Imagens das páginas
PDF
[ocr errors][merged small]

- - - - - - - - -

724 Chronica da cin,porque os achaques que lhe fobrevieram foram muytos, & as doenças tam repetidas, & encontradas, que lhe caufavam continuas dores, & o que era remedio pera huma, lhe vinha a fer veneno pera a outra; nam o deyxando aquietarde dia,nem podendo repoufar de noyte. Por tudo o bom Padre dava graças a Deos nofo fo Senhor, motrando que recebia eta doença, como particular mercé de fua mâm, por haver muytos annos que trazia hum requerimento com fua divina magetade, que antes de morrer lhe defe huma doença

• prolongada, pera ter tempo de

aparelho,por temer que como era tocado de parlefia, o poderia levar a morte aprefiadamente. Vendo pois o fiel fervo do Senhor , que o vifitava com tam comprida, & rigorofa enfermidade,{e confefou logo gêralmente,& recebeo logo o SãStiffimo Sacramento com muy cordeal devaçam, como quem tanto defejava fihir dos perigos deta vida, & entrar nas felicidades da eterna.

2. uando obrigado dos medicos e houve de partir de | Coimbra pera Lisboa, lhe mãdou o Bipo Conde Dom Manoel de Menefes(filho de Dom

na Maria de Menefes) dar húas

andas, pera vir com mais com

Antám de Almada, & de Do

[ocr errors]

modidade, porém elle (como lquem etimava mais o bom exemplo, que a boa faude)nunca as quiz aceytar, mas os grandes accidentes que no caminho lhe fobrevieram, mof. tráram bem a quam bom tempovinham as andas que o Bif. po lhe dava,pera chegar vivo a Lisboa, cõ tudo elle ainda que previa ito, fe veyo em huma cavalgadura erdinaria, como quem antes queria perigar na vida, que arrifcar a edificaçam. Tinha elle havia muyto tempo pedido a feu amigo, & companheyro o Padre Amador Rabello, que em fatisfaçam de fua antiga amizade, o avizaf. fe, tanto que os medicos começafema defconfiar de fua vida, o que o Padre fez com grande fentimento feu, mas com notavel alegria do enfermo, o qual levantando as mãos ao céo deo amorofas graças ao

alma das prifoens do corpo, pera entrar na ditofa liberdade de feos amados,& verdadeyros filhos.

3 Logo pondo o peníamento nos benditos Padres, & Irmãos da nofía Companhia, que já no cèo defcantados gozavam da vita do Senhor, começou a fazer humas ladainhas de todos elles, dizendo afim.

Zemaventurado Padre Ignacio,Ä. tanto me amafes, lembrayvos dife

[merged small][ocr errors]

Senhor, por querer defatar fua |

Cozno 14" visária

pera " rer. "

[ocr errors]
[merged small][ocr errors]
[ocr errors][ocr errors]

| gador Evangelico do Oriente, @"| | lembros difie vo/opobre Irmám: || & afim foy defcorrendo por | todos os outros primeyros Pa|dres,que jà eram mortos, nomeandoos por feus proprios

• eta vida # , & começar

a eterna fe acrefcentavam tam

vivamente, que tinha pedido

aos que o vifitavam, que fepor
ventura os medicos difeffem,
que lhe fentiam alguma me-
lhoria, que lhe nam defem
tal nova, porque pera ele a

- . melhor era a que lhe dava

mais aprefadas efperanças da
vida eterna, em que tanto de-
{ejava entrar. ... .. . .

4. Dalli por diante conti-
nuou em devotifimos collo-
quios, & continuas jaculato-

rias que fazia ao Senhor;& aos|
feus Sanctos em efpecial àVir-

gem Sanctifima,de quem fem

|pre tinha fido, muy devoto.

Chegoufe a ele o Padre feu
companheyro Amador Rabel-

[ocr errors][ocr errors][ocr errors][merged small]

lo,& lhe perguntou fe tinha al

|guma coula, que o moletafe,

ou felhe queria encommendar
alguma coula,pera mayor fatifo
façam fua, ou defcargo de al-
guma obrigaçam de negoceo,

que por ventura tiveffe. Ref-l

pondeo com grande ferenida-
de, que nam fentia naquella

[ocr errors]

|

hora coufa femelhante, que o
moletafe. Que certo foy re-
pota admiravel (como bem

Rabello, no tratado

|

notavel tetimunho de quam

era tamvalido, & com as pef.

negoceos de muyto pefo, nam achava confa que o moleftafe | naquella hora; & na verdade

| mayor ferviço de Deos, tam

[blocks in formation]

ponderou o Padre Amador | ue fez | das coutas delRey Dom Seba|ftiam)& de rara edificaçam, &|

|- - - - os|perfeyto,de quam recto,&bem]
nomes. Os defejos de acabar|intencionado era feu efpirito,
pois tratando tanto tempo com |

Reys,com Princepes,dos quaes|

foas principaes do governo,em |

[ocr errors]

|fóra de encargos vive no paço,
entre negoceos de pertenden-

[ocr errors]

tes,como na Thabayda entre|

cafiam, que nunca em nego-
ceos tocantes ao feu officio del

o movêra repeyto particular,
fenam o ferviço de Deos, & |

lar amizade teve com aquelle | | grande Sancto fundador nofo

[ocr errors][merged small]
[ocr errors][merged small]

