Imagens das páginas
PDF
ePub

1

buz ordinib. Eclenud Parres.

chegar.

Chrifio de Bernardo , exercitado nesta materu: em muitas cousas,

cousas , em que o nam for

Catalia 1553 Quisquis vel apertè,vel occultè ça a evidencia da verdade conhecida, 14: D. Bern, in faragit

, ut quod habet in volun- || pade, com a vontade, inclinarse mais a ferm.de tri- tate, hoc ei spiritualis pater in huma parte, que a outra: O nas ráes

iungat, ipfe fe seducit, li fortè todo o obedu nie verdadeiro, deve incli-
libi quali de obediencia blādia narse a sentir , o que o superior sente

:
cur, neque enim in ea re ipfe 1 y he certo, pois a obediencia hum
Prælato,fed magis eiPrælacus o holocausto, no qual o homem todo

inteybedit. De maneira que concluo, que a ro, sem tirar nada de ly, fe offerece no 4 este segundo grào. de obediencia ( que fogo da charidade a seu Criador, & Seálem da execuçam) fazer sua a vo

nhor,por màm de seus ministros

: pois
tade do fuperior , antes despojarse da he hüa resignaçam de lo mesmo, pela
fiua, & veftirse da divina , declaradt | qual se desaposa de sy todo, por ser por
pelo Superior, he necesario que fuba, || fuido

, & governado da divina provide-
quem
à virtude da obediencia quizer cia , por meyo do superior ram

pode dizer , que a obediencia com

prende somente a execuçam fera effer CAPITVLO XVI. tuar, & a vontade pera se contentar,

mastambem o juizo pera sentir o que o Continûa a mesma carta de Superior ordena, é quãto como se diße

) Sancto Ignacio, em particular por rvigor da vontade se pode inclinar

. sobre a obediencia de er

Se Deus noflo Senhor quizes

Se que fosse tam entendida, praticatendimento.

da esta obediencia de entendimento,co

mo he'a quem quer, que em Religiảm SC Qrem, quem pretende vive neceßaria, aDeos noßo Senhor Ejia obedi fazer perfeita, & in mny agradavel. Digo ser necessaria, fenuia règa

he muy nie seira oblaçam de y porque assim como nos céos, pera que o

ceffaria. mesmo,álem: de vonta- | inferior seja movido pelo superior entendime de, he necessario , qoffereça o entendi- necessario, que lhe seja sogeiro, & fob

mento
, (que he outrográo

, supremo ardenado, com conucniencia, & ordem
de obediēcia) nam somere cendo a mell de hum corpa ao outro , assim no movi-
ma vontade, mas tendo o mesmo juizo, 1 mento de bima criatura racional por
sentindo da mesma maneira que seu fix outra ( o qual se faz por obediencia)
perior, fogeitado o proprio juízo ao seu, he necessario que a que he movida seja
im quato a votade devora pódèınclinar | Segeica , fubordenada águella, de
o entendimento; porque ainda que este. quem recebea movimento:Gejta sogeia
mam tenha a liberdade, que tem a vona çam, Subordenaçam namje faz sem
tade, Gt naiuralmente aprove. o. que conformidade do entendimento, @ von-
ferrepresenta ,como verdadero , todavia|| rade do inferior á do superior, pois

G fo

2

[ocr errors]

A verdadeira obe diencia bem he do

[ocr errors]

!

[ocr errors]

Chrito de

a

n. s.

zes.

de

Se olhamos pera o fim da obediencia,af- as forças appetitivas de molja alma, fe-, Cīpanhia 1553. fim como pode errar a vontude , assim quem naturalmente as apprehensivas, 14.

