Imagens das páginas
PDF
ePub

N.° 30

Propriedade do ex.mo sr. João Vicente da Silva Coelho

[merged small][ocr errors][ocr errors][ocr errors]

AO

ILLUSTRISSIMO E EXCELLENTISSIMO SENHOR

ANTONIO MARIA DE FONTES PEREIRA

DE MELLO

Preito de admiração
pelo nome que representa a tolerancia politica

e o progresso moderno da nossa patria

[blocks in formation]

DOS EDITORES

MPREHENDENDO a publicação dos LuSIADAS para commemorar o terceiro Centenario de Camões, tivemos em vista dei.

xar bem patente que entre a classe operaria, que constitue a maioria do povo portuguez, soube o poeta acordar tambem o sentimento nacional. É o que significa a presente homenagem, simples, modesta e feita á custa de sacrificios, que seriam de todo invenciveis, se nos não ajudassem cavalheiros, que comprehenderam a verdade do nosso empenho.

Compete em primeiro logar o nosso publico reconhecimento ao sr. Anselmo de Moraes, espirito emprehendedor, e proprietario da Imprensa Portugueza, que nos franqueou a sua officina, da qual nos honramos de ser operarios, comprando expressamente em Paris os caracteres aldinos usados em a nossa edição com que imitámos o gosto do seculo XVI, e offerecendo-nos o magnifico papel de linho fabricado em Italia para este livro.

A revisão do texto actual feita cuidadosamente pelo da segunda edição dos Lusíadas de 1572, e os estudos biographicos e criticos acerca de Camões e sobre a recensão do poema, foram-nos tambem desinteressadamente prestados pelo sabio professor do Curso Superior de Letras, o sr. dr. Theophilo Braga, o homem que em Portugal mais se tem esforçado por fazer comprehender o sentido da festa do Centenario.

Apesar de todos estes elementos tão valiosos e expontaneos, sendo este trabalho unicamente realisado nas horas do descanso e começado, por motivos superiores á nossa vontade, no 1.o de janeiro de 1880, não o venceriamos no curto espaço de quatro mezes, se nos não coadjuvassem com sincera boa vontade os nossos collegas e habeis typographos A. Gonçalves d'Oliveira e J. Faria Villas-Boas.

Consignando aqui este protesto de reconhecimento, entendemos como dever nosso o associar os nomes de todos os nossos cooperadores a esta homenagem popular na festa nacional do Centenario de Camões.

Porto, 27 de abril de 1880.

João EDUARDO Alves, typographo.
MANOEL DE MATTOS AZEVEDO LEAL, impressor.

« AnteriorContinuar »