Ignacio,que nam podia deyxar
de beber documentos divinos, ,
em fonte tam pura. Quefe os
religiofos que tratam co Prin-
cepes,& fam côfefores deReys
pozefem diante dos olhos fe-

[ocr errors]

| melhante exemplo, morreriam |
- |unçam,ele me{mo ajudou a re-
mais edificaçam. E verdadeyra-
|repondeo a todas as mais ôra-

mais confolados, & vivitiam có

[ocr errors]

mados, quanto me admiro de
ver {ahir ao Padre Luis Gen-
çalves tam incorrupto,& intey-
ro do trato dos cortefaós reque-
rentes,porque ainda q os leoês

fome,tiveram repeyto a hum

nem com os dentes, nem com
as unhas. Porêm,nas cortes dos
grandes Princepes,namha fêras
mais famintas,nem leoens mais
afanhados do que fam os pre-
tendentes,porque etes nê per-
doam aos fanctos, nem refpey-
tam ao me{mo Déos: tudo le-
vam,& tudo engolem,por alcã-
çar feus depachos, por fahir
fhas pretençoens; & o Padre
Luis Gonçalves fahio tam fam,
&tam inteyro dete profundo
lago de leoens deshumanos,que
nem pera fy, nem pera outros,
negoceou nunca alguma coula,
que nam foffe muy conforme
à jutiça, & que nam etiveffe |
muy ajutada com a rezām;que

illefo do lago dos leoens esfay

de Daniel etavam cegos com |

fancto,pera lhe nam tocarem, |

{ó quem foy na vida tam intey

ro podia agora efperar morte
tam fanáta.
6 Recebeo à ultima vez
o Sanótifimo Sacramerito com
motras de profunda humilda-

[ocr errors]

quando lhe deram a extrema
zar os Pfalmos penitenciaes, &

goens,& vendo que tinhaja có-
prido com todas as obrigaçoés
de chriftàm,quiz tambem fatif

[merged small][merged small][ocr errors][ocr errors][merged small]

|cluorematando tudo, quanto vos qui

[ocr errors]

cio (gr agorapedi ao Senhor me conce-lo

[ocr errors]

dos,

[ocr errors]

fèporfeus,diante de feu Padre etermo.

[ocr errors][merged small]
[ocr errors]
[ocr errors][ocr errors][ocr errors]

|fâudofo manda,& ultima depe|dida todos os Padres, & irmãos do Collegio;& entre elles tam

|bem fé achou o P. Metre Sijmâm Rodrigues,feu antigo me> tre,&Províncial,do quaffe det.

|nam podèdo já o Padre Metre Simâm reter as lagrimas, as der|ramâram muy copiofas todos os prefentes, caufadas nammenos com muy cordeaes faudades do que perdiam, qué com muy efpiritual confolaçam do que viam. E porque era entrada a noyte, pedio a todos que fe fofem repoufar, como quem } mais fentia o trabalho alheyo,4

a morte propria : & poto que |já nam tinha pulfo no braçodi|reyto,& no efquerdo, tinhaintercadencias,lhes afegurou, 4 bem fe podiam recolher, poré |nam efpiraria fenam das quatro pera as finco horas da manhã, |na qual hora affitindolhe o P. Metre Simâm, cõ outros muy

do pelo Senhor,com o nome de

* 2. Etavam prefentes à eta

|pedio com particular afecto,& |

|tos Padres,& Irmãos, chaman

IESV na boca, com a véla ate

_727 antes da perda delRey D.Sebatiâm,tendo de idade 37 annos.

8 . Ficou feu roto tam ale-|gre,& bem afombrado, que fe maravilháram os prefentes grã

| demente,& em epecial o Pa

dre Metre Simãm, & deram graças ao Senhor, por motrar com tal evidencia,como a morte de feus fervos he principio de eterna vida. Seu corpo foy fepultado na Igreja de S. Antám o velho, primeyro afento que | em Portugal tivemos, & dahi | foy tresladado em ataude parti cular,pera o novo Collegio,aõde agora refidimos; efperando fempre grandes mercês do Senhor,por meyo de hum feu fer. votam excelente, o qual afim como fendo vivo nos authorizou com os Princepes da terra,afim també depois de morto nos defenderâ diante do Rey | da gloria. * . 9 No tempo em que o P. Luis Gonçalves etava tam en

fermo em Lisboa, affitia elRey

Dom Sebatiam com a corte em Evora,donde mãdava muytos correos a faber como paflava na doença,& vindo hum afe

[ocr errors]

informar de fua faude,lhe levou por novas que já era morto;notavelfoy o fentimento que teve 2... M • elRey com a perda de feu pre- %"| fado metre, & tanto mais quã. % /morte.] to entendia,que lha ajudara có{

ofentimento que tinha tomade pela fua primeyra jornada a PPP 4 Africa,

[ocr errors]

| conta de indulgencia plenaria | | na outra, com notavel quietaçam deo o epirito a feu creador, aos quinze de Março do anno de mil quinhentos, fetenta & finco, tres annos & meyo

[ocr errors][ocr errors][ocr errors]
[graphic]
[graphic]
[graphic]
[ocr errors][merged small]
[ocr errors]
[merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][ocr errors][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][merged small][ocr errors][merged small][ocr errors]
[graphic]
« AnteriorContinuar »