Historia do theatro portuguez: Vida de Gil Vicente e sua eschola, seculo XVI

Capa
Imprensa portugueza-editora, 1870

No interior do livro

Outras edições - Ver tudo

Passagens conhecidas

Página 351 - This book is a preservation photocopy produced on Weyerhaeuser acid free Cougar Opaque 50# book weight paper, which meets the requirements of ANSI/NISO Z39.48-1992 (permanence of paper) Preservation photocopying and binding by Acme Bookbinding Charlestown, Massachusetts...
Página 241 - ... hei por bem que valha e tenha força e vigor como se fosse carta feita em meu nome, por mim...
Página 226 - Mordomo Aqui me veio às mãos sem piós nem nada ; e eu por gracioso o tomei; e mais tem outra cousa, que uma trova fá-la tão bem como vós, ou como eu, ou como o Chiado.
Página 243 - Ora vieram uns embuçadetes e quiseram entrar por força ; ei-lo arrancamento na mão : deram uma pedrada na cabeça ao Anjo e- rasgaram uma meia calça ao Ermitão ; e agora diz o Anjo que não há-de entrar até lhe não darem uma cabeça nova, nem o Ermitão até lhe porem uma estopad na calça.
Página 252 - Huns muito bem almofaçados, que com dois ceitis fendem a anca pelo meio, e se prezam de brandos na conversação, e de fallarem pouco e sempre comsigo, dizendo que não darão meia hora de triste pelo thesouro de Veneza ; e gabam mais Garcilasso que Boscão; e ambos lhe sahe.T.
Página 247 - Nuevo la vi. D. João iv, querendo provar a fidelidade de D. ; Francisco, persuadiu a condessa que o tentasse. D. Francisco Manuel, para lisongeal-a, disse que seguiria o partido de Castella. Foi preso. Assim m'o revelou o conde de S. Lourenço 1 . Conheci na ordem de np S.
Página 124 - O seu argumento é que, porquanto duvidavam certos homens de bom saber se o autor fazia de si mesmo estas obras, ou se as furtava de outros autores, lhe deram este tema sobre que fizesse, a saber, um exemplo comum que dizem "mais quero um asno que me leve, que cavalo que me derrube".
Página 33 - E por ser cousa nova em Portugal , gostou tanto a Rainha velha desta representação, t/ue pedio ao autor que isto mesmo lhe representasse ás matinas do Natal, endereçado ao nascimento do Redemptor ; e porgue a substancia era mui desviada, cm lugar disto fez a seguinte obra.
Página 124 - O seu argumento he que, porquanto duvidavam certos homens de bom saber, se o Autor fazia de si mesmo estas obras, ou se as furtava de outros autores, lhe deram este thema sobre que fizesse : s. hum exemplo commum, que dizem : Mais quero asuo que me leve, que cavallo que me derrube.
Página 102 - Cysne) com muita riqueza, graça e gentileza, porque entrou pelas portas da salla com hua grande frota de grandes...

Informação bibliográfica