Imagens das páginas
PDF
ePub
[ocr errors][merged small][ocr errors][ocr errors]

·

Achou efte Fidalgo a Corte occu- Era vulg pada de confternaçao pelas mórtes immaturas do Infante D. Filippe, e da Imperatriz D. Ifabel, mulher de Carlos V., irmã d'El-Rei. Os dous Soberanos fe mandáraó vifitar nos feus fentimentos mutuos; o Imperador a ElRei pelo Embaixador D Luiz de Zuniga, Gentil-Homem da fua Camara e Fidalgo adornado de qualidades ilJuftres; El-Rei ao Imperador pelo Du que de Aveiro, com ordem de fe hofpedar em cafa de D. Francifco Lobo, irmao do Barao de Alvito, que havia fuccedido a D. Aleixo de Menezes na Embaixada de Caftella ordem, que o Duque nao pode obfervar, por the nao fer poffivel refiftir ás inftancias cortezes, e officiofas do Arcebispo de Toledo. Na occafiao da morte da Imperatriz conquistou o Ceo para fi a grande alma de S. Francifco de Borja, entao Duque de Gandia. Defcobrindo o cadaver defta Senhora para fazer delle a entrega de que hia encarregado no lugar da fepultura: Vendo a formofura efpeciofa, a grandeza magnifi

ca,

Era vulg. ca, a Mageftade fublime reduzidas a huma podridaō intoleravel, a pasto das fevandijas mais humildes, a hum cadaver hidiondo: fufpenfo, pafmado, como extatico rompeo em vozes intercadentes: Nunca mas fervir Señor, que Je me pueda morir: defengano ultimo que o obrigou a abandonar a pompa, o faufto, a grandeza do mundo, veftir a roupeta de Jefuita, trocar a ventu ra caduca pela felicidade eterna, paffar de valído do Cefar a amigo de Deos; que fó fao os verdadeiros homens exceffivamente honrados com imperio permanente.

1540.

CAPITULO V.

Morte do Vifo-Rei D. Garcia de Noro nha: fuccede no governo D. Eftevao da Gama, e fe tratao os fucceffos do anno de 1540.

Povco

ouco tempo gostou o Vifo-Rei as doçuras da paz geral, que acabára de ajuftar. A idade, mais que a doença, a

cha

, que elle ef- Era vulg.

2

chamava para a mórte perou conftante nao o perturbando os fuftos da noticia para cumprir até ao ultimo ponto com os deveres de General, e de Catholico. Elle tentou em vao que feu filho governaffe por elle, até que por fua morte fe abrilfem as Vias. A Nobreza nao estava em difpofições de acceitar proposta semelhante , que regeitou com politica, por nao confórme á fua dignidade. Obrigado a dar no governo os ultimos paflos, depois de defpachar para as Molucas a D. Jorge de Caftro, que havia render o illuftre Antonio Galvao; de prover muitas das Fortalezas da India recolhido com o feu Confeffor, fem confentir que mais fe lhe fallaffe em negocios temporaes, tratando dos eternos, o Vifo-Rei D. Garcia acabou a fua larga vida aos 4 de Abril defte anno de 1540. com anno e meio de Vifo-Rei da India, que agora o chorou pouco, e o fentio menos do que merecia a sua alta qualidade e os feus longos ferviços feitos na mesma India.

"

"

"

An

Era vulg.

Antes de fepultado o cadaver, fœ rao abertas as vias das fuccefsões pelo Védor da Fazenda Fernao Rodrigues de Caftello-Branco, e nellas fe achou nomeado em primeiro lugar Martim Affonfo de Soufa, que tinha embar cado para o Reino. Na fegunda Via lembráraó os merecimentos de D. Ef tevao da Gama, que eftava prefente, e ouvio a noticia da fua inauguraçao a tao alto emprego com tanta indifferença, como fe nao fora com elle. Talvez que o feu grande efpirito fe recolheffe logo a fazer reflexões na defgraça dos feus predeceffores, que pela maior parte haviao encontrado abatimentos nas elevações da India. Como elle a amava mais por fer hum defcobrimento do Conde Almirante feu Pai; D. Estevao para fe nao entender que obrava cego do amor do intereffe, que arrasta, ou para prevenir os inconvenientes futuros, que arraftárao a muitos ordenou aos Officiaes da Fazenda lhe fizeffem hum inventario exacto dos feus bens para juftificar por hum acto público, que quanto tinha

"

O

[ocr errors]

"

o adquiríra antes de Governador
que para depois nada menos tinha na
vifta, que fervir-fe do cargo para en-
groffar a riqueza.

O mesmo mez de Abril, em que
falleceo o Vifo-Rei D. Garcia, foi fa-
tal para Portugal na perda de Reaes
vidas. Nelle entrou a mórte a formar
o circulo funebre do anno com a do
Infante D. Antonio, filho d'El-Rei, e
com a de feus irmãos o Infante Car
Ideal D. Affonfo, e do Senhor D. Duar-
te: Principes ambos, que ferviaõ de
ornato mageftofo, hum ás purpuras
o outro ás Coroas. Muita refignaçao
era neceffaria 2 para que a dôr nao
rompeffe as medidas na fenfibilidade
deftes golpes, que fe defcarregavao
fobre as feridas ainda abertas de ou-
tros femelhantes no anno paffado. Mas
o Rei , que fabia bufcar o conforto
daquelle, que affifte com os atribula-
dos todos levou com a mesma con-
formidade catholica que tambem o
enfinava a adorar os juizos occultos de
Deos na permiffao da potencia, a que
fe hia fublimando o Xerife de Africa,
TOM. XIII.

2

"

L

co

[ocr errors]

e Era vulg

« AnteriorContinuar »