Pesquisa Imagens Maps Play YouTube Notícias Gmail Drive Mais »
Entrar
Livros Livros
" Ó glória de mandar, ó vã cobiça Desta vaidade a quem chamamos Fama! Ó fraudulento gosto, que se atiça C'uma aura popular, que honra se chama! Que castigo tamanho e que justiça Fazes no peito vão que muito te ama! Que mortes, que perigos, que... "
Camões, Os Lusiadas e a renascença em Portugal - Página 75
por Joaquim Pedro Oliveira Martins - 1891 - 324 páginas
Visualização integral - Acerca deste livro

Os Lusíadas – Antologia

...enganador. 40. Se atiça- se excita; se aviva. Cua aura11 popular, que honra se chama! Que castigo tamanho42 e que justiça Fazes no peito vão que muito te ama!...mortes, que perigos, que tormentas, Que crueldades neles exprimentas\u 96 Dura inquietação d'alma e da vida, Fontes de desemparos" e adultérios, Sagaz...
Pré-visualização limitada - Acerca deste livro

Exame analytico e parallelo do poema Oriente do R. do José Agostinho de ...

Nuno Alvares Pereira Pato Moniz - 1815 - 355 páginas
...van cobiça Desea vaidade a que chamamos fama! Oh ! fraudulento , gosto que se atiça C'huma íura popular, que honra se chama ! Que castigo tamanho , e que justiça Fazes no peito váo que muito te ama ! Que mortes , que perigos , que tomeruas , Que crueldades nelles expiimentas...
Visualização integral - Acerca deste livro

Literaturas de língua portuguesa: marcos e marcas. Portugal

Benjamin Abdala Júnior - 2007 - 363 páginas
...mandar, ó vã cobiça Desta vaidade a quem chamamos Fama4! Ó fraudulento gosto, que se atiça C'uma aura popular, que honra se chama! Que castigo tamanho e que justiça (Nota: aspecto; 2. movendode um lado para outro; 3. experimentado; 4. dividindade, que significa "vox...
Pré-visualização limitada - Acerca deste livro




  1. A minha biblioteca
  2. Ajuda
  3. Pesquisa de livros avançada
  4. Transferir ePub
  5. Transferir PDF