Imagens das páginas
PDF
ePub
[ocr errors]

muyto bemyert spregadus

Anno del Chrifto

de

balhos da niva pgaçam, reoperat eltado; poique coino por vezes Copanhia 1554: le animarempadecer outros nesta historia tenho dito; føy 115.

nayores nas roa; porque nbive Dom Pedro Mascarenhas kuin
rám delte af ade11554: dos primeyros hontens, & mais
chegaram a los chegou també' allinalados varoés:q:deo o nosso
de Milaca ;/ méforta izidadero Reyno de Portugal. 111
corpo incottuptoido Apoltolo |.12.: Em seus primeyros an-
do Orienteering Francisco de nos feguio a Corte; & foy mini: Foy Genes
Xavier, dezaseis meses depois no da Rainha D. Leanor, moral das
de feu félicë trànsito's em Sarishlher delRey Don-loàn o legū galès

,
cham; fronte da China & feldo; porém parecen lolhe aquet-
à occasiain föy böa bémílé a la vida muy ociosa ; a'respeģio
provéyráram delta os dous Pa- de leus grandes espiritos,pasion
friesiinitando à táin illustre castofa 'Africa, a onde empregou os á-
pitain ;-trabalhando o P. Fean lentos de minceba valente em
cisco Vieyta na conversaty uber campear contra Mouros: &ipe
gentios nas ilhas Malucas *; & op los bős serviços que de la cróu-
P.Diogo de Soveral Góa k+ | xe ở fez elky Dam Manee
Cochin,&em outras pårésentas General das galės", --& mais na-

poduhviósco q naque Me tépet,le goaf:
CAPIT VLP Lou diváo eftregto &cõestas mer:
Dàse algünk noticia di Timp loris galės acõpånhou a
rey. Don, Pedra Mascare cada do helmo Réy: "foy cel: -

ingilla Infante D. Beatriz, filha fègá-
nhas,dos cargos que teve sade 1 btar casamento co o Duque D.
fluks boas partes, &* coño | Carlos tercegro do nome : Foy

per complertribeyro mðrídel Rey D.foam
Je bouve no governo da

III.& Alcay'dé mor de Tranco-
India. ons 2017 10,comendador,& Alcayde ti ór

Šta'foy a viagem;t de Caféldova, ģ hoje hé o titu-
of & chegada q fez! lo do Códádo de D:lorge Maf-

álodia oVisorrey carenhas, fillo de Do Francisco

D. Pedro Marca | Mafčarechas; & de D. Terony:
tenlias; feü gövermoémi tatal mia de Vilhena , Marqués de
foy femelhanted fáa vida : 86 fele Mõtalvan,& hūdos tais aslina:
à inorte envějósalonam fevante plados varoēs g houve nesta illa-
ém menos de hum anno feraftrillimia casa dos Mafcarenhas,
lem duvidal ha dos mais antigo qual ainda hoje! vive ; & 'fe
ness & Indisi
affimados Vishalihi! bem representa a Dom Pedro

Tc

Mala

[ocr errors]

Anro de Malcarenhaş na grandeza do desse acrecétar b fabor às igose stano da chrRod

e tado,& na autoridade da pel-|rias com o mais altoso do lu-; Cepanhia 1554. fya; tambem o reprelenta na ime. Nam pa

fram aqui, as 15.
grande benevolencia,com que grandezas deste ti celebrado
aos trata , & no. grande amor | banquete , outra cc e tambem
que tem à Companhia. Depois nain menos noya, porque ser-
foy Dom Pedro por Einbayxa. 1 vindo os cõvidados com varias
dor ao Emperador Carlos V. bayxelas, nenhũa ; & ornou á me-
na qual occupaçam teve taes la segunda vez, senam que logo
procedimentos,que o dito Em os pratos,& mais peçies se lan-
erador o del jou muyto pera çavam pelos page as no mar, fo-
ayo do Princepe Dom Philip-libre o qual cahiam as janellas
pe feu filho; parecendolhe que, 1) da gallaria, em que se dava o
com a doutrina de tal mestre, banquete;porém pera que nam
fahiria merecedor de possuir condenemos estes lanços por
cantos Reynos;negouse Do Pe. prodigos(como entre os Roma-
dro a esta tam grave occupa.

nos foy condenado o da Rainha
çam,dizēdo, com leu custuma- Cleopatra, no baquete que dco
do avifo,que nạ lua terra nam ao General Romance ) com tal Phrtein via
mudavam de amo pessoas de artificio recebia o mar em fy & Plinius
sua calidade, mostrando a esti- || estas bayxelas, que as tornou a
ina que tinha do Princepe a entregar com toda fidelidade;
quem

servia em Portugal, pois de sorte que nam faltou mais v nam queria trocar por hum 1 hum garfo de prata. Motivou De hi grà Emperador de Alemanha.

