Conferencias celebrados na Academia real das sciencias de Lisboa ácerca dos descobrimentos e colonisações dos Portuguezes na Africa: A escola de Sagres e as tradições do Infante D. Henrique, pelo socio Marquez de Souza Holstein

Capa
Typ. da Academia, 1877 - 195 páginas

No interior do livro

Passagens conhecidas

Página 29 - Risposi lui, voi non sareste ancora Dell'umana natura posto in bando: Che in la mente m' è fitta, ed or m'accora La cara e buona imagine paterna Di voi, quando nel mondo ad ora ad ora M...
Página 80 - Cristo: e outra igreja na ilha Graciosa. Item ordenei e estabeleci a igreja de São Miguel na ilha de São Miguel: ea igreja de Santa Maria na ilha de Santa Maria (6).
Página 22 - Isto he elaro, deziam os mareantes, que despois deste cabo nom ha hi gente nem povoracom algua ; a terra nom he menos areosa que os desertos de Libya, onde nom ha augua , nem arvor, nem herva verde ; eo mar he tam baixo, que a hua legoa de terra nom ha de fundo mais que hua braca (1).
Página 57 - ... homem de carnadura grossa, e de largos e fortes membros ; a cabelladura avya algún tanto alevantada ; a cor de natureza branca, mais polla continuaçom do trabalho, per tempo tornou doutra forma.
Página 47 - ... que fossem, eram pera os sesudos de muy grande encarrego, como se mostrou per obra em aqueste, que despois destas pallavras, determinou em sua voontade nom tornar mais ante a presença de seu senhor, sem certo recado daquello por que o envyava; como de feito fez, ca daquella vyagem, menospreçando todo perigoo, dobrou o cabo a allem, onde achou as cousas muyto pello contrairo do que elle e os outros ataally presumyram.
Página 69 - Viagem de Aluise de Cá da Mosto» (orthographia verdadeira, e não Cadamosto), em Ramusio «Delle Navigationi et Viaggi». Venetia 1563, vol. i, pag. 96. v.° Está publicada em portuguez na «Collecção de noticias para a historia e geographia das nações ultramarinas.
Página 22 - Spanha outros principes, nem senhores tam cobiiçosos desta sabedorya como o iffante nosso senhor? Por certo nom he de presomyr que antre tantos e tam nobres, e que tam grandes e tam altos feitos fezerom por honra de sua memorya, nom fora alguu que se dello nom atremetera. Mas seendo manifestos do perigoo, e fora da esperança da honra nem proveito, cessarom de o fazer.
Página 80 - ... anno pêra sempre doze marcos de prata, por a primeira renda dos dízimos que a ordem de christos ha na Ilha da Madeira, pello qual fará o principio no estudo, e dirá certas missas e pregações segundo faz declaraçom na carta minha que lhe delo leixo. K esto em renenbrança da doaçom que lhe fiz das casas em que estaa o dito estudo.
Página 81 - Ante lhas guardem e fação comprir e guardar, por quãto a my praz e he minha merce sem embargo de todo, realmente os dar por quites e livres como dito he, e lhes fazer merce, por o muito serviço que d'elles recebi. E porem peço por merce a el-Rey meu snor e ao snor Iffante meu muito prezado e...
Página 80 - E por a dita renda dirão em cada um anno cem missas por minha alma, levando a renda da dita feira a prata em respeito de cê missas resadas por cada marco de prata que em a dita renda mfrtar, ora mnito ora pouquo.

Informação bibliográfica