultimos annos de

q appareceo naquella Corte do
mundo,& theatro principal (aõ-

letrados)foy muy etimado por

[ocr errors]

pela Sanétidade do Papa Sixto

ro Foy tambem ete Pa-|

[ocr errors]

Quinto ---- |

[ocr errors]

Quinto, por hum dos Theologos deputados,pera a revita, &emmenda da Biblia fagrada: & diante do me{mo Summo Pontifice teve huma elegantif. fima óraçam na entrada que fizeram em Roma os Princepes embayxadores do Iapám, com grande aplaufo de toda a Corte Romana, que lhes pareceo que tornavam a ouvir a eloqué

ra que foubefe a arte de bem morrer, afim como tinha etudado a arte de bem ôrar, ferecolheo, nos ultimos annos de fua vida, cõ os Irmãos noviços, na cafa de Sancto Andrè em Roma, aonde acabou, entre occupaçoens de humildade, & exercicios de devaçam: vindo a fazerfe difcipulo, entre os noviços mais devòtos, quem tinha fido metre entre os Doutores mais fabios; enfinandonos comete exemplo, que a verdadeyra fabidoria nam confite em faber enfinar, mas em aprender 2 II)OITCf.

[ocr errors]

cia de outro novo Tullio. E pe

[ocr errors]
[blocks in formation]

|foy ditofa no primeyro goarda

trar em livro tam limitado as excellentes obras, q nos deyxà

[ocr errors]

qui sófoy fazer húa fúmaria méçám dos primeyros Lêtes, cõ q felizmêtecomeçou aTheologia daquella Vniverfidade, q tãbé

dos etudos,qteve,o qual foy hú grãde fervo do Senhor, infigne em virtude,celebre em epirito de prophecia,étimado por fua sãátidade, chamado Simam Gomes,a quê vulgarmête chamam

em Portugal o fapateyro sãáto.

[ocr errors][merged small]

4. Foy ete admiravel fa- patey

[graphic]
[graphic]
« AnteriorContinuar »