o pode nosso entendimento, no que nos & assim serà cousa violenia obedecer
convem. E aßim como pera nossa von-

com á vontade à larga, conira o pro-
tade se nam desviar do bem he acerta prio juizo; & quando obedecesse al-
do conformala com a do superior,assima guem hum tempo por aquella geral ap-

pera nàm errar o entendimento , deve prehençam, que he necessario obedecer, Prover. c.3. unirse com o do superior. Ne inni ainda no que nam he bem mandado,

taris prudentiæ tuæ,dız a Escritu ao menos nam he cousa de dura , pela
ra:& por esta rezàm ainda nas outras qual rezàm se perde a perseverança,
cousas humanas commummen:e fen- & quando nam, ao menos a perfei-
tem os sábros , que he prudencia ver çam da obediencia , que está em obede-
dadeira ndm se fiar de sua pruden cer com amor, y alegria,porque quem
cia em especial nas cousas proprias, obra contra o que sente , nam póde, em
onde a paixám faz que nam sejam quanto durar a tal repugnancia , obe-
os homens commummente bons jui decer amorosa,& alegremente.Perde-

se a prompridam, Ġ presteza, que nam
3 Pelo que sendo aßim, que a pode haver tal, onde nam juizo
deve o homem seguir antes o parecer

certo, antes duvida fe he bem, ou nam
outro (ainda que nam seja seu fu- fazer, o que se manda. Perdese a fim-
perior ) que o proprio, em suas cousas
, plicidade da obediencia céga, ram

low-
com quãto mór rézam o parecer de feu vada ; difputando se che mandam bem,
superior, o qual tomado em lugar de ou mal, ou por ventura condenando ao
Deos,pera fe reger per elle, como por superior , porque lhe manda o de que
interprete da divina vontade. E he cer nam gefta? Perdese a humildade pre-
to em pessoas, cousas espirituaes he ferindose por huma parte, ainda que se
ainda mais necessario este conselho, por | Sogeita por outra ao fuperior , perdese
ser grande

, a perigo do caminho efpira- a fortaleza em cousas difficultosas , & cual, quando se corre por elle fem freo por abreviar todas as perfeiçoëns desta de discriçam. Pelo qual ; diz Cassiano virtude.

na Collacam. 6 do Abbade Moyses. 4 Pelo contrario no obedecer, cilia.Co.). Nullo alio vitio ram præcipi- se o juizo se nam sogeita , descontenta

tem diabolus matrachum per mento, pena; vagares, froxidàm, mur-
trahit, ac perduciçad mortem, muraçoens,escusas, outras imperfei-
quàm cùm cũ negle&is confilijs çoēs,@s inconvenientes grandes,que ti-
senjort fuo iudicio perfuaferit

, ram à obediecia seu valor, o mereciQuam ne- definitioniq;confidere. Por outra mento. Por tanto, com rezam diz Sam coiria je; parte se nam obediencia de juiza,he Bernardo dos ràes que recebem pena obedi

impossivel que, a obediencia da vontade, cm cousas que o fuperior lhe manda, de 3.deCircüvino. og execuçam, seja qual convem:porque que nam goftam: Hoc, fi molefte citione.

cæpe

[ocr errors]

b

2. C. II.

[ocr errors]
[ocr errors]
[ocr errors]
[ocr errors]

d Ad Roxz.c. 15.0.s.

[ocr errors]

Cisito del cæperis , sustinere , fi diiudica que se estenda ao juize, inclinandoo a Cīpanhia. 1553 re Prælatum , fi murmurare in Sentir o que o superior sente, pera que

14. corde, etiamfi exteriùs impleas, Jaßim se proceda quod iubetur, non est virtus pa alma, da vontade, & do entendiméto à cienciæ , fed velamen malitiæ. execuçam prompia, perfeita. Pois se olharmos pera a paz, y tran 6. Pareceme que vos ouço dizer, quilidade do que obedece, certo he, que irmãos charissimos, que vedes quanto i nam haverá naquelle, que tem em sua emporia efta virtude , mas que

, quea!ma a causa do defaçoßego, turba rieis

, ver como podereis alcāçar a peram , que he o juzo proprio,contra a- ||feiçam della , ao qual eu vos respondo quillo

, a que a obedrēcia o obriga. E por com Sam Leám : e Nihil arduum D. Leo fèr. iljo, pela uniám, com que se sustenta est humilibus, & nihil asperum s.de Epiph:

ser de todas as congregações, exorta mitibus. Aja em vòsoutros humiltanto. S. Paulo: a Ve id ipsuin om dade, aja manfidám, gue Deos nosso nes fapiant,& dicant, pera que c Senhor dará graça,com que suare, & a uniám dos juizos, e vontades se amorosamente continueis sempre conferen.