toda esta grandeza, & cutras de laque

3 Foy cambé memoravel || muyras festas, & alegrias ,o nale gaco. la grande magnificencia do bão | ciméro do Princepe D. Manoel

quete', que estando nesta em-filhodelReyD.loảm seu senhor.
bayxa !a deo ao Emperador 4 Porém entre as oftenta.
Cailos V. & a outros Princeps | coens de Portugues grandioso,
de sua casa, no qual nam se Namle esquecia Dom Pedro
quey nou outra lenha na cosi- | Mascarenhas,de adornar lua al-
nha, mais que o pao de canella

ma com muytas,& muy excel.
fina de Ceylam, que naquelle létes virtudes, pelas quaes
tempo ainda foy obra de mayor Rey delle a melhor direyçam
elpanto,& hạmi nova ostenta dos acertos do Infante D.Luis
çam de hū Portugues tam gran leu irmám, quädo foy à jornada
dioso, que arè o fogo da lua co de Tunes;& depois o cuydado
linha,& o fumo da sua chuminė do Princepe Dom loám leu
era precioso; como le preten-Il filho,

filho, de quem o fez mòrdo

lib.9.c.35.

fiou

[ocr errors]

mo

се

[ocr errors]

Anno del mio mòr, quando lhe poz ca

nos entregou,em rezám dos co., Anno da Christo de fa... Pela mesma confiança o tratos, que entam com elle Copanha 1554. mandou por Embayxador à

lebramos. Roma, & lhe deo outras varias

6 Foy homem muýro amicómiffoês, & em codas mostrou

go de fazer justiça; respeytando Foy mny.

10 amigo tam grandes talentos, que o fez os merecimentos, & nam defe- da justiça. elRey de seu conselho do del rindo às valias . Andava na Inpacho,& ordinariamēte le aju

dia fervindo hum soldado, que
itava com o seu voto, ai

ainda
que

no Reyno fora da casa, & da
os mais lhe fossein contrarios; obrigaçam de certo válido ; &
tal era a opiniam que d'elle ci-julgando que tinha por ly a vē.
nha,&tal á verdade de seus pro-tura, cuydava que mienos servi-
cedimentos, que bastava a au ços lhe bastavam; este sabendo
choridade deste sò Platam, pera que viera muyto encomenda-
pezar mais, os votos de muy do pelo amo ao Visorrey, apare-
tos conselheyros.

cia muytas vezes diante delle, Ś Coforme estas boas par: lébrandolhe que o despachalle, tes que tinha,foy o seu governo parecédolhe, que lhe cardavam na India, na qual sempre obrou já as mercés (que semelhante com grande credito doʻnome gence fiados na ventura alheya Portugues,& com grandes mo cuydam que tudo fe lhes deve, stras de magestade; & ainda go & cuftumam ser mais insolen notavam de vaidoso, com tudo tes, que seus mesmos amos) efte por aqui passassé todos os pec pois huma vez diffe ao Vilorcados dos Visorreys da India:O rey,em publica audiencia, Uf cetto he,que em seu tempo foy lifa Senhoria nam acaba de me despagran:le o respeyto que nos tive char, havendo tres annos,que ando na ram aquelles Reys gentios , & India: viroule entám' pera elle q grande a authoridade que tive- Visorrey, & mostrandole màý ram as armas de Portugal, por grave,& muy severo, lhe rel que chegou a dar Reynos,&apondeo estas palavras, Ando Repofia a

. tirar Reynos, como lemos que agora despachando os que tem vinte

, fez,levantado Rey de Vilapor, & os que tem defanove annos de ser Vide Diogo & do Decán a Meate cân, aon viço,nestas partes,como chegar aos de

de d'antes'era Rey hum-tio de tres amos; entam me lembrarey de 0.10.8 11. Ite Mealecàn, chamado Ha bós. E com esta avisada reposta

braemo; acrecentando tanbein ensinou o pretendente, & fez
com ifto muyto as rendas, &cop cahir aquelle novo Icaro , que
senhorio do estado da India, por queria voar , fiado em azas de
causa das terras, ģo novo Rey cera!'', 2012) mesi

Tt 2

Outra

b

de Couto Dec.7. 1. 1.

[ocr errors]
[ocr errors][ocr errors]

o

que lhe

preze.

rey Dom Pedro D. Peáro

Anno de

Outra vez foy ao tron mam ser os soldados mais livres, Anno da Chrifto de

co fazer, audiencia aos prezos, &cos costumes menos ajustados. Cīpanhia 1554 •: lveyo demandalo hum, que no

IS. pe crazia hum grilhàm, por

dic CAPITVLO LI. Jocedeo co

vidas del Rey: este lhe disle,
Sembor,ha muyco tempo que aqui estou | Como Deos levou pera fy na
prezo, por dizerem que devo a el Rey | India' ao Viforrey Dom Pedro
huma conta de dinheyro , & elle ma
deve a mim muyto mayor, , og nam

Mascarenhas; das grandes
ma querem descontar ; façame volja | obrigaçoēs que toda esta Pro-

Senhoria, justiça, & nam queyra que llvincia lhe tem a elle , & aos
eupague a elRey com ouro, quando elle
me paga com este ferro. Informou-

mais de fua illustrissim
se o Visorrey do caso, & saben-

ma familia.
do que era verdade, mandou
chamar ao Veador da fazenda,
& The difle estas palavras, O gri-

