Imagens das páginas
PDF
ePub
[ocr errors][ocr errors]

CAPITULO IV.

Do que obrou o Vifo-Rei D. Garcia de
Noronha depois do levantamento
do fitio de Dio, e outros fuc-
cellos do feu tempo.

EU deixo dito que quando Fran Era vulga

cifco de Siqueira, o Malabar, chegou a Goa com a noticia de haverem os Turcos levantado o fitio de Dio achou com a Armada prompta ao Vifo-Rei, que o efperava para tomar as fuas refoluções ulteriores. Tanto que elle foube o fucceffo gloriofo, em que nao tivera a menor parte, todo devido á corage de Antonio da Silveira; D. Garcia, tranfportado de prazer, mandou embandeirar a fua Capitánia, descarregar toda a artelharia, e ordenou que fizeffem o mesmo as náos da Armada. Os feus Officiaes recebêrao efla ordem com affectos bem oppoftos aos da alegria do Vifo-Rei. Elles, e todos os foldados mettidos em furor tomados da cólera clamaKii

vao,

[ocr errors]

Era vulg. vao, que fe elles tiveffem na sua tessa a Nuno da Cunha nao fentiriaō a defgraça de fe vêr privados da honra de bater os Turcos que com o grande nome de Antonio da Silveira, e dos bravos defenfores de Dio foaríao os feus de miftura nos orgãos da fama: que elles nao podiaō deixar de fe queixar do velho fleugmatico, que depois de os efcandalifar com delongas indifculpaveis, que lhes roubárao a honra agora os obrigava a celebrar com prazer fóra de propofito o triunfo para quatro Portuguezes fublime , para todos os da Armada affrontofo: em fim, que fe no dia, em que Nuno da Cunha fe lhe offereceo para o acompanhar a Dio como voluntario, elle partiffe logo, abataria a arrogancia dos Turcos, nao voltaria a Suez huma fó das fuas Sultanas, elles ganhariaō honra os Portuguezes recobrariao na India as glorias primitivas, toda a Naçao ficaria reputada no Univerfo.

"

Martin Affonfo de Soufa, que entrava no número dos efcandalisados, foi pedir licença a D. Garcia para fe

[ocr errors]
[ocr errors][ocr errors][ocr errors][ocr errors][ocr errors][ocr errors]

guir os inimigos até os encontrar, ba- Era vulg
tellos, e acabar de deftruillos fó com
a Armada " que como General do
mar costumava ter as fuas ordens. Foi-
The negada a licença com tanto fenti-
mento do illuftre Official, que tomou
o expediente de voltar para o Reino,
e deixar o emprego, que o Vifo-Rei
provêo em feu filho D. Alvaro de No-
rouha. Immediatamente fe feguio a
viagem de Dio com toda a Armada;
ella hum novo affumpto de murmura-
çao pela fegunda fleugma, com que
D. Garcia marchava de porto em por-
to, moftrando-fe a todos os do Nór-
te a tempo, que fe fabia nao terem
focego os Generaes de Cambaya em
perfeguir os Portuguezes. Em fim O
Vifo-Rei chegou a Dio rodeado do def-
prazer geral dos homens, huns que o
notavao de amigo dos intereffes, ou-
tros que lhe fuppunhao o valor resfria-
do com a velhice.

Acabáraó de fe defentoar as vozes do fentimento commum, quando se ouvio publicar o Tratado da paz com Cambaya: Tratado vergonhofo, feito

[ocr errors]

"

Era vulg. no tempo, em que fe acabava de ga nhar huma victoria fublime: Tratado pedido, rogado, requerido com induftrias na conjuntura, em que todo elle devia fer lavrado com palavras de triunfo, pelo mesmo Vifo-Rei em tom fupremo: Tratado em que elle confentio que os Portuguezes da Fortaleza ficaffem nella acantonados com hum muro de divifaõ de mar a mar, que lhes tirava a communicaçao da Cidade: Tratado em fim todo de vantagens para o Rei de Cambaya, aos Portuguezes tao odiofo , que elles fe capacitárao era hum tratado vendido. Elle foi a caufa do fegundo fitio de Dio no governo de D. Joao de Caftro, como veremos a feu tempo : elle a origem do mesmo defprefo de Cambaya, que fem fazer cafo delle nos mandou pouco depois invadir as terras de Baçaim, nao tirando o Vifo-Rei outro fruto defta jornada de Dio, fenao deixar as obras da Fortaleza em melhor estado que antes.

1

No governo della foi provido Diogo Lopes de Soufa; ao de Ormuz ref

tituido D. Pedro de Caftello-Branco, Era vulg
que Nuno da Cunha mandára depôr
por caufa de Capitulos,
que derao
contra elle; a Miguel Ferreira fe en-
carregou o foccorro ao Rei de Cota
em Ceilao, aonde seu irmao Madune
foi obrigado a fazer com elle a paz;
e nós concluimos os fucceffos defte an-
no com os ultimos de Malaca. No fim
do paffado intentárao os Achens to-
mar-nos a Fortaleza; mas encontrárao
tao prevenido o Governador D. Efte
vao da Gama, que nao fatisfeito com
fuftentar a defenfiva, fahio contra elles
a campo, e em hum choque todo de
opiniao lhes degolou 500, e obrigou
a embarcar o refto. Agora eftimulados
vierao elles com forças dobradas def-
picar a primeira injúria. D. Estevao os
holpedou do mesmo modo; e derro-
tados em terra, Triftao de Ataíde,
que chegára das Molucas, e fe achou
em ambas as expedições com muito
valor, foi mandado na noffa Armada
a picar a fua na fugida.

C

[ocr errors]
[ocr errors]
[ocr errors]
[ocr errors]
[ocr errors]
[ocr errors]
[ocr errors]

1

[ocr errors]

Diogo Lopes de Soufa provido na 1539. Fortaleza de Dio, viera efte anno por

Ço

« AnteriorContinuar »