åblaçam , que lhe rendes feito. Alem Ş

Pois se de fer hum qYenix d'ito tres meyos em especial vos repreda cabeça, é dos membros , facil he | Fento, que muito vos ajudaràmpera, a de ver se he rezám,quc a cabeça fin- 'perfeiçam da obediencia de entendime

Meyospera t4.com elles,c4 elles com a cabeça; pela to. O primeiro he, que como ao prinqual rezàm da que está dico, fe ve cipio diffe ) nam confidereis, a pessoa do quam neceffaria seja a obediencia de

Superior

, como homem fogetto a erros, de entendi entendimento. Mas quem quizer ver & miferias, antes olhay pera aquelle

, mento

, quante

seja em ; perfeita,& agrada a quem no homem obedeceis,que hechribel.a Deos nosso Senhor,vellohà da parlsto-sabidoria fumma, bondade immensa, te do valor da oblaçam nobilißima, charidade infiniça, o qual sabeis , que

que se faz departe sam excellente de nam pode enganarse, nem vos quer Dobedie

homem; & porque assim fica o obedi enganar, & pois estais certos que, ofeaece a

enie todo hum facrificio viva, & agran poryen amor, vos pufestes debaixo da
davel

, a sua divina Mageftade, nam obediencia, fogeitandovos à vontade do
retendo nada de fy. mesmo; saman Superior, por mais zos conformardes
bem-pela difficuldade com que se vence com a divina, que pam deixará sisa
por seu amor , indo, contra a inclinat fidelissima charidade. ,. de vos guiar
çam natural, que tem os homens de fer pelo meyo , que vos cem, dado, por on-
guir feu proprio juiza, aßim que a de nam tomeis a voz do Superior, em
obediencia, ainda que propriamente sem

quanto vos manda , senam como a de
ja perfeiçam da zimeade (a qual faz Chrifto., conforme ao que Samf Pan-
prompta pera comprir a vontade do
superior) he necessário (como diflemos) Il subdiros a obedecer aos Superiores

11
lo diz; aos Coloffenfes , exortando os
G 2

Quod

alcançar a obedięcia

le todo se

[ocr errors]

Deos.

g

pensat.

ra mover.

Clorilo de
Quodcunque facitis, ex animo , quirir procedass.com o empero, prop-

Capanhoa 1553. operamini, sicut domino, & non ridàm da vontade desejosa de obedecer

. 14. hominibus, scientes , quod à Aßom he de crer procedia Abrahã na Domino accipieris retributionē obedięcia,que Deós lhe pos de sacrificar

hæreditatis, Domino Christo | a few filho ifác,@o da mesma maneira D. Berna. in servite. E ao que S. Bernardo g diz: no teftamento novo alguns d'aquelles trepto, bet ir Šive Deus , live homo Vicarius \fanctos Padres, que refere laßiano

,
Dei: mandatũ quodcunque tra como o Abbade loam, que nam confi-
diderit pari profe&to obsequen- dereva, se era neil, ou inucil o que
dú eft cura, pari reverentia defe se lhe mandava, com regar hum an-
rendū,ubi camen Deo contraria no hem pào seco com tanto trabalho:
non præcipit homo. Desta manei nem se era posivel , ou impoßivel

, co-
ra fe olhais, nam ao homem, com olhos mo em procurar cam de verdade aba-
exteriores, mas a Deos com os interio lar,como lhe mandayan, homa pedra,
res, nenhuma difficuldade achareis en que muito numero de gente nam pudè-
conformar vols as vontades , & juzos,
com a regra, que tomaftes de vosas ac 9

E pera confirmar tal modo
çoens.

de'obediencia , vemos, que concorria al3 'O segundo meyo he, que sejais gumas vezes com milagres Deos nosso prompros pera buscar sempre rezaens, Senhor como em Sancto Amaro, pera defender o que o superior ordena, discipulo de S.Benio, que entrando em e ao que se inclina, o nam pera o á agoa, por mandado de seu superior, reprovar. Pera o que ajudarà ter a

ņam se hia ao fundo: em outro, que mor ao que a obediencia ordena , don

mandandothe trazer 4 Leba,a tomou, de tambem nacerá obedecer com ale of a trouxe a feu fuperior, e outros

gria , & fem moleftia alguma , por- semelhantes, que sabeis. Asim quequeD. Leo fer. que como diz S. Leam: 5 Non dura

ro-dizer que este modo de fogeitar o judeieiunio ibi neceffitate servitur, ubi dili izo proprio, com prefupor, que o que se gitur, quod iubetur.

