Le Brésil littéraire: histoire de la littérature brésillienne

Capa
Asher, 1863 - 16 páginas
0 Críticas
As críticas não são validadas, mas a Google verifica a existência de conteúdo falso e remove-o quando é identificado
 

Opinião das pessoas - Escrever uma crítica

Não foram encontradas quaisquer críticas nos locais habituais.

Páginas seleccionadas

Passagens conhecidas

Página 44 - Parte do antigo bosque, escuro, e negro, Onde ao pé de uma lapa cavernosa Cobre uma rouca fonte, que murmura, Curva latada de jasmins, e rosas.
Página 45 - Pelo dente sutil o brando peito. Os olhos, em que Amor reinava, um dia, Cheios de morte; e muda aquela língua, Que ao surdo vento, e aos ecos tantas vezes Contou a larga história de seus males.
Página 45 - Melancólica sombra. Mais de perto Descobrem que se enrola no seu corpo Verde serpente, e lhe passeia e cinge Pescoço e braços, e lhe lambe o seio. Fogem de a ver assim...
Página 40 - Ou sobre os restos de abrazadas tendas, Obra do seu valor ! Tinha Cacambo Real esposa, a senhoril Lindoya, De costumes suavissimos e honestos Em verdes annos, com ditosos laços Amor os tinha unido; mas apenas Os tinha unido, quando ao som primeiro Das trombetas lho arrebatou dos laços A gloria enganadora.
Página 74 - Por um anno se quer, a cem soldados? Ama a gente assisada A honra, a vida, o cabedal tão pouco, Que ponha uma acção destas Nas mãos d'um pobre, sem respeito, e louco? E quando a commissão lhe confiasse, Não tinha pobre somma, Que por paga, ou esmola, lhe mandasse!
Página 281 - Se a estrela d'alva, a pérola do dia, Que vê o pranto que meu rosto inunda, Meus ais na solidão lhe não confia E não lhe conta minha dor profunda, Que a flor do peito desbotou na vida E...
Página 281 - Que vê o pranto que meu rosto inunda, Meus ais na solidão lhe não confia E não lhe conta minha dor profunda, Que a flor do peito desbotou na vida E o orvalho da febre requeimou-a; Que nos lábios da mãe na despedida O perfume do céu abandonou-a!...
Página 23 - Citeréia a achara, Por esta, sua Chipre desprezara, Porém tem com Maria verdadeira Outra Venus melhor por padroeira.
Página 40 - Mais não espera o barbaro atrevido. A todos se adianta; e desejoso De levar a noticia ao grande Balda, Naquella mesma noite o passo estende. Tanto se apressa, que na quarta aurora Por veredas occultas vio de longe A doce patria e os conhecidos montes E o templo, que tocava o céo co'as grimpas.
Página 45 - Caitutú, que treme Do perigo da irmã, sem mais demora Dobrou as pontas do arco, e quiz tres vezes Soltar o tiro, e vacillou tres vezes Entre a ira eo temor.

Informação bibliográfica