Revista do Instituto histórico e geográfico de São Paulo, Volumes 7-8

Capa
Instituto histórico e Geográfico de São Paulo, 1903
Vol. 22: Consagrado á passagem do 1.̊ centenario da independencia do Brasil em São Paulo; v. 29: Conferencias commemorativas do IV centenario da fundaçao de São Vicente.
 

Outras edições - Ver tudo

Passagens conhecidas

Página 390 - Historia da Companhia de Jesus na extincta provincia do Maranhão e Pará» (3). A narração uniforme dos costumes domésticos das tribus em geral vem confirmar aquillo que facilmente se deprehende das noticias que os chronistas nos transmittiram da morigeração dos costumes do gentio guayaná . Assim é que o próprio Tebiriçá que, como...
Página 164 - Hei por bem, e com o parecer do Meu Conselho de Estado, mandar convocar uma Assembléia Geral Constituinte e Legislativa, composta de Deputados das Províncias do Brasil, novamente eleitos na forma das instruções, que em Conselho se acordarem, e que serão publicadas com a maior brevidade.
Página 83 - Camará, a 19, tomado a mesma resolução que o governo a 21). 2.° Accordou-se mais que se officie ao governo de Minas Geraes, para que de mãos dadas com este governo represente a SAR sobre esta matéria...
Página 164 - Portuguesa, que cordialmente deseja: E reconhecendo Eu a verdade ea força das razões, que Me foram ponderadas, nem vendo outro modo de assegurar a felicidade deste Reino...
Página 163 - Brasil, a convocação de uma Assembléia luso-brasiliense, que investida daquela porção de soberania, que essencialmente reside no povo deste grande e riquíssimo continente, constitua as bases sobre que se devam erigir a sua independência, que a natureza marcara, e de que já estava de posse, ea sua união com todas as outras partes integrantes da grande família portuguesa, que cordialmente deseja...
Página 138 - Este inaudito despotismo, este horroroso perjurio politico, de certo não o merecia o bom e generoso Brasil. Mas enganam-se os inimigos da ordem nas Cortes de Lisboa, se se capacitam que podem ainda illudir com vãs palavras, e ocos phantasmas, o bom sizo dos honrados Portuguezes de ambos os Mundos.
Página 83 - Colchos, o povo do Rio de Janeiro julga que o navio, que, reconduzir Sua Alteza Real, apparecerá sobre o Tejo com o pavilhão da independência do Brasil.
Página 251 - Sousa, pelo ano de 1553, mandou criar nela uma vila; contanto porém que, antes disso, a fortificassem com uma trincheira e quatro baluartes, onde se cavalgasse artilharia. Deu João Ramalho cumprimento a estas condições, fazendo à sua custa a trincheira, baluartes, igreja, cadeia e mais obras públicas necessárias. Depois de tudo concluído, subiu...
Página 139 - ... sacrificar todos os seus haveres para não perderem o príncipe idolatrado, em quem tem posto todas as esperanças bem fundadas da sua fidelidade e da sua honra nacional.
Página 138 - Brasil), e estar separado da Inglaterra por um estreito braço de mar, que se atravessa em poucas horas, todavia conserva um Governo Geral, ou Vice-Reinado, que representa o Poder Executivo do Rei do Reino Unido, como poderá vir á cabeça de...

Informação bibliográfica