manda he fantto, conforme a devina 8 O terceiro meyo pera sogeiearl vontade, sem mais inquirir, he ulao entendimento , he ainda mais facil, do dos Santos, Oh deve fer imitado de O seguro, et usado dos Sanétos Pa

quem perfeitamente quer obedecer em dres & he que affenteis com vosco,

com vosco, 1 todas as cousas onde se nam viffe pecque tudo o que o superior ordena, he

cado manifeftamente. Com isto namin ordem de Deos nosso Senhor, é de se tira, que se alguma cousa se vos resua fanétißima vontade, y como com presentafle differente do que no Jupes coda vossa alma, y consentimento vos rior, fazendo óraçam vos parecesse applicáes a crer o que propoem a

diante do divino acatamento convir,que Catholica, apim pera fazer o que o fus! Te Tha representaffers a elle, que oporperior differ às cégas, o sem mais in

sais fazer. Com tudo fe mifto quereis

proce

zimensis.

[ocr errors]

çam

cey, Gucro

fuperior ordena.

10

[ocr errors]

Chrijio de
proceder fem Sofpeita de amor, @

notaveiszą por esta rezàm ,nelia, de Copanhia 1953. juze proprio, deveis oftar em

em hia in

que Deos noßo Senhor me deo algum 14. differença,antes,© depois de a repre-. || cargo, desejo tanto que se perjençoe encardes , nam somente pera d'execu- \ efta virtude, como se della dependeße

de tomar, ou deixar a cousa de a irodo o bem da Companhia. se trata , mas ainda pera mais vos con

Pelo que aßim como cometentardes, & ter por melhor quanto a

acabar com esta materia ,

sem fehir della , rogandovos por amor E o que tenho duo da obedi

de Christo nosso Senhor, que nam soencia, tanto fe entende dos particulares mente deo o preceito de obediencia, mas pera.com seus immediatos fxpériores; foy exemplo della , que vos esforceis como dos Reytores, & Propofitos, la todos a alcançala, com gloriosa zictocáes, pera com os Provincides, & de : ria de vós outros mesmos, vencendo. ftes pera com o Géral, deste pera, vos na parte mais alta , & difficulquem Deos noflo Senhor lhe : deo portosa, que sam volas vontades

, &
fuperior, que he o seu Vigàrio na ter-

juizos, porque desta maneira
rd.; pera que, aşım.inteirameneeLe conhecimento verdadeiro , amor
guarde a subordenaçam; O pelo confede. Deos nosso Senhor pofsúa inteira-
guinte: a wniám, © charidade, Tema mente reja voffas almas, por zoda
qual o bom ser, & goberna da Compa-efta peregrinaçam,até chegar com vol-
nhia, nam se páde confervar, coma nem Co, Or com outros muitos , for vifo
o de outra alguma congregaçani. E meyo , no ultimo, felicißimo fim
efte he o modo com que a divina provi de fua eterna bemaventurança. Em
dencia dispoem suavemete radas as cousa voffas oraçoens muito me encommen-
Sas
; reduzindo as infimas

, pelas méyas do De Rome vinte & seis de Mar-
eftas pelas summas: a seus fint. El ço de mil,& quinhentos

, -lincoenta,
por esta causa nos céos entre of an
jos subordenaçam de hña Jenarchia å
outra, or em todos os movimentos cor Todo de todos em o Senhor
poraes fe reduzem os inferiores 1905, fut

noslo,
periares.x @ os superiores, por fua ors
dem 2.4. hum fupremo movimento. O

IGNACIO.
mesmerise ve ma terra em todas pok ubini

cias feculares bem ordenadas, o ne
ia a obedi Icrarchịa ecclefiafticas que se reduz a
enzia pers hun universal Vigario de Chrifto nof oor
p bom go- foişemalior. E quanto esta subordinar: b éttivi in

cim ke melhor guardada,tanto he me
l'orogaverno, co por falta della se
em todas as congregaçoens faleas tam

СА.

O tres.

[ocr errors]

Quáto mo

[ocr errors]

verno.

G 3

« AnteriorContinuar »