Homenagem do Instituto Historico e Geographico Brazileiro: sessão extraordinaria em commemoração do fallecimento S.M. o Snr. D. Pedro II, celebrada a 4 de Março de 1892

Capa
Companhia Typ. do Brazil, 1892 - 132 páginas
 

Páginas seleccionadas

Passagens conhecidas

Página 7 - Âquino e Castro, no memorável discurso pronunciado na sessão extraordinária realisada em commemoração do fallecimento de SM o Sr. D. Pedro II se, exprimia da seguinte forma: «As nações engrandecem-se com as homenagens prestadas aos seus varões illustres, disse o Sr. D. Pedro II respondendo ao Instituto por occasião de ser inaugurada a estatua do velho José Bonifácio, elevada por iniciativa dessa Associação, e hoje repete o Instituto as mesmas palavras, como justamente applicaveis a...
Página 9 - Quid est homo quod memor es ejus? aut filius hominis, quoniam visitas eum? Minuisti eum paulo minus ab Angelis: gloria et honore coronasti eum: et constituisti eum super opera manuum tuarum.
Página 55 - D. Pedro de Alcântara, João, Carlos, Leopoldo, Salvador, Bibiano, Francisco Xavier de Paula, Leocadio, Miguel, Gabriel, Raphael, Gonzaga- principe imperial, filho legitimo, e primeiro varão existente do Senhor D.
Página 62 - Meu querido filho e meu Imperador : Muito lhe agradeço a carta que me escreveu; eu mal a pude ler porque as lagrimas eram tantas que me impediam o ver; agora que me acho, apesar de tudo, hum pouco mais descançado, faço esta para lhe agradecer a sua, e para certificar-lhe que, em quanto vida tiver, as saudades jamais se extinguirão em meu dilacerado coração.
Página 34 - Instituto as mesmas palavras, como justamente applicaveis a quem tão patrioticamente as proferira, ha quasi 20 annos. « Hão de ser ainda ouvidas estas vozes que como o poeta profere o desditoso : Terra da minha pátria! abre-me o seio na morte ao menos. Breve espaço occupa o cadáver de um filho: e eu fui teu filho. « Ha de ser satisfeito o derradeiro voto do grande martyr ; assim nol-o diz a consciência eo juízo que fazemos dos elevados sentimentos que são próprios do caracter nacional....
Página 29 - Pode o artista pintar a imagem morta Da mulher, por quem dera a própria vida; A esposa que a ventura vê perdida Casto e saudoso beijo inda conforta. A imitar-lhe os exemplos nos exorta O amigo na extrema despedida . . . Mas dizer o que sente a alma partida Do pai, a quem, oh! Deus, tua espada corta (128) Correia Garção, poeta portuguez do século XVIII.
Página 21 - Ouço-os sempre e apezar de todas as injustiças, que me são feitas, não me agastei comoauctor deste pamphleto, e creio que si elle me ouvisse mudaria muitas de suas idéas pelo menos. i E ahi terminam as observações...
Página 19 - E' cedo ainda para ajuizar com segurança o verdadeiro mérito ou demérito de muitos actos por alguns não bem conhecidos, por outros mal apreciados em suas causas e effeitos, e em que tomaram parte vultos proeminentes da política, sempre incerta e embaraçosa na solução dos mais importantes problemas da administração publica. Para aquelle que a dirigio, o futuro que, como dizia Lomenie, se...
Página 6 - ... existência gloriosa, a todos quantos prezam a honra, a dignidade ea virtude. « As nações engrandecem-se com as homenagens prestadas a seus varões illustres » disse o Sr. D . Pedro II, respondendo ao Instituto, por occasião de ser inaugurada a estatua do velho José Bonifácio, elevada por...
Página 6 - ... cedo cumprido por motivos estranhos á nossa vontade, por vós bem conhecidos, abrir a presente sessão extraordinária do Instituto Histórico e Geographico Brazileiro, destinada especialmente á commemoração do infausto e lamentável passamento de SM o Sr.

Informação bibliográfica