Collecção de poesias ineditas dos melhores autores portuguezes, Volume 1

Capa
na impressão regia, 1809
 

Opinião das pessoas - Escrever uma crítica

Não foram encontradas quaisquer críticas nos locais habituais.

Páginas seleccionadas

Outras edições - Ver tudo

Passagens conhecidas

Página 166 - Mal apparece, eo valle, que ditoso De Lilia e Jonia a voz ea lira encerra. Ainda me parece que saudoso Te vejo estar da praia derradeira, Cançando a vista pelo mar undoso. Já não distingues a real bandeira Despregada da popa, que voando Deixa no mar inquieto larga esteira. Sei que te hão de assustar de quãdo em quando O vento, os varios climas eo perigo, De quem tão longos mares vai cortando.
Página 111 - Tu, do Universo ou alma ou rei, Patente em tudo e invisível, E em quem um pai, creio, acharei, Levo a teus pés, qual mo entregaste, Simples e humano coração...
Página 118 - Que a vaidade deste homem a que elle ama Contra o mesmo factor logo se altera. Levanta o braço , e contra o vicio exclama. Derriba a mesma estatua que fizera , E do estrago sómente dura a fama. Josi Baiilio da Gama. Púr octailSo de se diitar a» mar liuina não chanaia * Serpente.
Página 82 - O robusto madeiro, Que nasceu nestes climas quasi eterno, Vai ver nos mares o primeiro inverno, E abrindo as velas brancas e redondas Passa a ser novo habitador das ondas.
Página 98 - A vida vão salvar nas suas brenhas; Outros se acolhem ás nativas penhas; Cahe a idade innocente, a curva idade : Ah que eu sinto gemer a humanidade ! Põe debalde a razão á ira o freio. Correndo vai a Mai c'o Filho ao seio; Não vê o precipicio, eo tem diante.
Página 94 - Resguardáo do calor as agoas frias Da chuva, com que mal se apaga a sede) Que a ti , e aos teus ir mais avante impede dra . nu 'erra , que comerva o teu nome. Hoje he bom Yai»allo da Coroa com outros dou
Página 41 - Clori , eu t'o declaro , Borboleta sem socego He meu terno coração ; Os teus labios rosas são.
Página 104 - Não vê, não quer mais companhia Que de o não ver a dor. Na ausência gostos, passatempos, O são só para os mais; Que amor tão raro, ou antes único, Só gosta de dar ais. Suspiros e ais, gemidos, lágrimas, Amada companhia, Oh!
Página 83 - A augusta sombra do famoso tio, Que no meio de tanta invicta tropa Deu as pazes á Europa, Ao ver nas vossas mãos todo o governo Fica vaidosa no descanso eterno.
Página 7 - Amado pai , qua os Deoses te defendem.) Por ti o reino indigno se destrua Dos negros monstros que a discordia uceenileii. A ignorancia por terra Se desterre , e se expulse como escrava Do Solio que oecupava. Tu restaura magnifico , e conserva Os sagrados altares de Miuetv».

Informação bibliográfica