Ndando o Visor- 'Morte de
Ilhám,que aquelle homem traz, tiray-

Mascare
lho, & lancemamo a mim,& avès,

Mascarenhas tam nhas. que fomos officiaes del Rey , O nam

bem occupado no
pagamos fuas devidas. E logo man-governo da India, lhe deo hứa
dou lolcar ao homem, & que doença, que se lhe mudou em
lhe abatessem tudo o que se lhe febre lenta, que pouco a pouco
deyia , & com isto acudio ao o foy conlumindo. Quando o
prezo,& ensinou-ao Veador: & confeflor o avizou, que trataffe

certo que ainda que os minif || de lua alma, porque a doença
tros reaeş foflem mais attento era mortal;aceyrou o aviso(co-
em algumas execuçoens; nam motạm avisado que era ) .com
seriam julgadas por menos ze|| grande paz,& conformidade, a-
losos:mas o mal he que preten-gradecendo muyto aquelle de
dem alguns delles seu bom cre- | Fengano: & logo dãdo de mam
dito, ainda que seja comprado a todos os mais negoceos,


à custa de delgraças alheyas. tratou defte que be o principal:

8 A todas as fortalezas dal confeflouse geralmente, & reIndia acudio com notavel:vigi- cebeo com mostras de grande gilancia , & procurou quanto piedade, & devaçam o divinillipode a bga, reformaçam dosmo Sacramento da Eucharistia, cultumes naquellas partes nas

&o da Vnçam, que logo pequaes,com a leença da guerra,

dio;& finalmére acabou a vida & visinhança dos gētios , custu-' com grandes mostras de muýto

bom

[merged small][ocr errors][ocr errors][ocr errors][ocr errors]

Anno de bom Chriltam. Seus ollos fo cô tudo fez feu herdeyro a seu Anne da
Christo de

ram depois cresladados a este sobrinho D.Ioám Mascarenhas, Cēpanhia 1554: Reynio, & se lhes deo honradil | filho de seu irmam Dom Nuno ; 15.

linia lèpultura, no mosteyro de Mascarenhas; & fora a falta de
Sam Francisco da villa de Al-| filho de grande sentimento, se-
cacere do Sal, em que a tinha nam fizera escolha em tal pef-
desporto pera fy ; & pera os lu foa, que foy hũ dos esclarecidos
celiores do mórgado da Palma, | logeyros de Portugal,o qual lhe
que elle instituio, o qual. he hū

herdou a casa,& o amor á Co.
dos mais nobres , & mais ricos | | panhia , que parece lhe ficou
defte Reyno; & merecéram bé

avinculado no mòrgado.
hum tal fundador osluceflores, 3. Porém nesta herāca en-
que se lhe seguiram,& hoje pol- tràram todos os da illuftrillima

Osfidalgos suem este morgado, todos be

familia dos Mascarenhas , porø Mascareqemeritos de lua grandeza;.en nelles reconhecemos o amor q nhas tem tre os quaes o primeyro for Dő nos tinha o melino Do Pedro. grande aloàm Mascarenhas, que como De sorte gainda g nam teve fi- mor á co

panhia.

lho natural,teve muytos paren-
ciculo de mòrgzdo da Palma,
teve o bõ agouro das victorias, res,muyto ao natural o repre-
que em Dio alcançou.

sentàram,na estimaçam,ĝ fazē
ż Este foy o Visorrey Do da Companhia. Senam teve fi-
Obriga- Pedro Mascarenhas , a quem a lhos á lhe herdalsē a fazēda, te-
çoês que Companhia confella eternas o-

ve muytos,que o imitaffem nos
temos ad. brigaçoens, como já por vezes custumes:o 6 perdemos em hả,
Peromal nesta Chronica temos adverti ou mais filhos, melhor ganha-
carenhas.

do; porque elle-foy o que trou mos em tantos , & tam insignes
xe de Roma o Padre S.Francifa parēres,porý todos nos amam,
co de Xavier, & ñandou diàn nós höram,nos defendē, & nos
te ö Padre mestre Simain Rio-

estimam,como sé à profia perté-
drigues, & nestes dous trouxe a desfem suprir a falta dos filhos
Conipanhia a Portugal, & coz de Dom Pedro Mascarenhas.
mbia cousa tanto fua sempre a Entre outros se esmerou
estivou,& favoreceo ; & afskin muyto'neste amorD. Ieronymo
tambein a elle em tnity ta'-paite Mascarenhas, filho de D. Valco
se devemos grandes serviços de Mascarenhas,irmam do capitað
Deus, que por via da Compa-dos Ginetes, & de D. Maria de
nhiatem resultado nestés Rey- Mēdoça,o qual teve quatro ir-
nos,& conquistas da Corba de

mãos na Copanhia , a saber os Portúgal. Nam deyxou fillio

Padres Pedro Mascarenhas; Frā. henká comojà acraz diffemios) cisco Mascarenhas, Nuno Ma l

4

Tt 3

care

« AnteriorContinuar »